Ratinho Junior anuncia novas obras para Foz do Iguaçu

O governador Ratinho Junior anunciou nesta quarta-feira (26) pelo menos três obras para Foz do Iguaçu: a revitalização do trecho urbano da Avenida das Cataratas, a construção de 1,5 mil moradias ainda este ano e a inclusão do ramal Foz-|Cascavel no projeto de concessão da Ferroeste. Ratinho Junior confirmou ainda a duplicação da BR-469 do trevo de acesso à Argentina até o portão do Parque Nacional do Iguaçu (edital de licitação da obra sai em junho/julho) a prioridade na remessa de mais vacinas contra a covid-19.

“Tenho um carinho imenso por Foz do Iguaçu. É o cartão de visita do Paraná para o mundo todo e ao longo de muitos anos. Nos governos passados, não foi tratada da maneira que merecia”, disse Ratinho Junior, em entrevista à Rádio Cultura. “Então, coloquei Foz do Iguaçu no rol de grandes investimentos que é o que está acontecendo no Estado”, ressaltou ao lembrar das obras do aeroporto internacional, segunda ponte, perimetral leste, condomínio do idoso.

“Nós estamos avançando também, com a prefeitura, em dois grandes projetos”, anunciou. O primeiro, de acordo com Ratinho Junior, é o lançamento do maior programa habitacional do Brasil, que se chama Casa Fácil. “São 30 mil casas no Paraná, que já começamos a liberar para nossos municípios e essa é uma novidade, vamos liberar um grande volume de investimento em habitação, que vai chegar a 1.500 casas em Foz do Iguaçu”.

O governador informou que as obras do projeto habitacional começam já esse ano. “Além disso, estamos avançando com o prefeito Chico Brasileiro para dar continuidade na revitalização da Avenida das Cataratas, para fazer um grande investimento e modernizar toda aquela avenida que vai até o centro da cidade”, anunciou.

Ramal da Ferroeste
Em relação ao ramal da Ferroeste de Foz do Iguaçu a Cascavel, Ratinho Junior disse que apresentou a proposta na semana passada ao ministro da Infraestrutura Tarcísio Gomes de Feitas. “Também estava o governador do Mato Grosso do Sul (Reinaldo Azambuja), sua equipe e a equipe do Paraná, comandada pelo Luiz Fagundes, que coordena esse projeto e também a equipe do ministro”, disse.

“Para a Ferroeste, estamos fazendo vários projetos necessários para colocar na Bolsa de Valores”, adiantou sobre o processo licitatório. “Então, primeiro o estudo de viabilidade técnica e ambiental, que é o EVTEA, que fica pronto agora em junho/julho, que é quem determina o traçado”, disse.

Ratinho Junior lembrou que, por se tratar de uma ferrovia de 1.250 quilômetros, praticamente ligando Maracaju (MS) ao Porto de Paranaguá, está sendo tomado o cuidado de ser sustentável. “A ferrovia deve passar por diversos parques ambientais, quilombola, aldeia indígena. Então temos desviado e feito um traçado totalmente moderno para ter o menor impacto ambiental”, disse.

Corredor
“E vai ter um ramal que vem de Cascavel e vai entrar em Foz do Iguaçu e tem outro ramal que vai por Guaíra, sentido  Mundo Novo, e subindo para o Mato Grosso do Sul”, garantiu. Tudo isso, ainda segundo Ratinho Junior, pensando na estratégia de atrair toda a produção de grãos do Paraguai para o Paraná e Foz do Iguaçu, além do comércio de container de importados e exportação.

“A região de Mundo Novo trazia todo esse negócio do agronegócio, tanto do Paraguai quanto do Mato Grosso do Sul e automaticamente fazer um novo corredor de exportação para o Paraná”, disse. Essas ramais, nas palavras do governador, será na região Oeste. “Vai ser a segunda maior do Brasil. Só vai perder para a malha paulista, que é a maior carga transportadora por linha férrea”.

