Rede de hotelaria investe na retomada do turismo em Foz

Novo hotel é inaugurado e outros quatro são reformados e ampliados em Foz do Iguaçu – investimentos qualificam retomada do turismo na cidade

A hotelaria de Foz do Iguaçu está preparada para a retomada do turismo. Hotéis, de médio e grande portes, ampliaram ou reformaram suas dependências, estruturas e ambientes e a expectativa de movimento maior passa pelo setor de eventos, ampliação da malha aérea e no turismo rodoviário. Nesta segunda-feira, 2, começou a operar um novo hotel, próximo ao centro da cidade, com 130 apartamentos. Outros quatro reformaram suas instalações e estão de cara nova para receber o turista. Uma faculdade particular assumiu outro estabelecimento e vai implantar um hotel-escola aberto para novas experiências tecnológicas.

O grupo San Juan Hotéis, por exemplo, já conta com duas unidades, uma na Avenida das Cataratas com (94 apartamentos)e outra com 90 apartamentos, parou as atividades no ano passado em função da pandemia,  já percebe o aumento da demanda por hospedagem e deve inaugurar em novembro o seu maior empreendimento na cidade.

“Desde junho, percebemos o aumento do movimento, com mais pedidos de reservas nas duas unidades. A vacinação tem esse fator determinante e esperamos que em setembro, também com a chegada do calor e do verão, o setor de hospedagem decole de vez”, afirmou Michele Santana, gerente comercial do grupo.

O hotel San Juan Eco na Avenida das Cataratas será requalificado como resort e passará a se chamar Eco Cataratas Resort, com 226 apartamentos de alto padrão, com cinco piscinas (uma delas ampla com borda infinita), spa, saunas, academias, espaços kids e pets.O hotel também ampliou sua estrutura gastronômica.

Novo hotel

O Viale Iguassu é a mais uma a nova opção de hospedagem do grupo Rede Viale Hotels, conta com sete andares e 130 apartamentos e um restaurante. “Lançamos esse empreendimento com proposta de ser opção econômica prezando por qualidade, com quartos amplos, banheiros espaçosos, localização, e uma estrutura planejada para oferecer conforto,” informa o diretor operacional da Rede Viale, Bruno Belletti.

O empreendimento gerou 80 empregos diretos e indiretos no período da construção e com a inauguração deve gerar mais 20 entre camareiras, cozinheiros e garçons. Na temporada de verão, esse número deve ser, pelo menos, o dobro.

O novo hotel é o terceiro da Rede Viale em Foz, que iniciou as atividades em 2008 com Viale Cataratas Hotel e Eventos, na Avenida das Cataratas, e em 2014 inaugurou o Viale Tower Hotel, no centro da cidade. O grupo ainda tem planejado mais um empreendimento ambicioso (5 estrelas) próximo ao Parque Nacional do Iguaçu, para o turismo de luxo. 

Em setembro

O Vivaz Cataratas Hotel Resort, reaberto em setembro de 2020, segue todos os protocolos sanitários de segurança. Foram abertos 85 (50%) dos 170 apartamentos, que também tem ocupação reduzida no restaurante, testagem periódica dos funcionários, e um sistema que só permite check-in de um quarto após 72 horas que o último hospedado desocupou.

Do mesmo grupo do Vivaz, o resort Recanto Cataratas, chegou a inaugurar em 2019 a sua ampliação, com a nova ala Collection com 224 unidades de categoria premium, conectado através de uma passarela às demais alas, Prime e Master num investimento que somou mais de R$ 60 milhões. Com o avanço da vacinação também espera voltar a receber muitos turistas nos seus 501 apartamentos disponíveis.

O complexo aproveitou o período de menor movimento e repensou sua sustentabilidade e o cuidado com o meio ambiente. O resort instalou a maior usina fotovoltaica em ambientes urbanos na América do Sul. A usina tem 1.888 placas e vai produzir 2,7 megawatts de energia elétrica, suficiente para alimentar o resort com mais de 500 apartamentos e todas as suas estruturas e ainda repassar o excedente para a rede de energia da Copel.

“Temos protocolos e cuidados especiais por explorarmos o lençol freático do Aquífero Guarani, e aprendemos muito com isso também. Temos quase 40% da área de 150 mil metros quadrados do complexo, protegida com mata nativa. Há mais de 10 anos, temos uma estação de reabastecimento para veículos elétricos, e somos pioneiros nesta questão de sustentabilidade”, destacou Edilson Andrade, diretor comercial do grupo.

Hotel-escola

Outra unidade do grupo, o Gran Carimã Resort e Convention Center, reformou todos os seus 313 apartamentos, recepção, restaurantes, bares, área social e outras dependências. “Em 2020, reformamos o hotel e reabrimos em dezembro e estamos  finalizando o centro de convenções e outros pequenos detalhes”, disse Andrade.

O Hotel San Martin, na Avenida das Cataratas ,reformou seus 134 apartamentos, implantou um spa de luxo e tem uma piscina ampla cercada por jardins, trilhas ecológicas pela floresta nativa e diversas instalações esportivas, como academia, quadras de vôlei, futebol e tênis. 

