Programa Capacita Foz vai ter na grade curso inédito de produtor cultural

Inscrições terminam na sexta-feira (10 e devem ser feitas pelo site do Polo Iguassu; inicialmente serão ofertadas 75 vagas por turma, com a possibilidade de ampliação.

A nova etapa do programa Capacita Foz terá no seu portfólio também o curso de Produtor Cultural. O público-alvo são os trabalhadores da cultura e de outras categorias que tenham interesse em aprender mais sobre o setor.
“O Capacita Foz é uma das iniciativas mais importantes da binacional, pois ela transforma a vida das pessoas”, diz o diretor-geral brasileiro de Itaipu, general João Francisco Ferreira.
As inscrições são gratuitas e devem ser feitas até está sexta-feira (10) pelo site do Polo Iguassu: https://poloiguassu.org/capacitafoz/. A iniciativa é da Itaipu Binacional em parceria com o Polo Iguassu e conta com o apoio da Prefeitura de Foz do Iguaçu. Os documentos exigidos no edital devem ser levados até o escritório do Polo Iguassu, que fica na Secretaria Municipal de Turismo, na Avenida das Cataratas.

Segundo o diretor-presidente da Fundação Cultural, Juca Rodrigues, a inclusão de novo curso foi um pedido do município para que esses profissionais, também afetados pela pandemia, recebessem a oportunidade de auxílio e aprendessem novos formatos de trabalho.

“Fomos muito bem recebidos pelos organizadores, Polo Iguassu e Itaipu Binacional, que entenderam e atenderam rapidamente nossa demanda. “Queremos transformar a cidade em um polo de turismo cultural, e as capacitações ajudam muito para isso”.

Para ajudar os interessados, nesta quarta-feira, 8, foi feito um bate-papo com artistas, artesãos, produtores e outros trabalhadores do setor cultural. A ideia foi tirar dúvidas sobre o edital, documentação, requisitos de inscrição e conteúdo das aulas.

O diretor de Projetos e Captação de Recursos Culturais, Alexandre Barbosa, destacou que muitos desses trabalhadores estão em processo de reinserção no mercado após ficarem sem atuar durante mais de um ano.

“É de suma importância a participação de todos esses artistas e produtores que vivem da arte e contribuem para o crescimento deste setor no município. Fomos buscar essa inclusão e agora estamos trabalhando para que eles participem e não percam essa oportunidade”.

Expansão de conhecimento

O músico Spartaco Ferreira contou que se animou ao conhecer mais sobre o projeto e participou do encontro com a intenção de tirar as últimas dúvidas sobre o conteúdo do curso, antes de fazer a inscrição.

“Muitos de nós, artistas, ficamos tão focados em nossa arte que esquecemos da necessidade de expandir o conhecimento para outros pontos, como a parte burocrática, marketing e inscrição em outros editais, por exemplo. Por isso vai ser muito bom estar capacitado para além do que já faço diariamente e obter mais informações”.

Vagas abertas

De acordo com o coordenador geral do Capacita Foz, Lee Chih Li, a intenção é receber o maior número possível de participantes. Cada turma terá 75 pessoas, mas em caso de mais interessados, outras vagas poderão ser abertas.

Ao todo, são 2.250 vagas para os cursos Organização e planejamento do receptivo turístico; Gestão de pessoas em serviços de A&B; Comunicação Assertiva; Motorista de turismo; Guias; Guias (módulo avançado); Organização de Eventos; Operação de Eventos, além de Produtores Culturais.

Os alunos receberão uma bolsa de estudo mensal no valor de R$ 550 durante os três meses de curso, realizados totalmente no formato on-line. Para participar, é necessário ter 18 anos completos, renda familiar máxima de até três salários mínimos, ser alfabetizado e não estar empregado com vínculo assinado em carteira de trabalho.

“Nós queremos ocupar todas as mais de duas mil vagas com alunos interessados em aprender novas habilidades. Além da bolsa, a pessoa terá a oportunidade de se capacitar e conseguir um novo emprego, um novo formato de renda para mudar de vida”, pontuou Lee.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Itaipu investe R$ 2,7 milhões em melhorias no sistema penitenciário de Foz do Iguaçu

A Itaipu Binacional está investindo R$ 2.667.322,40 em melhorias no complexo penitenciário de Foz do Iguaçu. As obras utilizam parte da mão de obra dos próprios detentos, representando uma fonte de renda além da redução da pena pelos dias de serviço. O trabalho é feito pelas empresas Metrosul e Atlanta sob a coordenação da Divisão de Infraestrutura e Manutenção da Itaipu.

