Ratinho Jr fecha equipe do novo governo e confirma redução para 15 secretarias

O governador eleito Ratinho Júnior (PSD) anunciou hoje mais sete nomes que vão compor o primeiro escalão de seu futuro governo. Ele confirmou, também, que vai reduzir de 28 para 15 o número de secretarias na próxima administração. “Em um estudo muito superficial há uma redução de R$ 300 mil por mês (de gastos) para cada secretaria cortada”, explicou. As informações são do Bem Paraná.

O novo modelo foi elaborado a partir de estudo realizado pela Fundação Dom Cabral, que fez uma análise da administração estadual por cenários. Todo o processo foi acompanhado de perto pelo governador eleito. “O nosso governo vai ficar entre os três mais enxutos do país. Com corte de gastos, desburocratização e planejamento, o Paraná poderá crescer 4% ao ano. Vamos trabalhar para que o estado volte a ser protagonista do Brasil”, afirmou Ratinho Jr.

“Com outras medidas administrativas que vamos aplicar a partir de primeiro de janeiro, como a criação de uma Central de Compras, as licitações transmitidas via internet e a diminuição do número de imóveis alugados pelo estado, o impacto no caixa do governo vai ser ainda maior”, disse o governador eleito.

Os nomes anunciados hoje incluem o deputado federal Reinhold Stephanes (PSD) – que coordenou o plano de governo de Ratinho Júnior – e vai comandar a Secretaria de Estado da Gestão Pública, cuidando das áreas de administração e previdência. O prefeito de Apucarana, Beto Preto, será o futuro secretário da Saúde.

O deputado estadual Márcio Nunes assumirá a Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos. Norberto Ortigara vai voltar à Secretaria de Agricultura que já ocupou no governo Beto Richa. Cláudio Stabile vai presidir a Sanepar, Eduardo Bekin a Agência Paraná de Desenvolvimento e Jorge Lange a Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar).

Veja quais serão as 15 secretarias do novo governo:

– Secretaria da Casa Civil – Guto Silva
– Secretaria de Estado de Gestão Pública – Reinhold Stephanes
– Secretaria de Estado da Fazenda – Renê de Oliveira Garcia Júnior
– Secretaria de Estado de Comunicação Social e Cultura – Hudson José
– Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ambiental e Turismo – Márcio Nunes
– Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas – João Carlos Ortega
– Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística – Sandro Alex
– Secretaria de Estado da Educação e Esporte – Renato Feder
– Secretaria de Estado da Saúde – Beto Preto
– Secretaria de Estado de Segurança Pública – Luiz Felipe Kraemer Carbonell
– Secretaria de Estado de Justiça, Família e Trabalho – Ney Leprevost
– Secretaria de Estado de Agricultura e Abastecimento – Norberto Ortigara
– Secretaria de Estado de Planejamento e Projetos Estruturantes – Valdemar Bernardo Jorge
– Procuradoria Geral do Estado – Letícia Ferreira da Silva
– Controladoria Geral do Estado – Raul Siqueira

link matéria
https://www.bemparana.com.br/blog/politicaemdebate/post/ratinho-jr-anuncia-mais-sete-secretarios-e-confirma-reducao-para-15-pastas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

“Guto Silva foi um grande interlocutor do Governo junto à Assembleia”, diz Romanelli

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) recebeu nesta quinta-feira (13) o ex-secretário chefe da Casa Civil, deputado Guto Silva (PSD), que está retornando ao Legislativo depois de três anos à frente da principal pasta do Governo do Estado.

“O Guto Silva foi um grande interlocutor do Governo do Estado junto à Assembleia. Coordenou muito bem as ações do Governo em diversas áreas, dinamizou a gestão da pasta e acelerou processos que resultaram em obras e investimentos por todo o Paraná”, disse.

“Desejo ao Guto Silva um bom retorno e que tenhamos um 2022 muito produtivo”, acrescentou.

Guto Silva confirma pré-candidatura ao Senado

Ex-secretário de Ratinho Junior reassumiu o mandato como deputado estadual.

O deputado estadual Guto Silva (PSD) confirmou nesta quinta-feira (13) sua pré-candidatura ao Senado Federal na eleição de 2 de outubro. Guto fez o anúncio ao reassumir seu mandato na Assembleia Legislativa do Paraná, em Curitiba. Ele deixou na quarta-feira a chefia da Casa Civil do governo Ratinho Junior, após comandar a pasta por três anos, para se dedicar a sua pré-candidatura. Com o retorno de Silva ao Poder Legislativo, o deputado Ademir Bier (PSD) deixa o cargo que ocupava desde abril do ano passado.

Guto Silva afirmou que decidiu antecipar sua saída do para ampliar as conversas em torno da sua candidatura ao Senado. “Sou pré-candidato ao Senado. Essa antecipação do retorno à Assembleia é justamente para ter mais liberdade para intensificar essa articulação da candidatura. É mais confortável para mim e para o governador. Além disso, terei mais tempo para percorrer o estado e buscar novas propostas e projetos que pretendo defender nessa trajetória”, afirmou.

O deputado também ressaltou que está muito decidido em relação à candidatura ao Senado e que acredita que é necessário oferecer alternativas ao eleitor paranaense em relação à próxima vaga no Congresso. “Há uma necessidade de renovação e de mais trabalho em favor do nosso Estado. Estou com convicção que o Paraná precisa ter uma voz mais contundente no Senado. O Estado que manda R$ 60 bilhões para União e que tem o retorno de apenas R$ 20 bilhões precisa pôr o dedo em feridas históricas”.

Silva diz que pretende ampliar o diálogo com os prefeitos para saber quais são as principais necessidades que dependem do governo federal. “Vou levar a energia do trabalho dos paranaenses para o Senado. Vou trabalhar dia e noite para trazer investimentos e obras para nosso Paraná. Serei um parceiro do governador Ratinho Junior em Brasília. Com menos discurso e mais ação “.

O parlamentar também fez um balanço dos três anos que passou como secretário-chefe da Casa Civil do Governo do Estado. Segundo Silva, a experiência no Poder Executivo foi muito rica e engrandecedora. “Foi uma honra trabalhar ao lado do governador Ratinho Junior. Encaramos momentos muito complicados. Tivemos uma pandemia global sem precedentes e uma crise hídrica. No primeiro ano de governo imprimimos um ritmo muito forte com a Assembleia para fazer algumas transformações para projetar o Paraná do futuro. Foram duas reformas administrativas, uma lei moderna de parcerias público-privadas e a construções de leis de previdência, terceirização e liberdade econômica, entre outras. Essas ações deram condições para que o Estado pudesse ultrapassar os obstáculos durante os dois últimos anos de pandemia”, explicou.

Guto Silva ainda declarou que a partir de agora o momento é de enfrentar os desafios dentro da saúde pública, da economia e do serviço social. “Temos pela frente a batalha da saúde, com as questões da vacinação, logística e ampliação de leitos. Precisamos também encarar a área econômica. É preciso gerar mais emprego e renda para a população do Paraná, mesmo com o estado tendo mantido a economia forte durante a pandemia. Na área social os programas de auxílio aos mais vulneráveis devem continuar, uma vez que a pandemia é muito desigual”, avaliou o deputado.