O Interludium Iguassu Convention, com 100 apartamentos e situado na área rural de Foz do Iguaçu, foi devolvido aos seus proprietários e uma faculdade privada assumiu o estabelecimento e vai implantar no local um hotel-escola com  tecnologias  4.0. Será o primeiro hotel do Brasil aberto a novos experimentos do setor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Itaipu investe R$ 2,7 milhões em melhorias no sistema penitenciário de Foz do Iguaçu

A Itaipu Binacional está investindo R$ 2.667.322,40 em melhorias no complexo penitenciário de Foz do Iguaçu. As obras utilizam parte da mão de obra dos próprios detentos, representando uma fonte de renda além da redução da pena pelos dias de serviço. O trabalho é feito pelas empresas Metrosul e Atlanta sob a coordenação da Divisão de Infraestrutura e Manutenção da Itaipu.

As obras foram iniciadas em outubro de 2021 e a entrega está prevista para abril de 2022. Elas são feitas em quatro unidades penais localizadas no Jardim Três Fronteiras, em Foz do Iguaçu, que, juntas, abrigam cerca de 2.600 apenados. A coordenação é do Departamento Penitenciário (DEPEN), órgão vinculado à Secretaria de Segurança Pública do Paraná, por meio da Coordenação Regional de Foz do Iguaçu.

O trabalho mais complexo é executado na Penitenciária Estadual de Foz do Iguaçu (PEF), onde está sendo construída uma muralha de 400 metros de comprimento e seis metros de altura, além de quatro novas guaritas de controle, com oito metros de altura, todas ligadas à muralha. A unidade penal abriga mais de mil pessoas. No total, cerca de 20 detentos trabalham na obra.

Ao lado da PEF, na Penitenciária Estadual de Foz do Iguaçu II (PEF II), que também abriga cerca de mil detentos, são feitas melhorias no sistema de segurança com a criação de uma nova central de monitoramento – CFTV, com câmeras e aparelhos televisivos, além do reforço no sistema de alarme.

Na Penitenciária Feminina de Foz do Iguaçu – Unidade de Progressão (PFF-UP), as obras incluem a construção de um novo centro administrativo, além de casa de apoio, enfermaria e reservatório de água. A unidade mantém 220 detentas em regime fechado, em cumprimento de pena. Em torno de oito pessoas trabalham nas obras.

Finalmente, na Cadeia Pública Laudemir Neves, que abriga 400 pessoas – quase em sua totalidade presos provisórios aguardando julgamento pelo Poder Judiciário, a melhoria é a construção de um novo reservatório de água. Em torno de seis apenados trabalham nas obras.

Gdia

Apoio da Força Nacional ajuda a reduzir crimes nas cidades do Oeste

A atuação das forças de segurança estadual e federal reduz crimes na região Oeste do Paraná na atual temporada de verão. Desde dezembro de 2021, a Força Nacional está presente em Foz do Iguaçu, Guaíra, Icaraíma e Alto Paraíso para apoiar e reforçar as ações das polícias Militar e Civil na faixa de fronteira, principalmente contra o crime organizado.

Segundo dados da Secretaria estadual da Segurança Pública (Sesp), divulgados nesta quarta-feira (19), a atuação integrada já ajudou a reduzir furtos gerais (10,8%) e furtos de veículos (12,8%) considerando estes quatro municípios. Os dados abrangem do dia 5 de dezembro a 16 de janeiro, comparados com o mesmo período da temporada do ano anterior.

Nestes 43 dias de operações nos quatro municípios, também houve redução de 76,7% nas ocorrências de tráfico (de 155 para 36) e de 19,2% nas situações de contrabando (de 26 para 21).

“Graças à integração das forças de segurança que atuam na faixa de fronteira, agora com o apoio intenso da Força Nacional, aumentamos a presença policial em pontos importantes, como a Ponte Internacional da Amizade, Ponte Ayrton Sena e em cidades que necessitavam de uma atenção especial”, afirma o secretário estadual da Segurança Pública, Romulo Marinho Soares. “Esse trabalho conjunto nos fortalece e demonstra à população que a segurança pública trabalha com dedicação e integração contra a criminalidade”.

PARAGUAI – Os roubos na fila para a entrada ao Paraguai, um dos principais focos de atuação da Secretaria da Segurança Pública, reduziram, mesmo com a atividade de comércio intensa pelas festas de fim de ano.

Isso se deu graças às reuniões de trabalho e um planejamento estratégico montado com todas as forças de segurança para combater o problema. Ao todo, foram cinco ocorrências registradas, sendo a última no dia 18 de dezembro. Natal e Ano Novo não registraram nenhuma situação.

“Houve um decréscimo de furtos e roubos, principalmente nos eixos com maior quantidade de turistas, incluindo o acesso ao Paraguai pela BR-277. Com a Força Nacional nesta rodovia e a atuação ostensiva da PM, conseguimos manter uma presença fixa e inibir ações criminosas na região”, explica o tenente Murilo Mendonça Mendes, do 14º Batalhão da PM.

Foto: SESP/AEN