Paraná condecora 81 personalidades com a Ordem do Pinheiro

O Governo do Paraná condecorou nesta quarta-feira (19) 81 personalidades com a Ordem Estadual do Pinheiro. A cerimônia foi realizada no Palácio Iguaçu e presidida pela governadora Cida Borghetti, que afirmou que os homenageados representam o espírito de persistência e trabalho.

“Convoco-os a continuar a transmitir aos nossos jovens o conhecimento que acumularam, a experiência que é única e, acima de tudo, a ética que vocês preservaram”, afirmou a governadora em seu pronunciamento.

Foram homenageados com a mais alta honraria do Estado do Paraná empresários, artistas, escritores, servidores públicos lideranças religiosas, médicos, lideranças políticas, expoentes dos esportes, do Poder Judiciário e profissionais de diversas áreas.

A outorga da Ordem do Pinheiro marca os 165 anos da Emancipação Política do Paraná, comemorados em 19 de Dezembro. Criada em 1972, pelo então governador Pedro Viriato Parigot de Souza, a comenda é o reconhecimento a mulheres e homens que fazem a diferença no Estado.

As pessoas condecoradas são indicadas pela sociedade civil, passam por uma comissão do Governo do Estado e têm seus nomes formalizados por decreto. Falando em nome de todos os homenageados, o deputado estadual Pedro Lupion agradeceu a honraria.

“É uma honra muito grande receber a maior honraria do Estado, justamente no dia 19 de dezembro. É concedida para poucos e para aqueles que deram contribuição ao Estado. É uma oportunidade de homenagear aqueles que têm prestado serviço e são exemplo para o país e mundo afora e que, sem dúvida, devem ser valorizados.”, disse Lupion.

REFERÊNCIA – A governadora afirmou que as personalidades homenageadas são referências, assim como o Paraná, que hoje é modelo nacional em questões econômicas, sociais e de gestão pública. “O diferencial que nos levou a este estágio foi o diálogo aberto e transparente com todos os setores, na busca do ponto de equilíbrio, do ideal para o conjunto da sociedade”, disse.

HOMENAGEADOS – Vários homenageados comentaram a deferência concedida pelo Estado.

Lenice Bodstein, desembargadora do Tribunal de Justiça do Paraná
“Me sinto especialmente acarinhada pelo Estado do Paraná com essa delicadeza e gentileza. É o reconhecimento de que o trabalho feito para combater a violência doméstica contra as mulheres é realmente importante para a administração pública”. No TJ, a desembargadora responde pela Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica.

José Alberto Alderete Rodríguez, diretor-geral paraguaio da Itaipu Binacional
“Para mim é uma grande honra receber essa condecoração. Me sinto muito feliz”. Em seu país, foi senador e ministro de obras públicas e comunicação.

João Pedro Gebran Neto, Desembargador do Tribunal Regional Federal da 4ª Região
“Me sinto honrado. Sou curitibano, paranaense e o fato de o Governo estar homenageando seus cidadãos é motivo de muita alegria. Uma honra estar ao lado desses grandes paranaenses e uma alegria ver o reconhecimento do trabalho”.

Claudia Silvano, diretora-geral do Procon-PR
“É uma emoção que não consigo nem definir. Quando eu soube que receberia a comenda, me deu até vontade de chorar, pois é o reconhecimento do meu trabalho e da equipe que está comigo em prol da defesa do consumidor. A maior expressão de amor para mim é quando alguém reconhece isso. Me motiva ainda a continuar”.

Paulo Roberto Broffman, presidente da Fundação Araucária
“Essa honraria engrandece muito e confirma que a gente deve se dedicar ainda mais ao nosso Paraná. Hoje recebo essa condecoração, mas a honra é nossa de pertencer e trabalhar para o Governo do Estado”.

Osmar Terra, médico, deputado federal, autor da lei do Marco Legal da Primeira Infância, ex-ministro do Desenvolvimento Social, “Tenho orgulho de receber essa honraria da governadora Cida Borghetti, que fez muito pela primeira infância. Ela conseguiu um feito inédito de aprovar a lei que deu origem ao Marco da Primeira Infância por unanimidade. Ela tem amor, sensibilidade e fez muito pelo país e pelo Paraná”.