“Nós vamos transportar por essa ferrovia que estamos tirando do papel”, ressaltou ele. Ratinho Junior disse acreditar que será possível iniciar as ações até fevereiro/março do ano que vem. “Com todos os estudos de impacto ambiental, o EVTEA que vai ficar pronto agora em julho, a gente coloca na Bolsa de Valores”, adiantou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ibama aceitou avaliar o estudo da nova Ferroeste com ramal até Foz

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) aceitou avaliar o Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental (EIA/Rima) da Nova Ferroeste. O aviso foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) da última sexta-feira (21). A extensão dos trilhos vai ligar o Mato Grosso do Sul ao Paraná e prevê um ramal até Foz do Iguaçu, na fronteira do Brasil com Paraguai e Argentina.
A ampliação da ferrovia faz parte do processo de retomada da malha ferroviária e prevê a construção de uma estrada de ferro até Litoral do Paraná. A estrutura vai facilitar o escoamento das produções de grãos e carnes do Mato Grosso do Sul até o Porto de Paranaguá e até Santa Catarina, por meio dos municípios de Maracaju (MS), Cascavel e Foz do Iguaçu.
Ao todo, serão 1.304 quilômetros de trilhos – 76 quilômetros somente na parte sul-mato-grossense. “É uma ferrovia existente no Paraná e está incorporada no projeto que vai de Paranaguá até Maracaju. Recentemente nós tivemos a autorização da ligação de Dourados a Maracaju que passa a compor a ferrovia com um prazo aí de concessão de 99 anos”, disse o secretário de Produção, Desenvolvimento Econômico e Agricultura Familiar (Semagro) do MS, Jaime Verruck.

Continue lendo em GDia

Secretaria de Turismo leva marca do Destino Iguaçu para feira de turismo em Madri, na Espanha

Além de estreitar laços com o mercado europeu, a participação no evento visa apresentar Foz como um destino cada vez mais diversificado e preparado

A Secretaria Municipal de Turismo e Projetos Estratégicos retomou as ações de promoção internacional do Destino Iguaçu em 2022. A pasta está representando o turismo de Foz do Iguaçu na Feira Internacional de Turismo de Madri (Fitur), na Espanha, que começou no último dia 19 e vai até 23 de janeiro.

O Destino Foz do Iguaçu é coexpositor no estande do Brasil, desenvolvido e organizado pela Embratur. A servidora Célia Andrade é a encarregada de apresentar os atrativos da cidade e destacar como Foz mantém um protocolo seguro contra o coronavírus, com todas as medidas necessárias sendo adotadas.

Outro importante objetivo é retomar e atualizar a rede de contatos, aproximando Foz do Iguaçu dos compradores internacionais de turismo da Europa. A cidade também conta com Eduardo Prinz, representante do Visit, que busca também fortalecer e potencializar as ações da gestão integrada do turismo de Foz do Iguaçu.

Os contatos durante o evento atendem diversas demandas do mercado, principalmente ao de atualizações junto aos DMCs (operadoras) no estande do Brasil, buscando informações e atualização. Um dos exemplos são os procedimentos de fronteira e trânsito de turistas entre Brasil e Argentina, atualização sobre novos atrativos, restaurantes, estrutura, serviços turísticos, documentação e atestados sanitários necessários para a entrada no Brasil, bem como informações gerais a respeito da recuperação do turismo nos dias atuais.

A Fitur abre o calendário anual de feiras de turismo no mundo, com 69 mil m² de exposição, distribuídos em sete pavilhões. A capital espanhola também é a sede da Organização Mundial de Turismo.

Parcerias europeias

Durante os dois primeiros dias de evento, além dos atendimentos do estande, Foz do Iguaçu teve a oportunidade de capacitar agentes de viagem, ao realizar uma apresentação do Destino Iguaçu.

Também pôde estabelecer diálogo com o departamento de marketing da Embaixada do Brasil em Madrid, com a finalidade de oportunizar disseminação de Informações pelos canais oficiais e fortalecer o relacionamento com a Embaixada, para atuar em futuras ações de promoção em parceria.

O secretário de Turismo e Projetos Estratégicos, Paulo Angeli, conta que a participação de Foz neste evento é essencial para que a cidade se posicione como um destino turístico mundial.

“Mesmo enfrentando uma nova onda de casos de Covid no país, seguimos todos os protocolos sanitários necessários e incentivamos a vacinação em massa. A participação de Foz do Iguaçu na feira em Madrid faz parte de uma avaliação da pasta, para termos um retorno positivo para o turismo da cidade”, ressalta Angeli.