PTI E TMovi inovam no setor de carros elétricos com mais um desenvolvimento tecnológico, inteligente e sustentável

A startup TMovi Electric iniciou a instalação, para validação, em seus veículos, com tecnologias desenvolvidas pelo Parque Tecnológico Itaipu, a fim avaliar a incorporação das soluções ao seu portfólio, e oferecer um sistema integrado aos clientes interessados, inovando no setor de carros elétricos no mercado brasileiro.

Mais uma parceria em prol do desenvolvimento tecnológico foi iniciada, em julho, entre o Parque Tecnológico Itaipu (PTI-BR) e a TMovi Electric, startup brasileira que produz carros elétricos. Na última semana, o PTI-BR recebeu o veículo versão Sedan, que ficará por 6 meses em comodato ao Parque, para fins de aplicação em bancada experimental de equipamento, implementando o sistema de monitoramento e compartilhamento MoVE.

Com célula do veiculo fabricada em alumínio, o carro pesa aproximadamente 400 quilos, já contando com o pack de bateria. “Ele é feito de plástico de alta densidade ABS, o mesmo utilizado por grandes montadoras. Além disso, outro benefício é que por ter tamanho reduzido, ele é fácil de manobrar, estacionar e colabora com a diminuição de trânsito”, comenta Elias Rodrigues da Costa Melo, CEO da TMovi Electric.

“A TMovi é mais um importante parceiro que se soma ao nosso ecossistema. Nossa equipe tem atuado em diversas temáticas inclusive mobilidade elétrica, dada sua relevância para o movimento de transição energética, sustentabilidade e cidades inteligentes”. A afirmação é do diretor técnico do PTI, Rafael Deitos. “Nos próximos meses vamos trabalhar na avaliação da integração da nossa solução de monitoramento e compartilhamento de veículos (MoVE) além do desenvolvimento e fabricação de baterias para os veículos da TMovi, visando o mercado nacional”, complementa Deitos.

Versátil e tecnológico, o veículo já vem com o carregador embarcado, há um conector para carregar o veículo em qualquer tomada, o que o torna menos poluente e também mais econômico. Atingindo 100% da bateria após 4 horas de recarregamento, o veículo mantém sua autonomia entre 100 a 120 km rodados. “Com carregador embutido, ele pode ser carregado em qualquer tomada, incluindo as tomadas convencionais residenciais, onde carregamos celulares, computadores ou quaisquer outros eletrodomésticos, etc”, salienta o CEO Elias Melo. Convertendo em valores, é possível rodar mais de 100km por apenas R$ 4,75”.

Com know how que o PTI tem na área de mobilidade elétrica e Smart Cities, o objetivo da parceria é aprimorar estudos de qualidade de bateria e sistema de compartilhamento inteligente. Para Nelinho Graef, analista de inovação do Parque, quando os contatos com a empresa foram iniciados em meados de 2019, já era visto que seriam resultados bons projetos à favor da sociedade. “Temos trabalhado para ampliar nossa rede de parceiros, com objetivo de disponibilizar tecnologias desenvolvidas dentro do Parque, para o mercado, bem como viabilizar o desenvolvimento de novas soluções e serviços”, diz Nelinho. O tema é visto como promissor, visto que o mercado nacional de veículos elétricos deve crescer de 300% a 500% nos próximos anos, chegando próximo a casa de 100 mil, gerando muitas oportunidades para inovação, segundo estudos.

Produção brasileira

Produzir mobilidade elétrica com indústria nacional, é o objetivo da TMovi. Há alguns meses, a empresa instalou a fábrica com sede em Toledo, Paraná. Os veículos já vem em SKD, ou seja, semidesmontados da fábrica da argentina e em solo paranaense serão montados e distribuídos para comercialização. Em 2021 a intenção é produzir 100 unidades.

Os veículos transportam até duas pessoas com segurança além das versões de carga e baú. Os modelos são ecológicos e também possuem como benefícios o baixo custo de manutenção. A empresa TMovi Electric é pioneira no Brasil no conceito de carros elétricos na modalidade locação – e representante exclusiva para comercialização, montagem e fabricação dos carros elétricos desenvolvidos pela Sero Electric, que atua neste mercado há mais de dez anos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Prefeitos pedem alternativas para financiar transporte

A demanda da Frente Nacional de Prefeitos (FNP) por alternativas ao financiamento do transporte público mobilizou senadores. Nelsinho Trad (PSD-MS) e Alexandre Giordano (MDB) protocolaram projeto de lei para custear a gratuidade dos idosos. De acordo com a proposta, o programa de assistência à mobilidade dos idosos  vai garantir assistência financeira e diminuir o impacto nas tarifas. Estima-se a destinação de R$ 5 bilhões. Os valores por cidade, conforme a FNP já calculou, serão contemplados por meio de emenda ao projeto. Para Foz do Iguaçu, caberá R$ 7,5 milhões.

Picler será Cidadão Benemérito do Paraná

A Assembleia Legislativa aprovou o projeto de lei do deputado Hussein Bakri (PSD) que concede o título de cidadão benemérito do Paraná ao professor Wilson Picler, chanceler da Uninter.  “O professor Picler sempre se concentrou na inclusão de brasileiros na educação em todos os níveis, como uma forma de desenvolvimento social, científico-tecnológico e econômico. Foi também um dos principais apoiadores do programa de bolsas de estudo Prouni e idealizou a estratégia de adesões antecipadas para retomar o programa”, disse Bakri.