Todos os municípios do Paraná já estão vacinando a população em geral

A vacinação contra a Covid-19 no Paraná avançou para além dos grupos considerados prioritários. A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) informou nesta terça-feira (8) que todos os 399 municípios paranaenses já estão em processo de imunização da população adulta em geral, parcela da sociedade formada por pessoas com idade variando entre 18 e 59 anos e que não se enquadram entre as prioridades estabelecidas pelo Plano Nacional de Imunização (PNI).

A expansão do cronograma de vacinação foi possibilitada pela iniciativa do Governo do Estado de reservar parte da 22ª pauta de distribuição do governo federal para dar início ao escalonamento etário abaixo dos 60 anos. A remessa enviada aos municípios na semana passada separou 137.353 (38%) das 360.250 doses para o novo público. Os imunizantes são da Covishield, desenvolvido em parceria pela Fiocruz/AstraZeneca/Oxford.

“As vacinas estão chegando e não podemos ficar parados. A ordem é ir ampliando o público que será imunizado conforme a idade, chegando até aqueles mais novos que estão fora das prioridades. O objetivo do Governo do Estado é no fim do ano ter todas as pessoas acima de 18 anos vacinadas contra a Covid”, ressaltou o governador Carlos Massa Ratinho Junior.

O protocolo estabelecido pela Sesa determina que a aplicação neste novo público-alvo seja escalonada de forma sucessiva e decrescente, iniciando na faixa etária de 59 e 58 anos.

EXEMPLOS 

Além do avanço natural, algumas cidades, contudo, estão com o calendário ainda mais adiantado. Paranavaí, no Noroeste, já começou a vacinar o público de 57 anos. Campo Mourão, no Centro-Oeste, trabalha para fechar a semana com todos os acima de 56 anos imunizados. E em Cornélio Procópio, no Norte Pioneiro, e em Foz do Iguaçu, no Oeste, a faixa etária alcançou os 53 anos.

Mesmo público que Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba, espera atingir até sábado (12) – atualmente está em 55 anos. E, gradativamente, ir diminuindo a idade até alcançar o pessoal de 45 anos até o fim de junho.

Paranaguá, Antonina e Guaraqueçaba, todas no Litoral, também projetam imunizar o grupo a partir de 45 anos neste mês. “Nossa expectativa é que, até o final desta semana, a população de até 39 anos receba a primeira dose da vacina”, disse o prefeito de Paranaguá, Marcelo Roque.

Paranaguá e Antonina, no Litoral, avançam na vacinação e imunizam a população na faixa dos 40 anos. Foto: Prefeitura de Paranaguá

Ele explica que mobilizou um grande efetivo da prefeitura para tornar a logística mais ágil. “Não escolhemos dia para começar a vacinar. A vacina chega e nós começamos imediatamente o processo. Temos uma equipe de 130 pessoas da prefeitura dedicada a isso”, explicou.

Durante o feriado de Corpus Christi, a prefeitura imunizou 7,5 mil pessoas na quinta e na sexta – nesse último caso, até as 2h30 de sábado.

A cidade tem 105 mil pessoas com mais de 18 anos aptas a serem vacinadas. Até segunda (7), 47 mil parnanguaras já haviam recebido a primeira dose da vacina contra a Covid-19, cerca de 45% da população. 

Bem perto de Paranaguá, outro município que se destaca na aplicação das vacinas é Antonina. Com cerca de 13 mil pessoas computadas para receber o imunizante com 18 anos ou mais, Antonina já vacinou cerca de 8,3 mil habitantes.

MAIS POPULOSAS 

Entre as cidades mais populosas, Curitiba estima terminar a semana com as pessoas de 56 anos protegidas contra o vírus. Londrina e Maringá pretendem chegar na sexta-feira (11) com as pessoas de 55 anos imunizadas. Cascavel também reservou a sexta-feira, mas para proteger quem tem a partir de 58 anos. Ponta Grossa, por sua vez, dá início nesta quarta-feira (09) à vacinação de quem já completou 58 e 59 anos.

