TCE-PR e INPE monitoram obras no aeroporto de Maringá via satélite

As obras de ampliação do Aeroporto de Maringá, que serão inauguradas nesta sexta-feira (1º de outubro), às 15 horas, com a presença do presidente Jair Bolsonaro, foram utilizadas como teste pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), numa parceria inédita de fiscalização de obras públicas a partir de imagens de satélites que está sendo desenvolvida entre o Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) e o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações. Na ocasião foram utilizados dois satélites (CBRES-4 e CBRES-4A), que registraram em detalhes a evolução das obras, com imagens nítidas e aproximadas.

O ministro Marcos Pontes, que é um entusiasta do projeto, pretende estendê-lo aos demais Tribunais de Contas, segundo o conselheiro Fabio Camargo, presidente do TCE-PR, que é convidado oficial para a solenidade de reinauguração do Aeroporto de Maringá. “Já confirmada a viabilidade técnica do projeto, ele suprirá as necessidades surgidas com a evolução da pandemia, que vem impedindo a fiscalização in loco por questões de segurança sanitária. Com o apoio do ministro Pontes e do INPE, em breve poderemos fiscalizar obras a distância e em tempo real”, destacou Camargo.

Atualmente um grupo de técnicos do TCE-PR está sendo capacitado pelo INPE para interpretar e analisar as imagens captadas pelos satélites. Além das obras do Aeroporto Silvio Name Júnior, em Maringá (Norte), também foram alvo do teste-piloto um hospital em Francisco Beltrão (Sudoeste) e a pavimentação da Estrada do Socavão, no município de Castro (Campos Gerais).

Obras

A ampliação e modernização do Aeroporto de Maringá é uma obra realizada com recursos federais, num investimento superior a R$ 81,5 milhões. Conforme informações da prefeitura, com a ampliação a pista do aeroporto passou de 2.100 para 2.380 metros, tornando-se a maior do Paraná, ao ultrapassar os 2.200 metros do Aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais (Região Metropolitana de Curitiba).

A nova pista para taxiar as aeronaves passa a ter 45 metros de largura e resistência do pavimento com PCN 55 – Pavement Classification Number, em português, número de classificação de pavimento. Foi reconstruído o pátio 1, de aeronaves, e ampliado o pátio 2. Também foram instalados balizamentos em LED e sistema de luzes de aproximação na pista.

Nesta sexta-feira também será entregue a reforma e ampliação da Seção Contra Incêndio do Corpo de Bombeiros – que passará dos atuais 150 para 300 metros quadrados. O aeroporto ainda deverá ser atendido com ampliação do terminal de passageiros, instalação de fingers (pontes de embarque e desembarque de passageiros) e outros equipamentos.

Foto/Divulgação TCE

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Uenp confirma retorno às aulas presenciais

As aulas presenciais na Uenp serão retomadas regularmente no próximo 7 de fevereiro, seguindo decisão dos conselhos superiores da universidade. A reitoria adiantou que a medida é válida para todos os cursos de graduação e pós-graduação nos três campi: Jacarezinho, Cornélio Procópio e Bandeirantes.

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) lembra que é importante a adoção de todas as medidas sanitárias no combate à propagação da pandemia. “Os estudantes de todos os níveis de ensino devem ficar atentos à programação do curso e aos protocolos de biossegurança para evitar a proliferação da variante ômicron, que tem maior poder de transmissão”, alerta.

A reitora Fátima Padoan disse que a Uenp vai desenvolver atividades remotas de orientação pedagógica e sanitária para a comunidade universitária entre os dias 2 e 4 de fevereiro, para que os estudantes se preparem para o retorno presencial.

Em 2021, a Uenp já havia retomado as atividades presenciais dos cursos da área da Saúde, nos campi de Jacarezinho e Bandeirantes. Portanto, para os alunos deste segmento, as aulas presenciais recomeçam regularmente a partir do dia 2 de fevereiro.

Zé Boni pode ser o candidato de Bolsonaro ao senado no Paraná

José Maria Boni, 43 anos, é natural de Loanda (PR). Foi eleito vereador mais jovem do Brasil em Santa Cruz de Monte Castelo, no noroeste do Paraná, aos 18 anos, em 1996. Exerceu quatro mandatos consecutivos na Câmara da cidade. No governo do Paraná, atuou na Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar) durante seis anos e na Casa Civil. O último cargo público que ocupou foi na Corregedoria da Assembleia Legislativa.