Paraná terá apoio da Força Nacional de Segurança na região Oeste

O Ministério da Justiça e Segurança Pública autorizou nesta segunda-feira (29) o emprego de 80 policiais da Força Nacional em apoio aos órgãos de segurança pública do Paraná. A solicitação feita pelo Estado tem caráter pontual e planejado e o efetivo será utilizado estrategicamente nos municípios de Guaíra, Icaraíma, Alto Paraíso e Foz do Iguaçu. A informação sobre a autorização foi repassada ao secretário de Estado da Segurança Pública, Romulo Marinho Soares, nesta segunda-feira em Brasília (DF). A autorização consta na portaria publicada no Diário Oficial da União.

O apoio objetiva fortalecer e colaborar nas ações conjuntas com as forças policiais de fronteiras do Paraná. Entre as atividades atribuídas à Força Ncional estão a fiscalização, pontos de bloqueios, patrulhamentos e abordagens com o intuito de localizar criminosos, contrabandistas, armas, drogas e outros ilícitos.

Os serviços são imprescindíveis à preservação da ordem pública e da segurança das pessoas e do patrimônio dos quatro municípios da região Oeste do Paraná. As equipes da Força Nacional ficarão no Estado no período de 1º de dezembro de 2021 a 5 de março de 2022.

Para o secretário Romulo Marinho Soares, o pedido foi feito para fortalecer o policiamento na região da fronteira, pois a criminalidade aumenta nesta época do ano nestas regiões. Segundo ele, o apoio tem o objetivo de coibir o contrabando e o tráfico de drogas que atuam nessa região.

“É importante ressaltar que nesse período do ano estamos com maior fluxo de pessoas devido às compras, viagens, férias, além da Operação Verão e da abertura das cancelas dos pedágios. Por isso, pedimos este reforço, que é bem-vindo e vai ajudar muito a população da região de fronteira do Paraná. A força Nacional vai combater, junto com as forças estaduais que já fazem um excelente trabalho, a criminalidade em toda área”, disse.

A operação terá o apoio logístico da Secretaria estadual da Segurança Pública, que disponibilizará toda a infraestrutura necessária à Força Nacional, e, se necessário, o prazo do apoio poderá ser prorrogado. O contingente disponibilizado responde ao planejamento definido pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Força Nacional no Paraná

Desde 2004 a Força Nacional tem atuado em conjunto com as forças estaduais, por meio de programa de cooperação federativa entre a união através do Ministério da Justiça e Segurança Pública e as unidades federativas. O efetivo da Força Nacional é composto por policiais militares e civis, bombeiros militares e profissionais de perícia, mobilizados das instituições de segurança pública dos estados e do Distrito Federal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Segurança

Ministros da área de segurança do Brasil, Paraguai e Uruguai debateram em Ciudad del Este o fortalecimento da cooperação para segurança nas áreas de fronteiras. Entre os pontos discutidos estão operações conjuntas, troca de informações sobre o combate ao crime nas áreas de fronteira, a consolidação da cooperação contra a criminalidade e controle migratório. A atualização do acordo do “Comando Tripartite” também foi pauta da reunião.

Integração
Ficou declarado, via documento assinado pelos ministros, o fortalecimento da integração dos órgãos de segurança nas esferas investigativa, operacional e de inteligência na região, bem como os esforços de cooperação no combate ao crime. O próximo encontro entre os países da tríplice fronteira será em Foz do Iguaçu, no próximo ano.

Aprovação de Paranhos chega a 88,3% em Cascavel

Pesquisa do Instituto Opinião aponta que o prefeito Leonaldo Paranhos (PSC) tem 88,3% de aprovação da população de Cascavel. O levantamento, entre 4 e 8 de dezembro, entrevistou 666 moradores com idade acima de 16 anos. A margem de erro é de 3% e o grau de confiança, 95%.

A pesquisa também avaliou o governador Ratinho Júnior (PSD) e o presidente Jair Bolsonaro (PL). O relatório apontou ainda a perspectiva dos eleitores quanto às eleições gerais de 2022 e potencial dos possíveis candidatos.

Para 84,5% dos entrevistados, a cidade melhorou nos últimos cinco anos, outros 9,9% afirmam que permaneceu igual e 4,3% disseram que a cidade piorou.

Aprovado – A avaliação do governo Paranhos foi considerada boa pela maioria dos entrevistados quando questionados sobre as obras e serviços: 53,8% consideraram “bom” e 24,5% responderam “ótimo”. Paranhos também foi aprovado por 88,3% dos entrevistados contra 7,9% que desaprovam. Outros 3,8% não souberam opinar.

Para 77% a imagem do prefeito é “mais positiva”; outros 17,3% consideraram “neutra”, contra 3,2% que consideraram “mais negativa”. 2,5% não opinaram. A maioria dos eleitores, 85,8% disse gostar do prefeito. 7,2% disseram não gostar e 7% não opinaram.

Os entrevistados também responderam quanto à possibilidade de Paranhos ser candidato a vice-governador do estado com o Ratinho Júnior: 64,9% disseram que ele deve continuar como prefeito, 27,5% disseram que deve ser candidato a vice-governador e outros 7,7% não opinaram. Para 40,8%, aumenta a chance de votar em um candidato apoiado por Paranhos. Outros 47,7% disseram que não mudaria.

Intenção de voto – Na avaliação do governo de Ratinho Junior, 63,5% aprovam e outros 28,4% desaprovam. Já no governo Bolsonaro, 32,2% consideram contra 16,2% que consideram ótimo.

Na intenção de votos ao Governo do Estado, Ratinho Júnior tem 53,2% seguido por Roberto Requião (MDB) com 16%. Já nas eleições para presidente, a disputa fica dividida entre Bolsonaro, que aparece com 33,1% das intenções de voto e Lula (PT) em segundo lugar com 32%. Sérgio Moro é opção para 13,5% dos eleitores e Ciro Gomes para 5,2%.