Livro revela operação do SNI que derrubou governador do Paraná

“1971: a queda de Leon Peres” traz novos documentos sobre um período turbulento na política paranaense

Há exatos 50 anos caiu o primeiro e único governador indicado pelos militares de 1964. Haroldo Leon Peres foi 103º governador do Paraná. Assumiu a 15 de março de 1971 e somente 252 dias depois apresentou uma carta de renúncia que, nos bastidores e na história, episódio que ficou conhecido como o primeiro governador a ser “cassado” pelo movimento de 64. A renúncia foi o ponto final de uma história de um governo conturbado, envolvido em atritos com os poderes Legislativo e Judiciário, escândalos e tentativa de achaque contra um poderoso empresário paranaense da construção civil, que acabaram o derrubando.

A trajetória do governo Leon Peres – um carioca que fez de Maringá, Interior do Paraná, sua base política – e dos seus episódios virou tema de um livro escrito pelo historiador Jair Elias dos Santos Júnior e pelo jornalista Jean Luiz Féder. A obra “1971: conspiração, conflitos e corrupção: a queda de Haroldo Leon Peres”, terá seu lançamento no dia 23 de novembro – a data da renúncia – nas Livrarias Curitiba, no ParkShopping Barigui, em Curitiba, a partir das 19h.

Censura

Leon Peres, foi escolhido pela ditadura em 1970 para suceder o governador Paulo Pimentel. Durante os meses que permaneceu no Palácio Iguaçu, brigou, também, com o Tribunal de Contas, mudou substancialmente a Constituição do Estado e entrou em conflito com uma parte da imprensa paranaense, justamente o maior grupo de comunicação à época, comandado pelo governador que o antecedeu. E como eram os tempos mais duros da Revolução, os jornais, rádios e canais de televisão de Curitiba receberam ordens de censura, por meio de bilhetes, proibindo a publicação de matérias contra o governo.

Os autores tiveram acesso aos dossiês elaborados pelo SNI (Serviço Nacional de Informações) que investigou o governador, o irmão dele e um dos seus assessores desde outubro de 1971. O caso final envolveu Cecílio do Rego Almeida, um dos maiores empreiteiros do Brasil, e ficou conhecido nos bastidores da política nacional, à época, levando à renúncia de Haroldo Leon Peres.

A obra tem 650 páginas e está sendo vendida a preço promocional de R$ 59,90 no

https://novahistoriapr.com.br/projetos/leon-peres-1971/.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Prefeitos pedem alternativas para financiar transporte

A demanda da Frente Nacional de Prefeitos (FNP) por alternativas ao financiamento do transporte público mobilizou senadores. Nelsinho Trad (PSD-MS) e Alexandre Giordano (MDB) protocolaram projeto de lei para custear a gratuidade dos idosos. De acordo com a proposta, o programa de assistência à mobilidade dos idosos  vai garantir assistência financeira e diminuir o impacto nas tarifas. Estima-se a destinação de R$ 5 bilhões. Os valores por cidade, conforme a FNP já calculou, serão contemplados por meio de emenda ao projeto. Para Foz do Iguaçu, caberá R$ 7,5 milhões.

Picler será Cidadão Benemérito do Paraná

A Assembleia Legislativa aprovou o projeto de lei do deputado Hussein Bakri (PSD) que concede o título de cidadão benemérito do Paraná ao professor Wilson Picler, chanceler da Uninter.  “O professor Picler sempre se concentrou na inclusão de brasileiros na educação em todos os níveis, como uma forma de desenvolvimento social, científico-tecnológico e econômico. Foi também um dos principais apoiadores do programa de bolsas de estudo Prouni e idealizou a estratégia de adesões antecipadas para retomar o programa”, disse Bakri.