Itaipu amplia Capacita Foz para 1,5 mil profissionais de turismo

A Itaipu Binacional vai ampliar o Capacita Foz de 150 para 1,5 mil profissionais do turismo, setor dos mais atingidos pela pandemia da covid-19, em Foz do Iguaçu. A iniciativa é da Comunicação Social e do setor de Turismo da Itaipu através de convênio com o Instituto Polo Internacional Iguassu. A data do início da capacitação será informada nos próximos dias.

Nesta fase do programa, duração de dois anos, serão aportados R$ 3.329.400,00 com bolsa de estudo no valor de R$ 550 mensais. Será feito um mapeamento dos profissionais em situação mais vulnerável, a partir de um levantamento da Secretaria de Assistência Social, tendo com base o Cadastro Único e Agência do Trabalhador.

O Instituto Polo Internacional Iguassu vai criar uma plataforma integrada de capacitações, divulgação e oferta de serviços desses profissionais. O foco é a geração de renda e formação continuada.

Abrangência – A primeira fase será o treinamento com as bolsas de estudo e depois a manutenção da plataforma. Nela, os usuários poderão recorrer a profissionais mais qualificados, como, por exemplo, recepcionistas, mensageiros, camareiras, garçons, motoristas de aplicativos, prestadores de serviços na área de eventos, artesãos, transporte turístico e pequenos produtores rurais, entre outros. Numa terceira etapa, a vitrine on-line servirá como um canal de contato entre empresas e profissionais autônomos.

De cada quatro empregos em Foz, um é ligado ao turismo. Durante anos, a oferta de  empregos  gerada  nos setores  de serviço  e  comércio  da cidade abriam vagas, mas havia falta de mão de obra qualificada. O Capacita Foz tem como desafio mudar essa realidade ajudando na retomada econômica da cidade.

O programa também permitirá concentrar um banco de talentos único e atualizado com profissionais de diferentes áreas de atuação. Com isso, o visitante poderá optar pelos melhores profissionais para prestar serviços de excelência.

Para o diretor-geral, general João Francisco Ferreira, é urgente e necessário garantir oportunidade a pessoas em situação mais vulnerável, com dignidade. “Queremos promover a reinserção destes profissionais no mercado de trabalho o mais rápido possível incentivando o potencial da nossa gente.”

A missão de Itaipu prevê, entre outras iniciativas, o desenvolvimento sustentável, turístico, energético, tecnológico e pesquisas de inovação. Todas essas iniciativas são feitas em consonância com as diretrizes do governo federal. Esse convênio foi possível graças ao reordenamento de orçamento de outras ações de Itaipu, como é o caso de patrocínios, que tiveram uma redução significativa por causa da pandemia.

Ações – No total, Itaipu investiu quase R$ 80 milhões em diversas ações no enfrentamento à covid-19. Entre os investimentos, foram vários aportes tanto para o Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC), que pôde criar 50 leitos de UTI e outras 22 unidades de transição, como para o Hospital Municipal Padre Germano Lauck, num convênio de R$ 15 milhões.  Lembrando que ambas estruturas atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS).

Saúde – A Itaipu também está viabilizando com o HMCC a construção em Foz do Iguaçu do Hub de Saúde das Américas – um espaço especializado e diversificado de serviços médicos, que terá como um dos focos as cirurgias de pequena e média complexidade, como intervenções plásticas, dermatológicas, oftalmológicas e otorrinolaringológicas. A proposta é atrair os chamados “turistas de saúde”, o que pode aumentar o tempo de permanência de visitantes na cidade em até 15 dias.

Turismo – Os investimentos R$ 2,5 bilhões, com geração de mais de 2,5 mil empregos, como a duplicação do acesso e área de manobra do aeroporto, a ampliação da pista do aeroporto, a ampliação e modernização do Hospital Costa Cavalcanti, assim como Perimetral Leste (acesso à BR-277) – acesso à Ponte da Integração, segunda ponte internacional Brasil-Paraguai (metade da obra concluída), duplicação da Rodovia das Cataratas (BR-469), ciclovias Vila A, mercado público de Foz, Gramadão, serão imprescindíveis para preparar a cidade para a pós-pandemia e retomada do crescimento.

A proposta é tornar a cidade melhor para os moradores e para aumentar a permanência dos turistas no destino. Por isso, alguns convênios estão sendo feitos para ajudar o setor, como é o caso deste com o Polo Iguassu.

