PTI promove treinamento de drones para Receita Federal

O Parque Tecnológico Itaipu (PTI-BR) está promovendo um treinamento de pilotagem de drones para agentes da Receita Federal (RFB), que ocorrerá no dia 12 de abril, na sede da RFB em Foz do Iguaçu. O curso faz parte de uma das ações estabelecidas no convênio do projeto Muralha Inteligente, firmado entre Itaipu Binacional, Receita Federal e PTI-BR, em dezembro de 2020.

O convênio tem o objetivo de implementar, pesquisar e desenvolver soluções tecnológicas inteligentes que auxiliem no combate ao contrabando, ao descaminho e ao tráfico de armas e drogas na tríplice fronteira (Brasil, Argentina e Paraguai).

Para Marcelo Mossi Vendramini, auditor-fiscal da Receita Federal do Brasil e coordenador do projeto neste órgão, “a capacitação e a habilitação de mais profissionais da RFB na operação de drones reforça a nossa capacidade de exercer o controle aduaneiro na jurisdição da Alfândega da Receita Federal em Foz do Iguaçu, ponto chave no controle de fronteiras para o Brasil”.

A capacitação que será realizada para a Receita Federal reforça a competência do PTI no tema de veículos aéreos não tripulados, já tendo realizado treinamentos para: policiais militares, policiais federais, civis; oficiais do Exército, Marinha e Aeronáutica.

Muralha Inteligente

Ao longo do projeto Muralha Inteligente estão previstas ações como: o apoio tático no monitoramento com a utilização de diversos modelos de drones; a instalação de câmeras de reconhecimento de placa de veículos em pontos estratégicos e também a implementação de aplicações de Inteligência Artificial para otimização dos trabalhos em campo dos agentes.

Para o diretor superintendente do Parque Tecnológico, general Eduardo Garrido, o Muralha Inteligente vai cooperar com as ações de combate ao crime organizado na fronteira.

“Além de fortalecer a segurança nacional, o convênio implementará novas tecnologias que permitirão maior agilidade e assertividade no combate aos crimes transfronteiriços, em especial no lago de Itaipu, ampliando a segurança e a proteção nessa região estratégica”, explicou.

Segundo o delegado da Alfândega da Receita Federal em Foz do Iguaçu, auditor-fiscal Paulo Sérgio Cordeiro Bini, “o Projeto Muralha Inteligente é estratégico para a Alfândega da Receita Federal em Foz do Iguaçu, não apenas pelas soluções tecnológicas que serão oportunizadas à nossa unidade, mas especialmente porque acreditamos que o sucesso deste modelo de atuação pode ser expandido para as demais unidades de fronteira da RFB”, disse.

Tríplice Fronteira

O coronel Francisco Ronald Rocha Fernandes, chefe da Assessoria de Informações da Itaipu Binacional, reforça que o projeto Muralha Inteligente está convergente com o Objetivo Estratégico 03 (OE3) da empresa: “Desenvolvimento sustentável na área de influência, consideradas as especificidades de cada país”.

“A evolução tecnológica atual proporciona melhores condições de atendimento às demandas dos diversos órgãos da administração pública. A Itaipu entende que a parceria estabelecida com a Receita Federal e a Fundação Parque Tecnológico Itaipu é essencial para o desenvolvimento socioeconômico regional e nacional”, explicou o coronel Ronald.

Fonte: Assessoria

Foto: divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

General Francisco Ferreira pede exoneração da Itaipu Binacional

O diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional, general João Francisco Ferreira, comunicou nesta terça-feira (25) seu pedido de exoneração do cargo, por razões pessoais. Ele ocupava o posto desde 7 de abril de 2021, quando sucedeu o também general Joaquim Silva e Luna, que foi nomeado presidente da Petrobras. O novo diretor deverá ter um perfil mais político.
No período em que esteve no cargo, a Itaipu alcançou a marca de 2,8 bilhões de MWh gerados desde o início da operação da usina, consolidando-se como a hidrelétrica que mais produziu energia no mundo, e conquistou as melhores marcas históricas de produtividade – a relação entre a quantidade de água que passa pelas unidades geradoras e a energia efetivamente gerada.
Em sua gestão, também reforçou o apoio às ações de combate à covid-19 na região de Foz do Iguaçu, o que foi determinante para a diminuição acentuada do número de casos de infecção e de internações hospitalares. As obras viabilizadas financeiramente pela Itaipu tiveram importantes avanços no período, como a Ponte da Integração Brasil-Paraguai, a revitalização do Gramadão e diversas outras.