Padre José Aparecido Pinto, diretor-geral da mantenedora do Asilo São Vicente de Paulo
“É uma grande honra receber essa homenagem, que é o reconhecimento do trabalho feito na liderança da nossa Igreja Católica e também junto às obras sociais”.

Adriano Rocha Lago, superintendente do Hospital Erasto Gaertner
“Receber essa comenda do Governo do Estado é uma alegria imensa e um reconhecimento ao nosso trabalho. Nos deixa mais fortes para começar o ano e batalhar ainda mais. Estou muito feliz mesmo”.

José Augusto Araújo de Noronha, presidente da OAB/PR
“Quando o Governo do Estado reconhece nosso trabalho, nos dando sua mais alta honraria, é motivo de muita emoção e gratidão. Tenho orgulho do Paraná, que na minha opinião é o melhor Estado do Brasil, e nós paranaenses temos que enaltecer as pessoas e coisas boas daqui, e uma delas é o nosso povo”.

Coronel Audilene Dias Rocha, comandante-geral da Polícia Militar do Paraná
“Me sinto honrada, é um privilegio. O meu trabalho está sendo reconhecido, assim como o da Polícia Militar do Paraná. Quando você é homenageada como comandante-geral, a sua instituição também leva o mérito. Portanto, fico muito feliz por estamos sendo condecorados no dia de hoje”.

Rui Fernando Pilotto, médico, doutor em genética e professor da UFPR.
“Ao longo de toda minha vida me dediquei à universidade e ao trabalho junto à comunidade sem esperar nada em troca. Receber essa comenda significa o reconhecimento de tudo o que venho realizando na parte profissional. Por isso, hoje estou muito feliz”. Pilotto também é reconhecido pela dedicação ao trabalho voluntário.

Zagonel Santos, servidor público desde 1968
“É uma honra receber essa honraria no meio de tanta gente importante, como senadores e militares. É um reconhecimento aos mais de 55 anos servindo o Estado, sem faltar um único dia. Queria agradecer à governadora por dar essa oportunidade aos servidores. Estou muito honrado, sentindo algo que nunca senti antes”.

Yoshiaki Yamaguchi, nascido no Japão, desde 1981 trabalhou como garçom no Palácio Iguaçu, “Não esperava receber a homenagem, vi tantas acontecerem mas nunca pensei que eu como funcionário a receberia. Sou muito grato à governadora”.

Leonice Tristão da Silva Lopes, professora do Ensino Básico da Secretaria de Educação do Paraná desde 1978, “Estou surpresa e muito feliz. Jamais imaginaria isso. Professor é tão desacreditado e não se dá valor, mas hoje me senti realmente digna por essa profissão que amo tanto”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Paraná confirma participação nas comemorações dos 200 anos de nascimento de Anita Garibaldi

A Associação Giuseppe Garibaldi confirmou nesta segunda-feira (04) a participação do Paraná nas ações de comemoração dos 200 anos de nascimento da heroína Anita Garibaldi, que ocorrerão em 2021 na Itália, no Uruguai e no Brasil.

O convite oficial aconteceu na sede da associação, em Curitiba, durante palestra do diretor do Instituto Cultural Anita Garibaldi, Adílcio Cadorin. O Instituto é um dos organizadores das comemorações no país.

A presidente da Garibaldi, Cida Borghetti, que recentemente esteve em Santa Catarina participando de eventos semelhantes em Florianópolis e Laguna, agradeceu o convite e garantiu uma participação comprometida da Associação e da diretoria da entidade.

“Anita é uma mulher reconhecida pelas suas bravuras aqui no Brasil e na Itália. Por onde passou deixou uma marca importante. Estamos honrados com o convite e estamos dispostos a colaborar com este belo e importante projeto”.

Cida também agradeceu a palestra realizada por Cadorin que fez um resgate histórico e narrou diversas curiosidades da vida Anita Garibaldi. “Uma história que merece ser contada. Uma homenagem a Anita Garibaldi e a todas as famílias de descendentes italianos que vivem aqui no sul do país”, acrescentou.

Rosa

O cônsul-geral da Itália no Paraná e Santa Catarina, Rafaelle Festa, que também é um dos idealizadores do projeto, agradeceu o envolvimento da Associação Giuseppe Garibaldi.

“Resolvemos começar desde agora a celebrar o aniversário desta heroína. Graças ao envolvimento de todos, conseguimos uma parceria com a Itália e vamos recuperar a memória e ligação histórica com Anita Garibaldi”.

