Nota Curitibana encerra ano com R$ 2,5 milhões em prêmios e terá aplicativo

Lançado no início de 2018, o programa Nota Curitibana encerra o ano com R$ 2,5 milhões distribuídos em prêmios a pessoas físicas e entidades sociais. O último prêmio do ano, de R$ 150 mil, foi entregue no dia 20 de dezembro. “O Nota Curitibana inibe a sonegação, premia o cidadão e ainda faz o bem a quem precisa”, diz o prefeito Rafael Greca.

Além do prêmio especial – que é distribuído no aniversário de Curitiba e no Natal – o programa distribui R$ 230 mil em prêmios todo mês, que incluem R$ 50 mil, R$ 20 mil e R$ 10 mil para os contribuintes sorteados e mais R$ 25 mil, R$ 10 mil e R$ 5 mil para as entidades sociais indicadas pelos vencedores, além de prêmios de R$ 10.

Até agora 87.251 cidadãos fizeram cadastro no programa e são 102.343 empresas emissoras de nota na capital.

Para participar dos sorteios do programa, o contribuinte precisa fazer um cadastro no site do Nota Curitibana e informar o CPF na emissão da nota fiscal. É possível pedir o CPF na nota em vários estabelecimentos do setor de serviços, como oficinas mecânicas, escolas, cursos educacionais, academias, gráficas, salões de beleza, pet shops e estacionamentos, por exemplo.

O coordenador do programa, Mario Nakatani Júnior, lembra que o programa gera um bilhete para o sorteio na primeira nota com o CPF do mês; a partir daí cada R$ 50,00 resulta em um bilhete extra, limitados a cem tíquetes.

Para o próximo ano, Nakatani adianta que haverá novidades, com o lançamento do aplicativo do programa. “O contribuinte vai poder acompanhar os saldos dos créditos do IPTU, os bilhetes dos sorteios, transferir para conta corrente os valores sorteados e indicar o imóvel para abater o IPTU, além de ver suas notas”, diz.

O programa também permite que os créditos acumulados possam abater até 30% do valor do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). Nesse ano, o valor de créditos usados para abater o valor do IPTU 2019 bateu recorde e somou R$ 996,3 mil. O volume representa um aumento de 55,3% em relação aos números do ano passado (R$ 641,3 mil) quando estava em vigor o antigo programa Boa Nota.

Em número de indicações, o aumento foi de 62,4% na comparação dos dois anos. Em 2017, foram 12.713 indicações para o abatimento do IPTU 2018, contra 20.647 indicações para abatimento em 2019.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rodovias que cortam Curitiba começam a ter fluxo intenso para o feriado

A BR-116/PR (Contorno Leste), tem fluxo intenso na região entre São José dos Pinhais e Curitiba. A BR-376, que leva para Santa Catarina, apresenta fluxo normalaté o momento.  As informações são do Bem Paraná.

Com maior flexibilização das medidas restritivas contra a Covid-19, o movimento nas rodovias que cortam a Grande Curitiba devem se intesificar neste fim de ano, para as festas de Natal e Ano Novo, mesmo com as datas restritas ao sábado e domingo neste ano.

A Concessionária Arteris Planalto Sul terá operação especial de tráfego na BR-116, entre Curitiba e a divisa com Santa Catarina, com fluxo estimado em 30% a mais que em dias normais a partir do próximo fim de semana.

A BR-376 igualmente deve ficar mais movimentada já na noite de quinta-feira. A BR-277, sentido Litoral do Paraná, também deve ver o fluxo subir, especialmente na sexta-feira.

Cotas de compras em Foz chegam a US$ 1 mil

Turistas brasileiros podem comprar US$ 500 no Paraguai e mais U$ 500 nas lojas francas instaladas em Foz do Iguaçu

O deputado Ricardo Barros, líder do Governo na Câmara dos Deputados, confirmou nesta quarta-feira, 22, ao prefeito Chico Brasileiro o aumento na cota de compras em dólares nas lojas francas (duty free). “Aprovamos no Congresso Nacional, dentro do orçamento da União, recursos para renúncia fiscal que envolvem o aumento da cota terrestre de US$ 300 para US$ 500, das lojas francas, e também de US$ 500 para US$ 1.000 (R$ 5,7 mil) quando o passageiro está em transporte aéreo”, disse Ricardo Barros.

O aumento de US$ 300 para US$ 500 dólares (R$ 2.850,00) do limite de compras nas lojas francas no Brasil, iguala o limite autorizado nas cidades gêmeas dos países vizinhos (Argentina e Paraguai). “Vai ser um grande estímulo para as lojas francas, uma vez que esta cota já existe para quem compra do outro lado da fronteira, gerando empregos, impostos e também oportunidade para o desenvolvimento”, disse e o nosso jovem.

Lojas francas
Foz do Iguaçu conta atualmente com duas lojas francas e tem previsão de receber mais duas nos próximos anos. Ainda em maio, o prefeito Chico Brasileiro formalizou o pedido do aumento da cota no Ministério da Fazenda. “É mais uma boa notícia deste final de ano para Foz do Iguaçu. O Congresso Nacional e o governo federal atendem mais uma reivindicação do turismo”, disse.

“A partir de 1º de janeiro, poderá comprar até US$ 1 mil em Foz – US$ 500 da cota de compras no Paraguai e mais US$ 500 nas lojas francas das cidades”, completa o prefeito.

A concessionária que está assumindo o aeroporto internacional das Cataratas já adiantou que pretende instalar um shopping (duty free) de produtos importados no terminal. O mesmo já ocorre em outros grandes aeroportos do país e o processo em Foz deve começar a partir de janeiro.

Cotas
O Orçamento de 2022, aprovado na terça-feira, 21, pelo Congresso Nacional, autoriza uma perda de arrecadação de R$ 39,8 milhões com a alteração do novo limite para compras no exterior. Desde o dia 1º de janeiro estão valendo os novos limites para o brasileiro trazer compras do exterior sem pagar imposto. No free shop de aeroportos, o limite dobrou de US$ 500 para US$ 1.000. Em viagens por terra, rio ou lago, o total subiu de US$ 300 para US$ 500.

Hoje, os bens sujeitos ao pagamento do imposto e que não se enquadrem como de uso ou consumo pessoal, são isentos até o limite da cota de US$ 500. Em dezembro de 2019, os países integrantes do Mercosul (Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai) aprovaram a elevação desse limite em viagens aéreas e marítimas.

Na peça orçamentária, também há a previsão de perda de arrecadação de R$ 380 mil com a mudança do limite de compras nas chamadas “lojas francas” nas fronteiras do país. Consumidores poderão comprar até produtos com valor de até US$ 500 dólares sem o pagamento de taxas.