Professor, poeta e ambientalista lança livro de versos em Curitiba

O professor Luiz Monezi lança o livro “Curitiba em Versos”, na quinta-feira (dia 31), às 19h na Livraria Dario Velosso, Largo da Ordem, em Curitiba.

Monezi é graduado em Letras pela Universidade Estadual de Maringá, pós-graduado em Fitoterapia pela UFLA e em Ciências do Meio Ambiente pela UEM.

Acadêmico de Musicoterapia pela FAP, o professor, que é filiado do PV, também é músico, compositor e escultor.

Monezi foi candidato a vereador pelo PV nas eleições de 2008 e a deputado estadual nas eleições de 2010.

Serviço:

Lançamento do livro Curitiba em Versos
Dia: 31
Hora: às 19h
Local: Livraria Dario Vellozo, Praça Garibaldi, 07, Centro Histórico, Curitiba.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Buzinaço em Ciudad del Este pede a reabertura da Ponte da Amizade

No domingo (7), um buzinaço de moradores de Ciudad del Este pediu, além da reabertura da Ponte da Amizade, medidas para ativar a economia na segunda maior cidade do Paraguai.

A convocação foi realizada por Jorge Brítez, deputado que ficou famoso após tirar a camisa durante sessão, e percorreu ruas e avenidas da cidade.

Em entrevista ao ABC Color, deputado disse que pediu mais investimentos ao governo federal na área de saúde e acrescentou que a maioria das pessoas que trabalham no microcentro de Ciudad Del Este dependem da Ponte da Amizade para sobreviver.

A carreata ocorreu simultaneamente em Ciudad Del Este, Salto del Guairá e Pedro Juan Caballero.

Câmara aprova projeto que exige fisioterapeuta em CTI em tempo integral

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira (4) o Projeto de Lei 1985/19, da deputada Margarete Coelho (PP-PI), que disciplina a permanência de fisioterapeutas em Centros de Terapia Intensiva (CTIs) adulto, pediátrico e neonatal. A matéria será enviada ao Senado.

Em seguida, a sessão da Câmara foi encerrada.

O texto foi aprovado na forma de um substitutivo da deputada Aline Sleutjes (PSL-PR), cujo relatório foi lido em Plenário pela deputada Maria Rosas (Republicanos-SP).

A única mudança no texto retira a quantidade mínima de profissionais, que era de um para cada dez leitos. Entretanto, continua a determinação de que a presença do fisioterapeuta deverá ser ininterrupta, nos turnos matutino, vespertino e noturno, perfazendo um total de 24 horas.

A disponibilidade em tempo integral para assistência aos pacientes internados nesses centros de terapia intensiva deverá ser durante o horário em que o fisioterapeuta estiver escalado para atuar nesses locais.

“Pelo grau de importância do fisioterapeuta para o restabelecimento das pessoas internadas, a presença constante desse profissional é essencial, pois ele reduz o número de dias de internação, ainda mais nessa época de Covid-19”, afirmou a autora da proposta.

Próximas votações
Os deputados voltam a se reunir em sessão deliberativa virtual na próxima terça-feira (9), às 13h55, com pauta a ser divulgada após reunião de líderes a ser realizada às 10h30 desta sexta-feira (5).

Fonte: Agência Câmara de Notícias