Romanelli defende novas audiências públicas nas cidades que serão cortadas pelo pedágio

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) alertou nesta terça-feira, 23, da necessidade de audiências públicas nas cidades que terão suas áreas urbanas cortadas pelas rodovias que serão pedagiadas conforme proposto pelo governo federal. “Já identificamos que um dos problemas, objetivamente, é a ausência de audiência pública pela ANTT e pela EPL”, disse Romanelli na audiência pública que apontou os passivos deixados pelas atuais concessionárias.

“Os municípios paranaenses que serão cortados nas suas áreas urbanas pelas rodovias federais e estaduais que integrarão esse programa de concessão, não foram ouvidos nas suas áreas técnicas, não houve uma interface para discutir quais são as obras que serão realizadas”, completou o deputado.

A falta das consultas, entende Romanelli, pode gerar no futuro um problema grave. “Temos que propor no âmbito do TCU (Tribunal de Contas da União) a realização de audiências públicas regionais para poder debater as obras de cada um dos municípios que têm parques industriais e áreas habitacionais. Eles não podem ficar seccionados”, disse.

Obras

“Temos muitas vias marginais que têm que ser construídas, trincheiras, passarelas. Esse é um tema que tem que ser discutido com os gestores municipais. Esse é um ponto fundamental neste momento depois do fim do contrato”, aponta Romanelli.

A audiência pública desta terça-feira, disse Romanelli, apontou os erros, equívocos e as “malandragens” que foram cometidas ao longo de 24 anos. “Foi um rastro de exclusão de obras tão importantes para o Paraná, duplicações, trevos, vias marginais, intersecções, enfim, tantas obras importantes que não foram realizadas”.

“Temos que construir soluções consensuadas para que todos os paranaenses possam de fato ter um modelo que tenha uma tarifa de pedágio justa e a garantia da realização da obra. O passado está aí, nós vamos demonstrar, que não podemos deixar que isso seja repetido no futuro”, completou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Matinhos passa a exigir comprovante de vacinação para entrada em espaços públicos e privados de uso coletivo

A Prefeitura de Matinhos, no litoral do Paraná, publicou um novo decreto nesta quinta-feira (13) que obriga a apresentação de comprovante de vacinação contra a Covid-19 para entrada em espaços públicos e privados de uso coletivo na cidade.

Conforme o decreto, os locais que devem seguir a nova regra são os seguintes:

  • academias de ginástica, piscinas, centros de treinamento e de condicionamento físico, e clubes sociais;
  • ginásios esportivos;
  • salões de jogos, circos, recreação infantil, centros de esporte e lazer;
  • boates, casas de espetáculos, festas e eventos em geral ou que dependam de autorização transitória;
  • locais de visitação turísticas, galerias e exposições, parques de diversões, parques temáticos, apresentações e drive-in;
  • conferências, convenções e feiras comerciais;
  • estabelecimentos de hospedagem e acomodação de qualquer espécie, as locações de imóveis por temporada e os serviços contratados por aplicativo, inclusive os de transporte;
  • bares, lanchonetes, restaurantes, refeitórios e serviços de alimentação, para a acomodação de clientes sentados nas áreas internas ou protegidas por cobertura de qualquer natureza;
  • serviços de embelezamento, estética e congêneres;
  • centros comerciais e lojas de rua, de quaisquer espécies;
  • serviços de transporte de passageiros por taxímetro ou aplicativo.

Entre as justificativas apresentadas pelo município para a mudança nas medidas restritivas, está a média de 1 mil atendimentos por dia nos pronto atendimentos da Secretaria Municipal de Saúde de Matinhos, entre os dias 23 de dezembro de 2021 e 10 de janeiro de 2022.

De acordo com o decreto, para a pessoa comprovar que está imunizada contra a Covid serão considerados válidos os seguintes documentos:

  • certificado de vacinas digital, disponível na plataforma do Sistema Único de Saúde – Conecte SUS;
  • comprovante/caderneta/cartão de vacinação em impresso em papel timbrado, emitido no momento da vacinação pela Secretaria Municipal da Saúde, institutos de pesquisa clínica, ou outras instituições governamentais nacionais ou estrangeiras.

O descumprimento das medidas previstas vai acarretar na aplicação de multa, da seguinte forma:

  • R$ 1 mil para pessoas físicas, em flagrante de descumprimento do decreto;
  • R$ 5 mil para pessoas jurídicas, em flagrante de descumprimento do decreto;
  • R$ 10 mil para pessoas jurídicas, em caso de reincidente flagrante de descumprimento do decreto.

Foto: reprodução

Onça-pintada é flagrada passeando por rodovia do Parque Nacional do Iguaçu

Onça-pintada foi flagrada em rodovia do Parque Nacional do Iguaçu — Foto: Reprodução

Uma onça-pintada foi flagrada na manhã de quarta-feira (12) passeando por uma rodovia no Parque Nacional do Iguaçu, em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná. O local é utilizado por funcionários do Parque e por turistas para acessar as Cataratas do Iguaçu.

O autor das imagens é o brigadista de incêndio do parque, Everson Souza da Silva Faleia. Ele explicou que passa pelo local diariamente orientando os motoristas que utilizam a via, para conscientizar sobre a proteção da fauna no local.

“Estava fazendo monitoramento da rodoviária, no projeto do setor de pesquisa, para evitar animais atropelados na rodovia. Conscientizamos os motoristas que no parque nacional precisamos proteger nossa fauna reduzindo a velocidade e dobrando a atenção.”

Especialistas do Projeto Onças do Iguaçu acreditam que essa seja a onça Indira, que nasceu no parque em 2018 e desde então vem sendo monitorada pelo projeto.

Para ver o vídeo e continuar lendo a matéria acesse G1 Globo.