Não tome remédio para covid sem receita médica, diz Chico Brasileiro

Não há melhor remédio contra a covid do que a vacina e o distanciamento do social. Ficar em casa, não tomar remédios sem receituário médico, e evitar aglomerações nos feriados e finais de semanas é o apelo de gestores e especialistas neste momento agudo da doença e da superlotação de hospitais e unidades de saúde.

A automedicação e a desinformação nas redes sociais jogam a favor do coronavírus e contribuem com uma boa parte de internações e ocupação de leitos de UTI. O prefeito Chico Brasileiro alerta a população para evitar o consumo de remédios sem receita médica e sem comprovação de eficácia.

“Cada vez são mais pessoas entubadas nas UPAs (unidades de pronto atendimento) e hospitais porque estão tomando medicação sem receita médica”, disse. O apelo leva em consideração o alto índice de internamentos do Hospital Municipal Padre Germano Lauck, que está há mais de dois meses com 100% de ocupação das UTIs covid.

“É triste ver isso. Ainda ontem conversei com o parente de uma pessoa que está entubada e perguntei ‘ele não foi ao médico? Tem o plantão covid, liga no plantão e vai ter uma orientação médica’, E a resposta foi: ‘Não, ela foi na farmácia e comprou um remédio’”, contou o prefeito no programa semanal na Rádio Cultura.

Riscos

A automedicação é o uso de medicamentos sem o receituário de um profissional de saúde qualificado. Em outras palavras, é o consumo de remédios por conta e risco próprios da pessoa. “A farmácia exerce um papel fundamental ao aviar ou vender o medicamento prescrito na receita médica”, lembrou. Agora, comprar um remédio por conta própria, porque alguém disse que isso resolve seu problema, não é a solução. “Estamos cheio de pacientes entubados nas UPAs porque estão tomando esses kits vendidos sem receita médica”, disse.

“Sei que, no desespero, a pessoa toma alguma coisa, mas vamos nos amparar naquilo que é certo, naquilo que é científico, naquilo que a medicina nos orienta. Se tiver, seja qual for o desfecho do caso, seja qual for o resultado de um tratamento, mas se ele for prescrito e receitado por um médico, com certeza vai ser o melhor caminho”, orientou.

Saúde pública

Chico Brasileiro atentou ainda que não é porque na internet diz que um remédio é bom que ele pode ser usado sem uma consulta médica. “A pandemia não é questão política ou ideológica, é questão de saúde pública”.

“Não estou dizendo que não tem que ter medicação”, disse ao lembrar que, no sistema municipal de saúde, os médicos aplicam os medicamentos necessários aos pacientes. “Mas não é uma receita pronta, não é um kit pronto. É de acordo com cada caso, com cada paciente”, afirmou.

PMFI

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Onça-pintada é flagrada passeando por rodovia do Parque Nacional do Iguaçu

Onça-pintada foi flagrada em rodovia do Parque Nacional do Iguaçu — Foto: Reprodução

Uma onça-pintada foi flagrada na manhã de quarta-feira (12) passeando por uma rodovia no Parque Nacional do Iguaçu, em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná. O local é utilizado por funcionários do Parque e por turistas para acessar as Cataratas do Iguaçu.

O autor das imagens é o brigadista de incêndio do parque, Everson Souza da Silva Faleia. Ele explicou que passa pelo local diariamente orientando os motoristas que utilizam a via, para conscientizar sobre a proteção da fauna no local.

“Estava fazendo monitoramento da rodoviária, no projeto do setor de pesquisa, para evitar animais atropelados na rodovia. Conscientizamos os motoristas que no parque nacional precisamos proteger nossa fauna reduzindo a velocidade e dobrando a atenção.”

Especialistas do Projeto Onças do Iguaçu acreditam que essa seja a onça Indira, que nasceu no parque em 2018 e desde então vem sendo monitorada pelo projeto.

Para ver o vídeo e continuar lendo a matéria acesse G1 Globo.

