Municípios paranaenses ultrapassaram média nacional e estadual em número de imunizados

Enquanto o Brasil acaba de ultrapssar a marca dos 10% de vacinados com a 1ª dose contra a Covid-19, e o Paraná ultrapassa chega próximo dos 12%, boa parte dos municípios paranaenses fica bem acima desses percentuais conforme dados desta quarta-feira (7).

Caso de Nova Laranjeiras, na região Centro-Sul, que proporcionalmente ao número de habitantes (11.241), ocupa a 1ª posição no Ranking da Vacinação da Secretaria Estadual da Saúde (SESA), com 21,44% da população vacinada com a 1ª dose, de um total de 2.410 doses recebidas.

“Essa colocação é fruto da adesão da população à vacina e também ao grande esforço dos profissionais da saúde do nosso município, que se organizaram e se deslocaram até a reserva indígena Rio das Cobras, que pertence à nossa cidade, para vacinar um dos principais grupos prioritários”, comemora a secretária municipal de Saúde, Juceli Brugneott Babinati. Na reserva são mais de 1.700 indígenas.

Já o percentual de primeiras doses aplicadas em relação ao número de imunizantes recebidos chega a 100% em pelo menos sete municípios: Uniflor, Tapira, Mato Rico, Serranópolis do Iguaçu, Quarto Centenário, Tuneiras do Oeste e Guairaçá. E no caso de Guairaçá, também já foram aplicados 100% das doses recebidas para a segunda aplicação.

Por outro lado, os dados de alguns municípios no site apresentam inconsistências e outros figuram nas últimas colocações. Contenda, na Região Metropolitana de Curitiba, é um deles. O gráfico da SESA aponta que até agora foram vacinadas 506 pessoas ou 3,18% da população de 15.891 habitantes. Porém, o secretário municipal da Saúde, Sérgio de Carvalho, explica que os dados não correspondem à realidade. “Tivemos um problema operacional em nosso sistema de processamento e os números acabaram sendo gerados de forma incorreta no site da SESA. Inclusive, não temos nenhuma vacina em estoque. Dado que já foi verificado pela 2ª Regional de Saúde, a qual pertencemos. Acredito que nos próximos dias, os números já estejam corrigidos”, justificou.

Em se tratando de 2ª dose, ocupa o último lugar no mesmo ranking, o município de Nossa Senhora das Graças, que fica na região Noroeste. No gráfico, teriam sido aplicadas 16 doses, ou contemplando 0,42% da população, que é de 3.836 habitantes, contra 0,44% dos moradores de Contenda.

Acessando a página http://bi.pr.gov.br/COVID/index.html, é possível observar que os números são atualizados a todo momento. Por isso, acabam modificados ao longo do dia. Nesta quarta, por exemplo, consta que o Paraná aplicou 1.231.380 de doses da 1ª dose da vacina contra a Covid-19, ou em 11,79% da população do estado, que é de 10.444.526 habitantes, segundo o IBGE. O número fica acima da média nacional, que está em 9,84% da população brasileira, ou 20.828.398 de vacinados que receberam a primeira dose. Os números nacionais são desta terça-feira (6) do Consórcio dos Veículos de Imprensa e se referem às   pessoas com mais de 18 anos.

Novas doses vêm aí

Em uma audiência com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, nesta terça-feira (6), entre outros assuntos, o governador Carlos Massa Ratinho Júnior (PSD), requisitou o envio de mais vacinas para o Paraná. “Tivemos uma boa conversa com o ministro, que nos confirmou a chegada de novas doses entre quinta ou sexta-feira e uma previsão de mais de 30 milhões de doses para o Brasil em abril, garantindo assim a primeira dose a mais grupos e as segundas doses de quem já foi imunizado”, afirmou o governador.

Segundo o ministro, a meta é imunizar até 1 milhão de pessoas por dia e ainda distribuir 30,5 milhões de doses nas próximas semanas. O Paraná recebeu, até agora, mais de 10 lotes de vacinas do Ministério da Saúde, totalizando 2.253.300 unidades.

