Íntegra da entrevista do ex-assessor de Flávio Bolsonaro

Nesta quarta-feira, 26, a repórter Débora Bergamasco entrevistou Fabrício José Carlos de Queiroz, ex-coordenador de segurança do deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSL), filho do presidente eleito Jair Bolsonaro. Esta foi a primeira entrevista de Queiroz, que viu seu nome em destaque na imprensa nos últimos dias, após a divulgação de um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), órgão ligado ao Ministério da Fazenda, que afirma que o policial e assessor parlamentar teve movimentações financeiras atípicas, acima dos rendimentos, durante um ano, e que totalizaram R$ 1,2 milhão.

Outra informação que consta no relatório, é o depósito de R$ 24 mil na conta da futura primeira-dama, Michelle Bolsonaro. Na conversa com a jornalista, Queiroz negou que tenha repassado parte do salário para o deputado Flávio Bolsonaro e revelou, com exclusividade, que um problema de saúde é o motivo de ter adiado o comparecimento aos depoimentos do Ministério Público.

‘Foi constatado um câncer, e eu perguntei [ao médico] se é benigno ou maligno. Ele disse é maligno, mas sem pegar a biopsia. Eu vou ser submetido, hoje ou amanhã, a outros exames. Mas vai ser preciso operar o mais rápido possível’, declarou. Fabrício Queiroz afirmou ainda, que vai prestar esclarecimentos ao Ministério Público.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vem aí o comitê Lula/Ratinho Junior

Conforme antecipado pelo blog, lideranças sociais e partidárias devem aproveitar a isenção do governador Ratinho Júnior na disputa presidencial de 2022 para lançar o comitê Lula/Ratinho Júnior. Na manhã desta terça-feira (25), no Centro Cívico, uma primeira reunião informal reuniu filiados do MDB e PSB. a missão será alavancar o voto conjunto em Lula para presidente e em Ratinho Júnior para governador do Paraná.

A ideia do time é aglutinar, de forma independente, lideranças do PSB, PSD, PV, Rede, PCdoB e de outras legendas que devem fazer parte da coligação de Lula. No caso do MDB, apesar do partido ter lançado a candidatura da senadora Simone Tebet à presidência, no plano estadual sempre esteve próximo de Lula.

O time aposta em boa aceitação já que num passado distante Ratinho e Ratinho pai tiveram boas relações com Lula. Além disso, o ex-presidente está empatado em Curitiba com Bolsonaro e Moro, segundo pesquisa do IRG.

A decisão de Ratinho em manter-se neutro se dá pela profusão de candidatos ao Planalto em partidos aliados do governador. O PL com Bolsonaro e o Podemos e o Podemos com Sérgio Moro são apena dois dos partidos que apoiam Ratinho no plano estadual mas têm projetos nacionais isolados. Além disso, o próprio PSD, a que o governador é filiado, lançou a candidatura de Rodrigo Pacheco, ainda incerta.

Nem Ratinho Jr, nem o PT do Paraná participam das tratativas do “comitê Lula Ratinho”. O PT, inclusive, deve apoiar a candidatura de Roberto Requião ao Palácio Iguaçu.

Prefeito de Quedas do Iguaçu deixa a prisão, mas está proibido de ir a bares

Detido no sábado (22), por ter sido flagrado dirigindo embriagado após bater seu carro em uma moto em Guaratuba, no Litoral do Estado, o prefeito de Quedas do Iguaçu, Élcio Jaime (PSD), passou a noite na Delegacia de Polícia, mas hoje (23) foi libertado após pagar fiança.

O alvará de soltura emitido pela Justiça diz que se trata de liberdade apenas provisória, por hora, e o mais curioso: proíbe o prefeito de frequentar bares, boates e outros estabelecimentos do gênero pelo prazo de um ano. Além disso, diz que ele não poderá se ausentar da região de Quedas do Iguaçu por mais de oito dias consecutivos sem prévia autorização judicial.

Além de embriaguez ao volante, Élcio Jaime é investigado por lesão corporal culposa no trânsito, ameaça e desacato, pois de acordo com a Polícia Civil ele tentou coagir os agentes de trânsito que estiveram no local do acidente.

A Prefeitura de Quedas do Iguaçu, cidade do Sudoeste paranaense com quase 35 mil habitantes e distante pouco mais de 100 km de Cascavel, informou à imprensa que ele está de férias até 6 de fevereiro, e que o ocorrido foi possivelmente uma fatalidade. (Foto: Reprodução Facebook)