Segundo levantamento, bacias hidrográficas do Paraná perderam 61 mil hectares de florestas em 20 anos

Nos últimos 20 anos, as regiões das principais bacias hidrográficas do Paraná perderam 61 mil hectares de florestas, de acordo com um levantamento feito pela ONG SOS Mata Atlântica.

De acordo com a organização e pesquisadores, o desmatamento nestas áreas colabora para a redução dos níveis dos rios porque as nascentes ficam desprotegidas.

De acordo com o levantamento, boa parte de toda a área desmatada é de vegetação adulta, que é mais eficiente para garantir a preservação dos rios.

Na bacia do Paranapanema, na região norte e noroeste do estado, na divisa com São Paulo, em duas décadas foram cortados quase 8 mil hectares de floresta.

Na região, há dois importantes rios, o Tibagi, que nasce na região central do estado, e o Pirapó, que abastece Maringá, no norte do Paraná.

Já na bacia do Rio Paraná, que integra outros sete rios como o Ivaí e Piquiri, foram desmatados quase 22 mil hectares de vegetação nativa desde o ano 2000.

Na bacia do Rio Iguaçu, o maior do Paraná, que nasce na Região Metropolitana de Curitiba e atravessa o estado até Foz do Iguaçu, foram 1.173 hectares desmatados apenas em 2020.

“A gente tem, ao mesmo tempo, florestas regenerando que vão levar décadas pra ter o mesmo valor pra biodiversidade, pro acúmulo de carbono e até para a produção de água. Então, a longo e no curto prazo a gente está perdendo”, afirma Guedes.

Foto: Reprodução/RPC

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Crianças de 6 a 11 anos sem comorbidades podem receber vacina contra covid na segunda-feira (24)

Agendamento já está disponível no site da prefeitura (vacinacao.pmfi.pr.gov.br); doses serão aplicadas em 10 unidades de saúde

A Secretaria Municipal de Saúde baixou, mais uma vez, a faixa etária do público-alvo da campanha de vacinação infantil contra a covid-19. Na segunda-feira (24) serão vacinadas as crianças de 6 a 11 anos sem comorbidades.

O agendamento está disponível no site da prefeitura (vacinacao.pmfi.pr.gov.br). Também seguem sendo imunizadas as crianças de 5 a 11 anos que possuem comorbidades ou deficiência permanente.

De quarta-feira (20), quando iniciou a vacinação infantil, a sábado (22), 2.158 crianças receberam a primeira dose contra a covid em Foz do Iguaçu.

“Assim como foi com a vacinação dos adultos e também a dos adolescentes, vamos baixando a faixa etária tão logo possível, para que a imunização das crianças também ocorra de forma célere”, ressalta a secretária municipal de Saúde, Rosa Maria Jerônimo.

As doses serão aplicadas nas seguintes unidades de saúde: UBS São João, Sol de Maio, Vila Iolanda, Maracanã, Padre Monti, Profilurb II, Vila C Nova, AKLP, Portal da Foz e Campos do Iguaçu.

Documentação

Os pais devem portar documento pessoal com foto, além de documento (RG, CPF e cartão SUS) ou certidão de nascimento da criança, para comprovar o parentesco, e comprovante de endereço. Crianças que não estiverem com o pai e/ou mãe deverão apresentar autorização por escrito (o modelo está disponível no link https://vacinacao.pmfi.pr.gov.br/grupos.html?id_publicacao=726)

Para comprovar a comorbidade, os pais poderão levar exames ou laudos médicos que comprovem a condição.

PMFI

Itaipulândia adia ItaVerão e veta acampamentos no Balneário Jacutinga

O município de Itaipulândia elaborou um novo decreto a ser publicado na tarde desta sexta-feira (21), que irá trazer algumas medidas de combate à Covid-19: o adiamento do evento ItaVerão e um veto aos acampamentos no Balneário Jacutinga.

O objetivo é evitar aglomerações neste momento em que os casos de Coronavírus estão com alta contínua e evitar que variantes cheguem ao município.