Só queremos contribuir, diz Takayama sobre indicações da bancada evangélica a Jair Bolsonaro

A Frente Parlamentar Evangélica (FPE) divulgou nesta manhã de quinta-feira, 29, uma nota de repúdio a afirmação de que seus integrantes estariam descontente com as nomeações do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) na composição do seu ministério. Em nota assinada pelo presidente da FPE, o deputado Takayama (PSC), a afirmação foi classificada como uma tentativa de desestabilização do apoio ao governo Bolsonaro.

“Não estamos a barganhar cargos, muito embora entendamos que a composição de um quadro técnico e preparado auxiliará na nova forma de governar, neste sentido estamos unidos e atentos às escolhas do Presidente. A indicação de nomes da FPE não está sendo feita com o intuito de obrigar o Presidente a nomeá-los, mas sim de contribuir com excelentes nomes que certamente cumprirão com suas atividades de forma extraordinária”, diz a nota.

Takayama classificou ainda a notícia sobre o descontentamento, como uma “tentativa de setores da imprensa, neste momento, de criar constrangimento desta bancada com o próximo governo trata-se de factoide que não merece ser considerado como verídico”.

Leia a nota na íntegra.

A Frente Parlamentar Evangélica – FPE vem a público manifestar REPÚDIO a qualquer tentativa de desestabilização do apoio desta ao Governo Bolsonaro, neste momento. O apoio da FPE ao novo governo se dá no sentido do alinhamento com a defesa das bandeiras pró-vida, e da vinculação de princípios. Não estamos a barganhar cargos, muito embora entendamos que a composição de um quadro técnico e preparado auxiliará na nova forma de governar, neste sentido estamos unidos e atentos às escolhas do Presidente. A indicação de nomes da FPE não está sendo feita com o intuito de obrigar o Presidente a nomeá-los, mas sim de contribuir com excelentes nomes que certamente cumprirão com suas atividades de forma extraordinária. Qualquer tentativa de setores da imprensa, neste momento, de criar constrangimento desta bancada com o próximo governo trata-se de factoide que não merece ser considerado como verídico. Reafirmamos, ainda, que apenas as manifestações oficiais desta FPE expressam o posicionamento de seus integrantes. Ressaltamos que a nota divulgada no Jornal Estadão, em 29/11/2018, não partiu de qualquer representante oficial desta FPE. Pelo exposto, vimos emitir esta nota de repúdio, ante a contrariedade pela veiculação de que a Bancada Evangélica está a “ameaçar” o novo Governo se não for atendida com cargos por não ser verídica tal informação.

Brasília – DF, 29 de novembro de 2018.

Deputado TAKAYAMA

Presidente da Frente Parlamentar Evangélica

link matéria
https://www.bemparana.com.br/noticia/bancada-evangelica-publica-nota-de-repudio-sobre-descontentamento-com-governo-bolsonaro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Datena permanece no União Brasil e está “a disposição para aquilo que o partido definir”

PDT admite que “palanque duplo” com Lula será inevitável

Chefes do PDT presentes na convenção que lançará oficialmente Ciro Gomes como pré-candidato à Presidência da República já admitem que a sigla terá vários “palanques duplos”. Ou seja, candidatos que dividirão apoio entre o escolhido pedetista e Lula, o favorito até o momento para as eleições de 2022.

O principal nome da sigla que deverá estar em palanques de Ciro e Lula é o senador Weverton Rocha (MA). Ele deverá ser candidato ao governo do Maranhão e terá permissão da direção da legenda para estar ao lado do candidato do PT.

Leia mais em Metrópoles