“Estamos nos organizando para avançar cada vez mais. As vacinas estão chegando com um ritmo melhor ao Estado, o que nos permite programar a ampliação das pessoas imunizadas. Contamos com a parceria dos municípios para que as doses cheguem o mais rapidamente possível ao braço dos paranaenses”, destacou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto. “É com vacina e rapidez na aplicação que vamos vencer a pandemia”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Filipe Barros anuncia pré-candidatura ao Governo do PR

arlamentar estará em Ponta Grossa nesta quinta-feira (27), se reunindo com lideranças da direita

O deputado federal do Paraná, Filipe Barros (PSL), anunciou sua pré-candidatura ao Governo do Paraná nas eleições deste ano. Ele é o quarto nome que se coloca à disposição para estar à frente do Estado. Parlamentar pela cidade de Londrina, Filipe estará em Ponta Grossa nesta quinta-feira (27), conversando com lideranças da direita – ele deve receber apoio do atual presidente da República, Jair Messias Bolsonaro (PL).

Cumprindo seu primeiro mandato na Câmara dos Deputados, Filipe já ocupou uma cadeira na Câmara Municipal de Londrina entre 2016 e 2018. Em entrevista para um blog de política paranaense, o pré-candidato disse que tenta polarizar uma disputa com o atual governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior (PSD) – que deve tentar a reeleição. “O governador quer ter palanque para Moro, Lula e Bolsonaro. Não existe isso na política. O presidente Jair Bolsonaro me questionou se eu toparia sair como candidato a governador”, explicou.

Nos bastidores, Filipe Barros tem simpatia do líder do Governo Federal na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros (PP), que pode indicar o vice na chapa de direita. Na entrevista, ele fez críticas ao atual governador. “Um dos piores, senão o pior governo da história do Paraná. Como um rato, ele se esconde. Ele não deixou legado no Estado”, ressaltou.

Apesar do anúncio, Filipe também chamou a atenção quando se colocou como candidato à Prefeitura de Londrina em 2020. Na ocasião, acabou recuando da decisão. O pré-candidato bolsonarista ao Governo do Estado também disse que deixará o Partido Social Liberal (PSL) – futuro União Brasil, com a junção com o Democratas. O União Brasil tem se aproximado do pré-candidato à presidência da República, Sergio Moro (Podemos).

Outros candidatos

Além de Filipe Barros, os outros nomes que devem concorrer para governador do Paraná são: Ratinho Junior (PSD), Cesar Silvestri Filho (PSDB) e Roberto Requião (sem partido).

Romanelli apoia ação do PSB em favor da vacina contra a covid

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) destacou nesta terça-feira, 25, a ação do seu partido que recorreu ao STF (Supremo Tribunal Federal) para anular a recente nota técnica do Ministério da Saúde para o uso de hidroxicloroquina contra a covid-19. O documento também desqualifica o potencial das vacinas para combater a doença.

“Está comprovado que as vacinas salvam vidas. Milhares de pessoas poderiam estar aqui entre nós hoje se a vacinação tivesse sido iniciada no tempo certo. Mas tem gênios no governo federal que não querem enxergar este fato. Chega a ser ridículo”, afirma Romanelli. “Não há evidência de que cloroquina e hidroxocloroquina tenham efeito sobre a doença”.

O PSB protocolou um pedido de liminar para a suspensão da nota técnica, sustentando que o medicamento é comprovadamente ineficaz, que a orientação do Ministério da Saúde desconsidera uma série de atos legais e infralegais e que a política de vacinação deve ser priorizada para combater a pandemia.

Investigação – O partido também pediu a suspensão dos efeitos de outras duas portarias e solicitou que o STF abra uma investigação administrativa e cível contra Hélio Angotti Neto, que assina o recente documento do Ministério da Saúde.

Na petição enviada ao Supremo, o PSB defende uma nova análise das Diretrizes Brasileiras para Tratamento Medicamentoso Ambulatorial do Paciente com Covid-19, formuladas pela Conitec (Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias), “com amparo em critérios estritamente técnicos”.