De acordo com o cônsul, as festividades de 2021 começarão com um gesto simbólico que se chama uma ‘Rosa para Anita’. Rosa para Anita é uma  iniciativa do Museu e Biblioteca Renzi, de San Giovanni in Galilea.

Foi desenvolvida uma muda híbrida de rosa batizada de “Anita Garibaldi”, a planta foi doada Instituto Técnico Garibaldi-Da Vinci, de Cesena. No Brasil a muda está sendo cultivada no laboratório da Unisul em Santa Catarina.

“Uma semente será trazida aqui para o Brasil e ficará no Jardim da Associação Garibaldi. Um gesto simbólico do espírito da liberdade e democracia”.

Curitiba

De acordo com o assessor de relações internacionais da orefeitura de Curitiba, Rodolpho Zannin Feijó, o Palácio Garibaldi o evento vem reforçar a importância e a relevância da comunidade italiana na vida cultural, histórica e política de Curitiba e do Brasil.

“A prefeitura de Curitiba apoia este evento, apoia essa iniciativa e se coloca à disposição também para levar adiante e plantar a semente da “Rosa pela Anita” e multiplicar todos os seus ideais de justiça e igualdade social na cidade de Curitiba”.

Palestra

“Dois Mundos e Uma Rosa para Anita” foi o projeto apresentado por Aldício Cadorin, um dos grandes estudiosos de Anita Garibaldi.

Cadorin detalhou diversos episódios da vida e da obra daquela que é chamada de heroína dos dois mundos por sua participação em batalhas históricas no Brasil e na Itália.

“Este grande projeto vai envolver quatro países e agora também conta com a presença do Paraná. Há muita boa vontade de toda a equipe do Palácio Garibaldi. Uma grande responsabilidade”, afirmou o palestrante.

Cadorin falou também dos sete sepultamentos da ilustre catarinense, com a projeção de imagens originais.

Presenças

Estiveram também presentes o vice-presidente da Câmara de Comércio França-Brasil, Alain Tissier, e diretores e sócios da Associação Giuseppe Garibaldi.

Outubro Rosa: Palácio Garibaldi sedia evento para arrecadar recursos ao HC

Com objetivo de conscientizar sobre o câncer de mama e arrecadar recursos para o Hospital das Clínicas (HC), o Palácio Garibaldi recebe no domingo (20) o evento “Tecendo Solidariedade – artesanato e cultura”.

Das 10h às 15h, os jardins e salões do centenário palácio, localizado  no centro histórico de Curitiba, receberão um bazar do projeto “Tecendo Solidariedade”, apresentações culturais e palestras sobre os hábitos que podem afastar os riscos do câncer de mama.

Serão colocadas à venda peças produzidas por voluntárias com a participação de pacientes do Centro de Mama do HC. Toda a renda será doada aos Amigos do HC.

“É uma satisfação para a direção da Sociedade Giuseppe Garibaldi receber esse evento beneficente. A boa informação aliada com a prevenção são ferramentas essenciais para o combate à doença”, afirma a presidente da entidade, Cida Borghetti.

Cida Borghetti é uma das principais referências no país em ações de combate ao câncer de mama. Quando deputada federal articulou os recursos para a aquisição de quatro Centros de Diagnóstico e Tratamento do Câncer de Mama, um deles está instalado no HC.

PROJETO – O “Tecendo Solidariedade” foi idealizado e criado pela médica radiologista do HC, dra Maria Helena Louveira, que utiliza o valor terapêutico do artesanato para reduzir sentimentos como medo, solidão e angústia de pacientes e acompanhantes.

“Pensamos em oferecer a essas mulheres a oportunidade de aprender e de colocar na sua prática diária pequenas atividades com crochê. Ensinamos, incentivamos, orientamos e, finalmente, demos vida as peças produzidas por elas em peças de artesanato, como almofadas e mantas”, explica Louveira.

“Os relatos das pacientes surpreenderam: muitas melhoraram a qualidade sono, ficaram mais calmas e aceitaram melhor a doença e o tratamento. Também houve melhora no ambiente da recepção. Elas passaram a se comunicar entre elas e a criar vínculos de amizade, já que tinham um assunto em comum: o artesanato”, acrescenta.