Compra de vacinas

Em agosto de 2020, a Assembleia anunciou o repasse ao Governo do Estado de R$ 100 milhões para a aquisição de vacinas contra a Covid-19.  Esses valores economizados pelo Poder Legislativo serão utilizados pelo Governo para a compra de um primeiro lote de imunizantes. O governo anunciou, no fim de março, que tem contrato assinado com o Instituto Gamaleya para a aquisição de 10 milhões de doses da vacina Sputnik V. O anúncio foi feito pelo secretário Chefe da Casa Civil, Guto Silva, após questionamentos da Frente Parlamentar do Coronavírus da Assembleia Legislativa, coordenada pelo deputado estadual Michele Caputo (PSDB).

Também já foram formalizados protocolos de intenção com outros laboratórios para a compra de 16 milhões de doses da vacina contra a Covid-19. Número que poderá ser ampliado para 33 milhões de doses conforme a capacidade de fornecimento pelas empresas.

Outros R$ 100 milhões para a compra de vacinas também foram aprovados pelos deputados estaduais no Orçamento do Estado para 2021. “Assim, o Paraná terá R$ 200 milhões para a compra de vacinas. Insumo tão esperado por todos para que com a imunização possamos voltar a ter uma vida normal”, apontou o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ademar Traiano (PSDB).

Na época do repasse, o presidente Traiano destacou que o montante era resultado da eficiência na gestão dos recursos da Assembleia e demonstrava o comprometimento de todos os deputados para superar a pandemia. “Esse gesto é uma demonstração de respeito ao momento que o Paraná está vivendo de pandemia. Esse recurso é fruto da economia que a Assembleia vem promovendo com a contribuição de todos os deputados. Vai dar segurança financeira para compra das vacinas”, disse.

O primeiro secretário da Assembleia, deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) destacou que a vacina para a Covid-19 deverá ser gratuita para todos. “A parceria entre Legislativo e Executivo tem sido muito importante nesse momento. Queremos uma vacina eficaz e gratuita. Nosso objetivo é imunizar todos os paranaenses”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Crianças de 6 a 11 anos sem comorbidades podem receber vacina contra covid na segunda-feira (24)

Agendamento já está disponível no site da prefeitura (vacinacao.pmfi.pr.gov.br); doses serão aplicadas em 10 unidades de saúde

A Secretaria Municipal de Saúde baixou, mais uma vez, a faixa etária do público-alvo da campanha de vacinação infantil contra a covid-19. Na segunda-feira (24) serão vacinadas as crianças de 6 a 11 anos sem comorbidades.

O agendamento está disponível no site da prefeitura (vacinacao.pmfi.pr.gov.br). Também seguem sendo imunizadas as crianças de 5 a 11 anos que possuem comorbidades ou deficiência permanente.

De quarta-feira (20), quando iniciou a vacinação infantil, a sábado (22), 2.158 crianças receberam a primeira dose contra a covid em Foz do Iguaçu.

“Assim como foi com a vacinação dos adultos e também a dos adolescentes, vamos baixando a faixa etária tão logo possível, para que a imunização das crianças também ocorra de forma célere”, ressalta a secretária municipal de Saúde, Rosa Maria Jerônimo.

As doses serão aplicadas nas seguintes unidades de saúde: UBS São João, Sol de Maio, Vila Iolanda, Maracanã, Padre Monti, Profilurb II, Vila C Nova, AKLP, Portal da Foz e Campos do Iguaçu.

Documentação

Os pais devem portar documento pessoal com foto, além de documento (RG, CPF e cartão SUS) ou certidão de nascimento da criança, para comprovar o parentesco, e comprovante de endereço. Crianças que não estiverem com o pai e/ou mãe deverão apresentar autorização por escrito (o modelo está disponível no link https://vacinacao.pmfi.pr.gov.br/grupos.html?id_publicacao=726)

Para comprovar a comorbidade, os pais poderão levar exames ou laudos médicos que comprovem a condição.

PMFI

Itaipulândia adia ItaVerão e veta acampamentos no Balneário Jacutinga

O município de Itaipulândia elaborou um novo decreto a ser publicado na tarde desta sexta-feira (21), que irá trazer algumas medidas de combate à Covid-19: o adiamento do evento ItaVerão e um veto aos acampamentos no Balneário Jacutinga.

O objetivo é evitar aglomerações neste momento em que os casos de Coronavírus estão com alta contínua e evitar que variantes cheguem ao município.