“Trabalho e eficiência são legados de Cida”, diz Lupion

Na entrega da Ordem Estadual do Pinheiro na noite de quinta-feira, 19, os nove meses de trabalho e legado da governadora Cida Borghetti foram destacados pelo deputado Pedro Lupion (DEM). “Um governo marcado pela eficiência em todos os níveis de gestão, que faz do Paraná um estado diferenciado, melhor para se viver”, afirmou ele. “O primeiro gesto foi manter firme o controle sobre as finanças públicas. A governadora não cedeu às críticas, ao contrário, provou aos pessimistas que é possível fazer um governo eficiente, ágil e justo”, disse.

“Posso afirmar, categoricamente, que a governadora trabalha muito. E o resultado é sentido no dia a dia do Estado”, disse o parlamentar. Lupion ressaltou os R$ 8,7 bilhões em investimentos feitos desde abril que atendem a todos os municípios, e lembrou que a gestão de Cida deixa as contas em dia e R$ 5 bilhões em caixa para o próximo governo.

“Obras históricas saíram do papel”, afirmou o deputado, citando a construção de viadutos e contornos para eliminar gargalos rodoviários, e de novas estradas. Ele lembrou das soluções dadas para o Aeroporto Regional do Oeste e para a construção das novas pontes ligando o Brasil ao Paraguai.

O deputado também ressaltou a decisão da governadora em elevar os recursos destinados a educação, saúde e segurança e a reativação do planejamento de longo prazo, com o Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social. “Na saúde, a regionalização foi ampliada, com o apoio do Estado a mais de 300 hospitais, de todas as regiões”, afirmou Pedro Lupion.

GOVERNO DIGITAL – Outros pontos destacados foram o Governo Digital, que já oferece 3.000 serviços em uma plataforma online, a criação de mais de uma dezena de cursos nas universidades estaduais e a implantação do Parque Ilha das Cobras e da Escola do Mar.

Lupion, que assumiu a função de líder do governo na Assembleia, deu ênfase aos legados deixados na área da segurança, com a criação da Divisão de Combate à Corrupção e da Secretaria Especial de Administração Penitenciária.

O discurso lembrou ainda que o governo Cida iniciou o pagamento de uma dívida trabalhista de R$ 200 milhões com professores, que se arrastava há 20 anos, e que a governadora aumentou os recursos para o transporte escolar, de R$ 100 milhões para R$120 milhões.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

“Guto Silva foi um grande interlocutor do Governo junto à Assembleia”, diz Romanelli

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) recebeu nesta quinta-feira (13) o ex-secretário chefe da Casa Civil, deputado Guto Silva (PSD), que está retornando ao Legislativo depois de três anos à frente da principal pasta do Governo do Estado.

“O Guto Silva foi um grande interlocutor do Governo do Estado junto à Assembleia. Coordenou muito bem as ações do Governo em diversas áreas, dinamizou a gestão da pasta e acelerou processos que resultaram em obras e investimentos por todo o Paraná”, disse.

“Desejo ao Guto Silva um bom retorno e que tenhamos um 2022 muito produtivo”, acrescentou.

Guto Silva confirma pré-candidatura ao Senado

Ex-secretário de Ratinho Junior reassumiu o mandato como deputado estadual.

O deputado estadual Guto Silva (PSD) confirmou nesta quinta-feira (13) sua pré-candidatura ao Senado Federal na eleição de 2 de outubro. Guto fez o anúncio ao reassumir seu mandato na Assembleia Legislativa do Paraná, em Curitiba. Ele deixou na quarta-feira a chefia da Casa Civil do governo Ratinho Junior, após comandar a pasta por três anos, para se dedicar a sua pré-candidatura. Com o retorno de Silva ao Poder Legislativo, o deputado Ademir Bier (PSD) deixa o cargo que ocupava desde abril do ano passado.

Guto Silva afirmou que decidiu antecipar sua saída do para ampliar as conversas em torno da sua candidatura ao Senado. “Sou pré-candidato ao Senado. Essa antecipação do retorno à Assembleia é justamente para ter mais liberdade para intensificar essa articulação da candidatura. É mais confortável para mim e para o governador. Além disso, terei mais tempo para percorrer o estado e buscar novas propostas e projetos que pretendo defender nessa trajetória”, afirmou.

O deputado também ressaltou que está muito decidido em relação à candidatura ao Senado e que acredita que é necessário oferecer alternativas ao eleitor paranaense em relação à próxima vaga no Congresso. “Há uma necessidade de renovação e de mais trabalho em favor do nosso Estado. Estou com convicção que o Paraná precisa ter uma voz mais contundente no Senado. O Estado que manda R$ 60 bilhões para União e que tem o retorno de apenas R$ 20 bilhões precisa pôr o dedo em feridas históricas”.

Silva diz que pretende ampliar o diálogo com os prefeitos para saber quais são as principais necessidades que dependem do governo federal. “Vou levar a energia do trabalho dos paranaenses para o Senado. Vou trabalhar dia e noite para trazer investimentos e obras para nosso Paraná. Serei um parceiro do governador Ratinho Junior em Brasília. Com menos discurso e mais ação “.

O parlamentar também fez um balanço dos três anos que passou como secretário-chefe da Casa Civil do Governo do Estado. Segundo Silva, a experiência no Poder Executivo foi muito rica e engrandecedora. “Foi uma honra trabalhar ao lado do governador Ratinho Junior. Encaramos momentos muito complicados. Tivemos uma pandemia global sem precedentes e uma crise hídrica. No primeiro ano de governo imprimimos um ritmo muito forte com a Assembleia para fazer algumas transformações para projetar o Paraná do futuro. Foram duas reformas administrativas, uma lei moderna de parcerias público-privadas e a construções de leis de previdência, terceirização e liberdade econômica, entre outras. Essas ações deram condições para que o Estado pudesse ultrapassar os obstáculos durante os dois últimos anos de pandemia”, explicou.

Guto Silva ainda declarou que a partir de agora o momento é de enfrentar os desafios dentro da saúde pública, da economia e do serviço social. “Temos pela frente a batalha da saúde, com as questões da vacinação, logística e ampliação de leitos. Precisamos também encarar a área econômica. É preciso gerar mais emprego e renda para a população do Paraná, mesmo com o estado tendo mantido a economia forte durante a pandemia. Na área social os programas de auxílio aos mais vulneráveis devem continuar, uma vez que a pandemia é muito desigual”, avaliou o deputado.