Obras e melhorias na segurança pública somam investimento de R$ 150 milhões na região de Foz

Cadeia pública de Foz do Iguaçu- Foto: SESP-PARANÁ

A estratégia do Governo do Paraná de preparar projetos e buscar recursos para a construção de novas unidades da segurança pública e a aquisições de materiais está mudando o cenário na região de Foz do Iguaçu, no Oeste.

Quase R$ 150 milhões estão sendo investidos para melhorar a estrutura das polícias para o enfrentamento à criminalidade, pelo Estado e pela Itaipu Binacional. Algumas obras já caminham para a finalização, como as cadeias públicas de Foz do Iguaçu e de Guaíra, o que vai permitir uma readequação da população carcerária na região.

Os dados foram apresentados pelo secretário de Estado da Segurança Pública, Romulo Marinho Soares, ao vice-prefeito de Foz do Iguaçu, Delegado Francisco Sampaio, nesta terça-feira (11). Para o secretário, o legado da atual gestão da Segurança Pública é de modernidade e de gestão inteligente na aplicação dos recursos públicos.

“Foi uma reunião muito importante em que apresentamos ações e obras em andamento, bem como as estratégias para fortalecer a segurança pública”, disse. “Isso criou uma motivação extra e uma sinergia para trabalharmos ainda mais nas melhorias do serviço prestado ao cidadão”.

Durante a passagem em Foz do Iguaçu, ele participou da reativação do Grupamento de Turismo da Guarda Municipal de Foz do Iguaçu no Marco das Três Fronteiras.

O vice-prefeito de Foz do Iguaçu destacou todo o esforço aplicado em obras e investimentos na cidade, e citou também o trabalho da Força Nacional e das polícias estaduais no aumento da segurança no entorno da Ponte Internacional da Amizade. “O secretário é um parceiro da fronteira, trouxe a Força Nacional e arquitetou um plano integrado junto com a Polícia Militar e a Polícia Civil para reforçar as ações nas imediações da Ponte da Amizade, tanto é que estamos há mais de 40 dias sem registro de crime patrimonial naquela localidade”, afirmou Francisco.

Somente do Governo do Estado, com apoio do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), são R$ 97.825.868,96 aplicados em favor da modernização das polícias que atuam na região de Foz do Iguaçu. Além deste montante, mais de R$ 50.736.713,27, obtidos por meio da parceria com a Itaipu Binacional, também estão sendo investidos em Segurança Pública.

O vice-prefeito disse ser testemunha das mudanças da área na cidade, principalmente com relação à transferência de gestão de carceragens da Polícia Civil para a Polícia Penal. “Agora temos delegados e investigadores atuando na missão para a qual foram preparados, dando maior atenção às investigações e inquéritos. Isso foi graças ao planejamento da Secretaria, que deu uma atenção especial a esse tema”, disse.

OBRAS – A nova sede do 9° Grupamento de Bombeiros, outra obra de destaque, está com 25% das obras concluídas. As obras da Cadeia Pública de Foz do Iguaçu estão em fase final, com 93%, assim como da Cadeia Pública de Guaíra, com 95% dos trabalhos concluídos. A previsão para entrega das duas unidades é para o primeiro semestre deste ano. Somente com essas duas unidades, serão abertas mais 1,5 mil novas vagas no sistema penitenciário da região.

Já a Delegacia Cidadã de Guaíra padrão II está com previsão de início da obra para fevereiro. Além disso, novas motos BMW foram entregues à Foz e região recentemente e já estão sendo aplicadas no trabalho diário.

PRESENÇAS – A reunião contou com as presenças do secretário municipal de Segurança Pública, Reginaldo José da Silva; do secretário municipal de Turismo, Paulo Angeli; do diretor-superintendente do Foztrans, Licério Santos; do diretor-geral da Guarda Municipal de Foz do Iguaçu, inspetor Edimar Langnier; do presidente do Codefoz (Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de Foz do Iguaçu), Felipe González; do subcomandante do 14° Batalhão da PM, major Renato Marchetti; e do representante do Comando do 9° Grupamento de Bombeiros, major Marco Antônio Ferreira Pereira.