Itaipu sediará a primeira Conferência Global sobre Água e Energia em 2022

A Itaipu Binacional irá sediar a primeira Conferência Global sobre Água e Energia em 2022. A proposta foi anunciada e aprovada nesta quinta-feira (20), durante a 5ª Reunião do Conselho Consultivo da Parceria Soluções Sustentáveis em Água e Energia, entre a Itaipu e o Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais da ONU (Undesa). Por conta dos protocolos de enfrentamento da pandemia de covid-19, a data do evento ainda está por ser confirmada.
A reunião contou com a participação dos diretores gerais da Itaipu, general João Francisco Ferreira (Brasil) e Manuel María Cáceres Cardozo (Paraguai); dos embaixadores de ambos os países junto à ONU, Ronaldo Costa Filho e Julio César Arriola Ramírez; e representantes das diversas instituições que fazem parte da iniciativa.
O sub-secretário geral da ONU, Liu Zhenmin, enviou uma mensagem gravada em vídeo, em que agradeceu o apoio da Itaipu à iniciativa, e destacou realizações da parceria, como o anúncio dos Compromissos de Energia (Energy Compacts) durante o Fórum Político de Alto Nível, no último mês de setembro, e o evento realizado em parceria com a Undesa, durante a última Conferência do Clima (COP 26), em novembro, em Glasgow, na Escócia. “A Itaipu é um destacado líder global na implementação do Acordo de Paris e da Agenda 2030”, elogiou Zhenmin, ressaltando, também, a urgência de cooperação internacional para o cumprimento dessas agendas para reverter a crise climática.
A parceria entre Itaipu e Undesa teve início em 2018, com um plano trabalho de quatro anos. Apesar das limitações impostas pela pandemia, diversas metas foram atingidas, como: a criação da Rede Global de Soluções Sustentáveis em Água e Energia (que atualmente conta com 29 membros de todos os continentes); a implantação de uma plataforma para a disseminação de boas práticas na abordagem conjunta dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável 6 (água) e 7 (energia); a produção de estudos de caso e relatórios; e a realização de seminários presenciais e webinars abordando diversos temas ligados a esses ODS.
Porém, em função da covid-19, a realização da conferência não foi possível. Assim, as instituições decidiram por estender a parceria neste ano de 2022, para a promoção do evento e de outras ações inicialmente previstas. A Conferência Global será realizada na Itaipu de forma binacional, com a participação de cerca de 300 pessoas de instituições de todo o mundo que trabalham com água e energia. A programação deverá incluir visitas de campo a projetos desenvolvidos pela Itaipu nas margens brasileira e paraguaia.
“Ao longo desses quatro anos, tivemos ações bem-sucedidas no compartilhamento de informações e boas práticas, que nos permitiram construir uma base que permitirá ações ainda mais efetivas ao longo de 2022, ampliando o alcance da Rede Global”, afirmou o diretor-geral brasileiro, general Ferreira. “A conferência será uma oportunidade para Itaipu reafirmar seu compromisso com o desenvolvimento sustentável na região e com a implementação da Agenda 2030 em parceria com organizações locais e internacionais”, completou o diretor-geral paraguaio, Manuel Cardozo.
Em suas mensagens, os embaixadores brasileiro e paraguaio destacaram o fato de Itaipu ser um projeto exitoso de cooperação binacional que, agora, contribui também no contexto multilateral da ONU, com ações efetivas na geração de energia limpa, e nos cuidados com o meio ambiente e com as pessoas. Também chamou a atenção dos diplomatas a expansão da rede global e os bons resultados alcançados apesar das restrições da pandemia.
A reunião do Conselho Consultivo da Parceria Soluções Sustentáveis em Água e Energia acontece anualmente para aprovação do plano de trabalho e recebimento de sugestões das instituições envolvidas. O evento desta quinta-feira, além das autoridades já nominadas, contou com a participação de Alexander Trepelkov, da Divisão para os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da Undesa; Haitian Lu, do escritório de Desenvolvimento de Capacidades da Undesa; Helena Felip Salazar, diretora-geral de Políticas Multilaterais, do Ministério de Relações Exteriores e coordenadora nacional da Comissão de ODS do Paraguai; Sheila Oparaocha, diretora executiva da Energia; Leena Srivastava, vice-diretora de Ciência da IIASA; Ricardo Andrade, diretor da Agência Nacional de Águas do Brasil; Manuel Menéndez Prieto, diretor-geral de Água do Ministério da Transição Ecológica da Espanha; María Haydée Jiménez, do Conselho Mundial de Energia; e Eddie Rich, diretor executivo da Associação Internacional de Hidroletricidade (IHA).

Saiba mais sobre a Rede Global:
https://www.un.org/en/waterenergynetwork

Imprensa de Itaipu
Foto: Sara Cheida/Itaipu.