Romanelli destaca importância da Inglaterra na formação do Norte do Paraná

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) destacou nesta sexta-feira, 24, a importância dos ingleses na formação das cidades do Norte do Paraná. Romanelli e o cônsul britânico Adam Paul Peterson participaram das comemorações aos 90 anos da visita do Príncipe de Gales a Cornélio Procópio e Cambará. “Os  britânicos foram muito importantes e muito significativos na região. Temos que destacar a memória e a história, que ajudaram a promover uma integração entre a Inglaterra e o Brasil”, disse.

O prefeito Amin Hannouche (PSD) disse que a comemoração é um reconhecimento por um momento tão importante da história da cidade. “É importante relembrar o ano de 1931, quando o Príncipe de Gales, que depois se tornou Rei Eduardo VIII, esteve no então km 125, que depois se tornou Cornélio Procópio. Uma lembrança que ficou na memória de muitos”, ressalta.

Para o cônsul britânico, refazer 90 anos depois o mesmo trajeto é motivo de satisfação e emoção. “É preciso buscar e resgatar essa história. Para mim, é muito importante esse momento, para reconstruir novos laços e novas iniciativas em conjunto”.

História — Em 1931, uma comitiva britânica, com Lord Lovat, Arthur Thomas e o Príncipe de Gales, que depois se tornaria Rei Eduardo VIII, visitaram a região para conhecer o potencial das terras, que até então, iniciava os primeiros empreendimentos, por meio da Companhia de Colonização Norte do Paraná.

A comitiva veio de Cambará e depois seguiria para Londrina – “A pequena Londres” – fundada pelos ingleses. Mas, com as chuvas intensas que caíram naquele dia, não houve condições de deslocamento, já que não havia estradas, apenas picadas, por onde os bandeirantes passavam.

Romanelli lembra que, quando Lord Lovat, com a Companhia Melhoramentos, passou pelo Norte do Paraná, um novo cenário se construía à época. “A Companhia de Terras do Norte do Paraná propiciou a formação de novas comunidades, onde brasileiros e ingleses viriam posteriormente morar. O clima e a fertilidade da terra para produção foram os potenciais descobertos que ajudaram a formar cidades como Londrina e outras fundadas pelos ingleses”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Medicamento à base de Cannabis é liberado pela Anvisa; já são 11 no Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o décimo medicamento no país à base de Cannabis, nesta terça-feira (18).

O Extrato de Cannabis Sativa Ease Labs 79,14 mg/ml é obtido por meio do extrato vegetal da Cannabis sativa, planta conhecida como ‘maconha’.

A Anvisa diz que o medicamento, fabricado na Colômbia, será importado e distribuído no Brasil como produto acabado e pronto para uso.

O órgão informa que a medida foi publicada no Diário Oficial da União (D.O.U.), por meio da Resolução RE 136, de 17 de janeiro de 2022.

Segundo a agência, o remédio estará disponível sob a forma de solução em gotas para uso oral, contendo 47,5 mg/ml de canabidiol (CBD) e não mais do que 0,2% de tetrahidrocanabinol (THC) — substâncias da planta.

O medicamento será comercializado em farmácias e drogarias a partir da orientação médica por meio de receita do tipo B (de cor azul) — especial para prescrição de psicofármacos, diz a Anvisa.

Com isso, até o momento,o país dispõe 11 produtos aprovados pela Anvisa nessa categoria, de acordo Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) 327/2019.

A agência reguladora reitera que, desses 11 produtos, cinco são à base de extratos de Cannabis sativa e seis de canabidiol. Confira a lista:

Canabidiol Prati-Donaduzzi (20 mg/mL; 50 mg/mL e 200 mg/mL);
Canabidiol NuNature (17,18 mg/mL);
Canabidiol NuNature (34,36 mg/mL);
Canabidiol Farmanguinhos (200 mg/mL);
Canabidiol Verdemed (50 mg/mL);
Extrato de Cannabis sativa Promediol (200 mg/mL);
Extrato de Cannabis sativa Zion Medpharma (200 mg/mL);
Canabidiol Verdemed (23,75 mg/mL);
Extrato de Cannabis sativa Alafiamed (200 mg/mL);
Extrato de Cannabis sativa Greencare (79,14 mg/mL); e
Extrato de Cannabis sativa Ease Labs (79,14 mg/mL).

CNN Brasil

Paraná registra nesta terça-feira 23.870 novos casos de covid

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nesta terça-feira (18) mais 23.870 casos confirmados e 21 mortes em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus. Os dados são referentes aos meses ou semanas anteriores e não representam a notificação das últimas 24 horas, que são de 16.809 casos e três óbitos.

O monitoramento da Covid-19 mostra que o Paraná soma 1.721.264 casos confirmados e 40.727 mortos pela doença.

Os casos divulgados nesta data são de janeiro (22.499) de 2022; dezembro (113), novembro (49), outubro (90), setembro (159), agosto (218), julho (66), junho (83), maio (76), abril (49), março (85), fevereiro (29) e janeiro (34) de 2021; e dezembro (83), novembro (128), outubro (28), setembro (26), agosto (26), julho (24), junho (3), maio (1) e abril (1) de 2020.

Os óbitos são de março (3), abril (4) e dezembro (2) de 2021 e janeiro (12) de 2022.

INTERNADOS – 68 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estão internados em leitos SUS (27 em UTIs e 41 em leitos clínicos/enfermaria) e nenhum em leitos da rede particular (UTI ou leitos clínicos/enfermaria).

Há outros 856 pacientes internados, 305 em leitos de UTI e 551 em enfermarias, que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos das redes pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo Sars-CoV-2.

ÓBITOS – A Sesa informa a morte de mais 21 pacientes. São sete mulheres e 14 homens, com idades que variam entre 38 e 92 anos. Os óbitos ocorreram entre 25 de março de 2021 e 18 de janeiro de 2022.

Os pacientes que foram a óbito residiam em Curitiba (6), Ponta Grossa (2), Maringá (2), Umuarama, Rosário do Ivaí, Pontal do Paraná, Pinhais, Pato Branco, Londrina, Ibiporã, Curiúva, Borrazópolis, Araucária e Almirante Tamandaré.