As obras foram iniciadas em outubro de 2021 e a entrega está prevista para abril de 2022. Elas são feitas em quatro unidades penais localizadas no Jardim Três Fronteiras, em Foz do Iguaçu, que, juntas, abrigam cerca de 2.600 apenados. A coordenação é do Departamento Penitenciário (DEPEN), órgão vinculado à Secretaria de Segurança Pública do Paraná, por meio da Coordenação Regional de Foz do Iguaçu.

O trabalho mais complexo é executado na Penitenciária Estadual de Foz do Iguaçu (PEF), onde está sendo construída uma muralha de 400 metros de comprimento e seis metros de altura, além de quatro novas guaritas de controle, com oito metros de altura, todas ligadas à muralha. A unidade penal abriga mais de mil pessoas. No total, cerca de 20 detentos trabalham na obra.

Ao lado da PEF, na Penitenciária Estadual de Foz do Iguaçu II (PEF II), que também abriga cerca de mil detentos, são feitas melhorias no sistema de segurança com a criação de uma nova central de monitoramento – CFTV, com câmeras e aparelhos televisivos, além do reforço no sistema de alarme.

Na Penitenciária Feminina de Foz do Iguaçu – Unidade de Progressão (PFF-UP), as obras incluem a construção de um novo centro administrativo, além de casa de apoio, enfermaria e reservatório de água. A unidade mantém 220 detentas em regime fechado, em cumprimento de pena. Em torno de oito pessoas trabalham nas obras.

Finalmente, na Cadeia Pública Laudemir Neves, que abriga 400 pessoas – quase em sua totalidade presos provisórios aguardando julgamento pelo Poder Judiciário, a melhoria é a construção de um novo reservatório de água. Em torno de seis apenados trabalham nas obras.

Gdia

Apoio da Força Nacional ajuda a reduzir crimes nas cidades do Oeste

A atuação das forças de segurança estadual e federal reduz crimes na região Oeste do Paraná na atual temporada de verão. Desde dezembro de 2021, a Força Nacional está presente em Foz do Iguaçu, Guaíra, Icaraíma e Alto Paraíso para apoiar e reforçar as ações das polícias Militar e Civil na faixa de fronteira, principalmente contra o crime organizado.

Segundo dados da Secretaria estadual da Segurança Pública (Sesp), divulgados nesta quarta-feira (19), a atuação integrada já ajudou a reduzir furtos gerais (10,8%) e furtos de veículos (12,8%) considerando estes quatro municípios. Os dados abrangem do dia 5 de dezembro a 16 de janeiro, comparados com o mesmo período da temporada do ano anterior.

Nestes 43 dias de operações nos quatro municípios, também houve redução de 76,7% nas ocorrências de tráfico (de 155 para 36) e de 19,2% nas situações de contrabando (de 26 para 21).

“Graças à integração das forças de segurança que atuam na faixa de fronteira, agora com o apoio intenso da Força Nacional, aumentamos a presença policial em pontos importantes, como a Ponte Internacional da Amizade, Ponte Ayrton Sena e em cidades que necessitavam de uma atenção especial”, afirma o secretário estadual da Segurança Pública, Romulo Marinho Soares. “Esse trabalho conjunto nos fortalece e demonstra à população que a segurança pública trabalha com dedicação e integração contra a criminalidade”.

PARAGUAI – Os roubos na fila para a entrada ao Paraguai, um dos principais focos de atuação da Secretaria da Segurança Pública, reduziram, mesmo com a atividade de comércio intensa pelas festas de fim de ano.

Isso se deu graças às reuniões de trabalho e um planejamento estratégico montado com todas as forças de segurança para combater o problema. Ao todo, foram cinco ocorrências registradas, sendo a última no dia 18 de dezembro. Natal e Ano Novo não registraram nenhuma situação.

“Houve um decréscimo de furtos e roubos, principalmente nos eixos com maior quantidade de turistas, incluindo o acesso ao Paraguai pela BR-277. Com a Força Nacional nesta rodovia e a atuação ostensiva da PM, conseguimos manter uma presença fixa e inibir ações criminosas na região”, explica o tenente Murilo Mendonça Mendes, do 14º Batalhão da PM.

Foto: SESP/AEN