Temporal causa estragos em diversas regiões do Paraná

Depois de castigar os municípios do Oeste e do Sudoeste do Paraná, o temporal da manhã de sábado (23) seguiu deixando estragos no Noroeste e Norte, regiões que recém tinham se recuperado do evento climático do último dia 13. No momento, em todo o Estado, a Copel registra quase 435 mil unidades consumidoras sem energia e quase 4,6 mil ocorrências para atendimento. 

As regiões Oeste e Sudoeste são as com mais unidades consumidoras desligadas, somando 177,4 mil. O número de ocorrências para atendimento passa de 2,2 mil. Na sequência aparece a região Norte, com 133 mil unidades consumidoras sem energia e mais de mil ocorrências para atendimento. A região Noroeste é a quarta, somando 111,7 mil unidades consumidoras desligadas e mais de mil ocorrências.  

A Copel está com equipes de Manutenção e Emergência nas ruas trabalhando desde cedo para restabelecer o fornecimento o mais rapidamente possível. A concessionária lembra que, em dias de tempestade, deve-se manter distância de situações que possam oferecer risco, como postes quebrados e cabos rompidos.

A falta de luz pode ser comunicada aqui no site e no aplicativo da Copel, pelo telefone 0800 51 00 116 e pelo WhatsApp 41 3013-8973. Há ainda a opção de enviar uma mensagem de texto (SMS) para o número 28593, com as letras “SL” e o número da unidade consumidora. 

OESTE E SUDOESTE – Foz do Iguaçu, Medianeira e Cascavel concentram o maior número de consumidores desligados e há municípios com quase a totalidade dos consumidores desligados: Itaipulândia, Matelândia, Missal, São Pedro do Iguaçu, Lindoeste, Ramilândia, Diamante do Oeste, Três Barras do Paraná, Ibema, Salgado Filho, Tupãssi, Boa Vista da Aparecida, Catanduvas, Iguatu, Campo Bonito, São José das Palmeiras, Diamante do Sul, Santa Tereza do Oeste, Ouro Verde do Oeste, Guaraniaçu, Santa Lúcia e Flor da Serra do Sul.

NORTE – Londrina tem, neste momento, 59 mil domicílios sem luz e pelo menos 20 circuitos alimentadores desligados no município e em Ibiporã. Na região, estão com o abastecimento de energia interrompido os municípios de Cafeara, Congonhinhas, Flórida, Jataizinho, Lobato, Lunardelli, Nossa Senhora das Graças, Nova Fátima, Sabáudia e Santo Inácio.

NOROESTE – Maringá tem aproximadamente 30 mil domicílios sem energia. Na região Noroeste, estão com o fornecimento interrompido os municípios de Japurá, Indianópolis, Ivatuba, Janiópolis, Mandaguaçu, Maria Helena, Nova Olímpia, Nova Tebas, Ourizona, Presidente Castelo Branco, Rancho Alegre, São Jorge do Ivaí, São Manoel do Paraná e São Tomé.

Foto: divulgação/ Associação de moradores Jardim Central Foz do Iguaçu

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Filipe Barros anuncia pré-candidatura ao Governo do PR

arlamentar estará em Ponta Grossa nesta quinta-feira (27), se reunindo com lideranças da direita

O deputado federal do Paraná, Filipe Barros (PSL), anunciou sua pré-candidatura ao Governo do Paraná nas eleições deste ano. Ele é o quarto nome que se coloca à disposição para estar à frente do Estado. Parlamentar pela cidade de Londrina, Filipe estará em Ponta Grossa nesta quinta-feira (27), conversando com lideranças da direita – ele deve receber apoio do atual presidente da República, Jair Messias Bolsonaro (PL).

Cumprindo seu primeiro mandato na Câmara dos Deputados, Filipe já ocupou uma cadeira na Câmara Municipal de Londrina entre 2016 e 2018. Em entrevista para um blog de política paranaense, o pré-candidato disse que tenta polarizar uma disputa com o atual governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior (PSD) – que deve tentar a reeleição. “O governador quer ter palanque para Moro, Lula e Bolsonaro. Não existe isso na política. O presidente Jair Bolsonaro me questionou se eu toparia sair como candidato a governador”, explicou.

Nos bastidores, Filipe Barros tem simpatia do líder do Governo Federal na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros (PP), que pode indicar o vice na chapa de direita. Na entrevista, ele fez críticas ao atual governador. “Um dos piores, senão o pior governo da história do Paraná. Como um rato, ele se esconde. Ele não deixou legado no Estado”, ressaltou.

Apesar do anúncio, Filipe também chamou a atenção quando se colocou como candidato à Prefeitura de Londrina em 2020. Na ocasião, acabou recuando da decisão. O pré-candidato bolsonarista ao Governo do Estado também disse que deixará o Partido Social Liberal (PSL) – futuro União Brasil, com a junção com o Democratas. O União Brasil tem se aproximado do pré-candidato à presidência da República, Sergio Moro (Podemos).

Outros candidatos

Além de Filipe Barros, os outros nomes que devem concorrer para governador do Paraná são: Ratinho Junior (PSD), Cesar Silvestri Filho (PSDB) e Roberto Requião (sem partido).

Romanelli apoia ação do PSB em favor da vacina contra a covid

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) destacou nesta terça-feira, 25, a ação do seu partido que recorreu ao STF (Supremo Tribunal Federal) para anular a recente nota técnica do Ministério da Saúde para o uso de hidroxicloroquina contra a covid-19. O documento também desqualifica o potencial das vacinas para combater a doença.

“Está comprovado que as vacinas salvam vidas. Milhares de pessoas poderiam estar aqui entre nós hoje se a vacinação tivesse sido iniciada no tempo certo. Mas tem gênios no governo federal que não querem enxergar este fato. Chega a ser ridículo”, afirma Romanelli. “Não há evidência de que cloroquina e hidroxocloroquina tenham efeito sobre a doença”.

O PSB protocolou um pedido de liminar para a suspensão da nota técnica, sustentando que o medicamento é comprovadamente ineficaz, que a orientação do Ministério da Saúde desconsidera uma série de atos legais e infralegais e que a política de vacinação deve ser priorizada para combater a pandemia.

Investigação – O partido também pediu a suspensão dos efeitos de outras duas portarias e solicitou que o STF abra uma investigação administrativa e cível contra Hélio Angotti Neto, que assina o recente documento do Ministério da Saúde.

Na petição enviada ao Supremo, o PSB defende uma nova análise das Diretrizes Brasileiras para Tratamento Medicamentoso Ambulatorial do Paciente com Covid-19, formuladas pela Conitec (Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias), “com amparo em critérios estritamente técnicos”.