Mortes por Covid-19 caem pela metade no Paraná em agosto; número de casos é o menor em dez meses

Um levantamento realizado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), divulgado nesta quinta-feira (02), aponta que o Paraná registrou 1.212 óbitos por Covid-19 em agosto, exatamente a metade das notificações de julho (2.424). Além disso, o número de mortes foi o menor já contabilizado desde novembro do ano passado, que fechou com 1.027 registros.

Os índices do último mês não baixaram só nos óbitos. O relatório mostra que a quantidade de casos é a menor em 10 meses. Somente em agosto, o Estado confirmou 53.647 casos da doença  número que não baixava desde outubro de 2020, quando 38.305 casos foram notificados.

Ainda segundo o relatório da Saúde, 131 municípios não registraram óbitos em decorrência da doença em agosto. Destes, 23 estão há mais de 90 dias sem mortes. Em Guaporema, no Noroeste do Estado, não houve nenhuma morte pela doença este ano e Boa Esperança do Iguaçu, no Sudoeste, nunca registrou óbitos por Covid-19.

Segundo o secretário estadual da Saúde, Beto Preto, a queda nos indicadores demonstra a efetividade das vacinas. “Não há dúvidas de que a vacinação é segura e eficaz. Vínhamos de uma média de, pelo menos, 2 mil óbitos por mês este ano e agora, com o avanço da vacinação, reduzimos o número pela metade”, disse.

VACINAÇÃO – Agosto também foi o mês que o Paraná aplicou mais vacinas contra a doença desde o início da campanha de imunização, em janeiro. Ao todo foram 2.637.551 doses, sendo 1.622.246 primeiras aplicações (D1) ou doses únicas (DU) e 1.015.305 segundas doses (D2).

Somente com relação à D2, o último mês correspondeu a 33,1% do total de segundas doses aplicadas no Estado até agora. Foi o mês com mais aplicações do complemento do esquema vacinal. As informações são do Vacinômetro Nacional.

O Ministério da Saúde destinou ao Estado, neste período, 2.980.070 imunizantes, entre D1, DU e D2, a maior remessa de vacinas desde janeiro. Os dados são da plataforma Localiza SUS do Ministério da Saúde. A fonte é o Sistema de Informação de Insumos Estratégicos (Sies).

ESTADUAL – A Secretaria da Saúde, por sua vez, distribuiu aos municípios 3.472.168 em agosto. De acordo com o Programa Estadual de Imunização, os imunizantes correspondem à soma de remessas recebidas no mês, reserva técnica e D2 enviadas anteriormente.

TRANSMISSÃO – O número de reprodução eficaz, ou Rt, é o número médio de contágios causados por pessoa infectada e indica a velocidade de contaminação da Covid-19 em cada localidade. Nesta terça-feira (31) o Paraná estava com 0.88, o que significa que 100 pessoas contaminadas pelo vírus Sars-CoV-2, transmitem, em média, para 88 pessoas. Os números são bem diferentes dos registrados em 25 de junho, quando o Paraná atingiu um Rt de 1.48.

Os dados são do sistema Loft.Science. Segundo a plataforma, “um Rt de 3–4 infectará toda a população, enquanto um Rt de 1.5 pode ainda alcançar 60% da população. Somente se o Rt for menor do que 1 a epidemia diminuirá de tamanho até ser eliminada”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PDT admite que “palanque duplo” com Lula será inevitável

Chefes do PDT presentes na convenção que lançará oficialmente Ciro Gomes como pré-candidato à Presidência da República já admitem que a sigla terá vários “palanques duplos”. Ou seja, candidatos que dividirão apoio entre o escolhido pedetista e Lula, o favorito até o momento para as eleições de 2022.

O principal nome da sigla que deverá estar em palanques de Ciro e Lula é o senador Weverton Rocha (MA). Ele deverá ser candidato ao governo do Maranhão e terá permissão da direção da legenda para estar ao lado do candidato do PT.

Leia mais em Metrópoles

Secretaria de Turismo leva marca do Destino Iguaçu para feira de turismo em Madri, na Espanha

Além de estreitar laços com o mercado europeu, a participação no evento visa apresentar Foz como um destino cada vez mais diversificado e preparado

A Secretaria Municipal de Turismo e Projetos Estratégicos retomou as ações de promoção internacional do Destino Iguaçu em 2022. A pasta está representando o turismo de Foz do Iguaçu na Feira Internacional de Turismo de Madri (Fitur), na Espanha, que começou no último dia 19 e vai até 23 de janeiro.

O Destino Foz do Iguaçu é coexpositor no estande do Brasil, desenvolvido e organizado pela Embratur. A servidora Célia Andrade é a encarregada de apresentar os atrativos da cidade e destacar como Foz mantém um protocolo seguro contra o coronavírus, com todas as medidas necessárias sendo adotadas.

Outro importante objetivo é retomar e atualizar a rede de contatos, aproximando Foz do Iguaçu dos compradores internacionais de turismo da Europa. A cidade também conta com Eduardo Prinz, representante do Visit, que busca também fortalecer e potencializar as ações da gestão integrada do turismo de Foz do Iguaçu.

Os contatos durante o evento atendem diversas demandas do mercado, principalmente ao de atualizações junto aos DMCs (operadoras) no estande do Brasil, buscando informações e atualização. Um dos exemplos são os procedimentos de fronteira e trânsito de turistas entre Brasil e Argentina, atualização sobre novos atrativos, restaurantes, estrutura, serviços turísticos, documentação e atestados sanitários necessários para a entrada no Brasil, bem como informações gerais a respeito da recuperação do turismo nos dias atuais.

A Fitur abre o calendário anual de feiras de turismo no mundo, com 69 mil m² de exposição, distribuídos em sete pavilhões. A capital espanhola também é a sede da Organização Mundial de Turismo.

Parcerias europeias

Durante os dois primeiros dias de evento, além dos atendimentos do estande, Foz do Iguaçu teve a oportunidade de capacitar agentes de viagem, ao realizar uma apresentação do Destino Iguaçu.

Também pôde estabelecer diálogo com o departamento de marketing da Embaixada do Brasil em Madrid, com a finalidade de oportunizar disseminação de Informações pelos canais oficiais e fortalecer o relacionamento com a Embaixada, para atuar em futuras ações de promoção em parceria.

O secretário de Turismo e Projetos Estratégicos, Paulo Angeli, conta que a participação de Foz neste evento é essencial para que a cidade se posicione como um destino turístico mundial.

“Mesmo enfrentando uma nova onda de casos de Covid no país, seguimos todos os protocolos sanitários necessários e incentivamos a vacinação em massa. A participação de Foz do Iguaçu na feira em Madrid faz parte de uma avaliação da pasta, para termos um retorno positivo para o turismo da cidade”, ressalta Angeli.