O Polo Iguassu foi escolhido para gerir o convênio por se tratar de uma entidade sem fins lucrativos, que atua há 24 anos no apoio às iniciativas, instituições e movimentos orientados para a integração, estruturação e desenvolvimento da Região Trinacional do lguaçu (Brasil, Paraguai e Argentina) e do Mercosul.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Piso do professor de Foz do Iguaçu vai para R$ 4 mil

O prefeito Chico Brasileiro (PSD) encaminha até esta quinta-feira, 13, à Câmara de Vereadores os dois projetos de lei que preveem o abono de R$ 1.810,30 aos 2.617 servidores da educação e que garantem o piso salarial de R$ 4 mil para 40 horas aos professores da rede municipal de ensino de Foz do Iguaçu. O presidente do legislativo, Ney Patrício (PSD), vai convocar as sessões extraordinárias a partir de segunda-feira, 17, e espera votar a matéria ainda em janeiro.

“Garantimos o abono aos servidores da educação, não só aos professores, porque temos uma previsão de aumento para este ano de receita da educação. Queremos pagar o abono, o novo piso aos professores e o aumento aos a todos os servidores municipais ainda neste mês de janeiro”, disse Chico Brasileiro.

Na segunda-feira, a primeira matéria que será votada pelos vereadores será a do aumento de 8,35% nos salários dos mais de seis mil servidores municipais. A proposta tramita na Câmara Municipal desde dezembro.

Piso – Hoje, o piso inicial aos professores está na casa de R$ 1,5 mil para 20 horas e será reajustado para R$ 2 mil. Aos professores que trabalham 40 horas, o piso vai subir para R$ 4 mil. Brasileiro antecipou o aumento mesmo antes da definição do piso nacional, o que deve acontecer nos próximos dias, e que deve ser adotado pelas prefeituras que recebem recursos do Fundeb.

Entre o abono e o novo piso, a prefeitura espera um impacto de R$ 9 milhões no orçamento. O pagamento de duas referências (reajuste de 6% que será incorporado ao salário da categoria) será a partir do mês de março. As referências terão um R$ 8,3 milhões ao ano. “Isso está sendo possível porque temos um conjunto de previsão orçamentária  2022 e estamos trabalhando  com muita responsabilidade, então não foi atendido tudo que foi solicitado, mas uma grande parte foi atendido dentro da responsabilidade fiscal e dentro do equilíbrio que o município deve manter”, disse o prefeito,

Com os novos reajustes, os professores municipais de Foz do Iguaçu passam a ter o terceiro maior piso para 40 horas entre as 399 cidades do Paraná – fica atrás apenas de Araucária (R$ 4.830,62) e São José dos Pinhais (R$ 4.470, 94) –  e o quarto maior no padrão de 20 horas. Na frente estão Araucária (R$ 2.415,31), São José dos Pinhais (R$ 2.235,47) e Pinhais (R$ 2.179,47).

Ar-condicionado- A educação é tratada com muita atenção por Chico Brasileiro. As salas das 50 escolas e 42 cmeis (centros de educação infantil) tem aparelhos de ar-condicionado. A prefeitura reformou, ampliou e construiu novas escolas e centros de educação. A proposta de Brasileiro será equiparar o número de cmeis ao das escolas até o final do seu governo.

Os 27 mil estudantes estão recebendo um auxílio, de R$ 80 e R$ 180, para compra de material escolar nas papelarias e lojas do setor em Foz do Iguaçu. Chico Brasileiro adianta que a prefeitura também vai fornecer um cartão-leitura para aquisição de livros pelos estudantes e deve ampliar ainda este ano o ensino integral e a escola bilíngue. “Teremos o ensino da língua inglesa a partir do quarto ano do ensino fundamental. Em seguida, partiremos para o espanhol”, disse.

“Este projeto da escola bilíngue – espanhol e inglês – está no plano municipal da educação. O que estamos fazendo agora é a contínua estruturação na área – com a construção, reconstrução, reforma e ampliação de escolas e centros de educação infantil – para a eficiência da proposta pedagógica do plano municipal de educação”, completou.

Nas reuniões em cinco regiões do Orçamento Participativo para este ano, das 32 obras elencadas pelos moradores que demandarão investimentos de R$ 50 milhões, 22 são de construção e melhorias nas unidades de ensino.

Prefeito Chico Brasileiro deve antecipar retorno das férias

O prefeito Chico Brasileiro (PSD), de férias desde o dia 1° de janeiro, deve reassumir a prefeitura de Foz do Iguaçu nesta quarta-feira (12), dois dias antes do previsto.

Desde o início do ano, a cidade era comandada pelo vice-prefeito, o delegado Francisco Sampaio (PSD), que ficaria no cargo até a sexta-feira (14).