Inadimplentes podem negociar dívidas no Feirão Serasa Limpa Nome

Pessoas que estão inadimplentes têm um canal aberto para negociar e pagar suas dívidas por meio do Feirão Serasa Limpa Nome. Neste ano, além da possibilidade de renegociação das dívidas com até 99% de desconto e opções de parcelamento sem juros, há o auxílio dívida, um bônus em dinheiro para quem limpar o nome e fizer o pagamento à vista. Nesses casos, a Serasa dará um crédito de R$ 50 para qualquer pessoa que negociar e pagar à vista acordos a partir de R$ 200. O auxílio é válido para uma ou várias dívidas somadas e negociadas através do aplicativo.

Participam do evento mais de 100 empresas parceiras de diversos setores, permitindo que dívidas com cartão de crédito, lojas, água, luz, telefone, entre outros, sejam negociadas por meios digitais e sem precisar sair de casa. Para participar basta baixar o aplicativo Serasa, na loja de aplicativos do celular. Também é possível negociar as dívidas pela internet, pelo WhatsApp (11) 99575-2096 ou pelo 0800 591 1222. Além dos canais digitais, o interessado também pode ir até uma das agências dos Correios levando documento original com foto, fazer a consulta e gerar o boleto na hora..

Segundo a Serasa, atualmente, no Brasil, mais de 62 milhões de inadimplentes enfrentam dificuldades para conseguir crédito. Para o gerente executivo da Serasa, Matheus Moura, o Feirão já é esperado pelo brasileiro como o momento ideal para renegociar suas dívidas, mas, neste ano, é ainda mais especial por acontecer em um momento de recomeço, de retomada da atividade econômica e de esperança para muitos brasileiros.

“Além dos diversos benefícios do feirão, o auxílio dívida é um importante aliado para esse momento, já que é um incentivo financeiro para o consumidor quitar mais um acordo ou até mesmo outros tipos de conta, como água, luz, telefone, entre outras pela carteira digital da Serasa. É uma oportunidade de recomeçar e queremos fazer parte desse momento”, disse.

O feirão vai até amanhã (4), e o regulamento completo pode ser visto no site do Serasa.

>> Passo a passo para negociar e receber auxílio dívida online:

1º passo: Baixar o aplicativo da Serasa no celular (disponível para Android e iOS), digitar o CPF e preencher um breve cadastro. Ao entrar na plataforma, todas as informações financeiras do consumidor já aparecerão na tela.

2º passo: Após selecionar a opção “ver ofertas” é possível verificar as condições oferecidas para pagamento com o desconto do Serasa Limpa Nome já aplicado. Basta clicar em uma das dívidas disponíveis e serão apresentadas as opções para renegociar cada débito.

3 º passo: Depois que uma das opções for escolhida, o formato do pagamento selecionado deve ser à vista e deve acontecer até 30 de novembro. Depois disso, é importante revisar e finalizar o acordo feito.

4º passo: Após gerar o boleto, o pagamento deve ser efetuado até o dia 30 de novembro por meio da carteira digital da Serasa ou outro meio de preferência do consumidor.

5º passo: Após o pagamento, o valor de R$ 50 será creditado na Carteira Digital Serasa, que deve estar ativa. O depósito pode ocorrer até o dia 17 de dezembro. O crédito deve ser utilizado até 31 de janeiro de 2022. Se não for usado será estornado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Prefeito anuncia antecipação de salário aos servidores para o dia 23 de dezembro

O prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro, anunciou nesta segunda-feira (20) a antecipação do salário de dezembro aos 6.287 servidores públicos para a próxima quinta-feira (23). O adiantamento foi possível devido às contas em dia e a gestão eficiente das despesas da administração municipal.

Além dos vencimentos (R$18.651.186,31), o município pagará 1/3 de férias (R$4.427.318,45) para 3.837 funcionários e a primeira parcela retroativa das progressões implantadas antes da Lei Complementar 173/2020, equivalente a R$1.387.118,32 milhões.

Ao todo, o Município injetará aproximadamente R$ 24,5 milhões nas contas dos funcionários públicos municipais. “Mesmo diante da crise pela qual passamos com a pandemia da Covid-19, conseguimos ter uma gestão capaz de manter o controle sobre as despesas, garantindo o cumprimento com a legislação e tendo as contas aprovadas pelos Tribunais de Contas do Estado e da União. Isso nos permite ter tranquilidade para antecipar salários e demais benefícios aos servidores”, expressou Brasileiro.

A notícia chega em boa hora para os trabalhadores, tendo em vista que eles ingressarão em período de recesso de feriado de Natal e Ano Novo. O volume de recursos contribui para aquecer a economia local neste período de festividade. “Os servidores representam importante parcela da força locomotora da economia iguaçuense, refletindo no desenvolvimento do município”, complementou o secretário de Administração, Nilton Bobato.

Progressões

O Município começa a pagar o retroativo da primeira de seis parcelas das progressões implantadas até maio de 2020, período em que entrou em vigor a Lei Complementar Federal N°173/2020, que proibiu a estados e municípios efetuarem pagamento de reposições ou quaisquer benefícios aos servidores públicos.

Cerca 1,3 mil servidores serão contemplados com a medida. O montante da primeira parcela é de R$ R$1.387.118,32 milhões de reais, totalizando R$8.322.709,92 milhões ao final da sexta parcela.

Com o fim da vigência da LC 173/2020, o Município também fará o pagamento da reposição salarial na competência de janeiro. A tratativa já havia sido acordada entre a prefeitura e as entidades sindicais ao longo dos últimos meses.

“Informando que conforme os compromissos assumidos por esta gestão com os servidores municipais, já foi encaminhado à Câmara Municipal mensagem com projeto de lei implantando a reposição salarial em parcela única de 8,35% na competência janeiro de 2022, para todos os servidores municipais de Foz do Iguaçu”, explicou Bobato.

Além disso, também será possível implantar as referências previstas nas leis 4.844 e 4.845/2020, na competência janeiro de 2022, além de pagar os avanços a todos os agentes de apoio, cuja implantação não depende de avaliação de critérios.

Fundo

“Ainda não conseguimos o Fundo dos Municípios Lindeiros, que depende de lei específica para isso”, pontua Angeli. A expectativa das lideranças da região é ter um fundo, formado por um percentual da receita do parque, para investimentos nas cidades vizinhas.