Hospital Erasto Gaertner, referência no tratamento de câncer, recebe apoio do BRDE

Para pesquisar, diagnosticar e tratar um dos maiores desafios medicina, o câncer, em 1970 nasceu o Hospital Erasto Gaertner. Hoje, depois de muitos avanços, o centro é considerado uma referência nos diagnósticos e tratamentos da doença.

Com 80% de seu atendimento voltado para o Sistema Único de Saúde (SUS), o hospital é um centro médico filantrópico, localizado em Curitiba. E para manter seu tripé no tratamento contra o câncer (cirurgia, quimioterapia e radioterapia) precisa de recursos, e uma das modalidades é a de incentivos fiscais.

É o caso do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), que já apoiou dois projetos, dentro de sua estratégia de dar suporte a iniciativas que fazem a diferença na vida da população.

Em 2018, o projeto que recebeu recursos do banco foi o “Vida do Idoso e Tratamento de Câncer”. Já em 2020, foi a vez do Erastinho, que estava se preparando para iniciar seus atendimentos, destinados a crianças e dolescentes.

“O Hospital Erasto Gaertner é um centro de referência não só para quem é de Curitiba, mas de todo o Paraná. Visando sempre a melhoria e inovação dos atendimentos oferecidos por esta instituição, que tem um trabalho tão sério e responsável, apoiamos dois projetos nos últimos anos do Erasto”, afirma o vice-presidente e diretor de Operações do BRDE, Wilson Bley.

O apoio ao projeto do idoso é direcionado para custeio do hospital, ou seja, o recurso vai para o fluxo de caixa. “Esse auxílio é importante porque mantém o centro hospitalar em funcionamento, já que o dinheiro é direcionado para pagamento de medicamentos e pagamento de terceiros, como luz, água, lavanderia e outros”, afirma o analista de negócios e coordenador de projetos de incentivo fiscal do Hospital Erasto Gaertner, Carlos Roberto Schuster Pinto.

O projeto voltado ao idoso atende 3 mil pacientes pelo SUS ao ano, totalizando 30 mil procedimentos de diagnóstico e tratamento do câncer no Erasto. Segundo Schuster, são 9 mil cirurgias oncológicas, 300 mil doses de radioterapia e 70 mil doses de quimioterapia.

ERASTINHO  Outro projeto também importante para o funcionamento do centro hospitalar e que recebe recursos de incentivos fiscais é o de Renovação Tecnológica da Unidade Oncopediátrica do Erastinho, hospital que atende crianças e adolescentes de zero a 18 anos diagnosticadas com câncer.

Inaugurado há um ano, o projeto veio para “rechear” o Erastinho. “Com capacidade de 48 leitos, 17 mil consultas, 500 cirurgias e 85 mil procedimentos anuais, os recursos foram usados para compra de equipamentos para rádio e quimioterapia, equipamentos de informática e demais materiais que ainda faltavam para atender o público”, explica Schuster.

RESPONSABILIDADE – Como agente de desenvolvimento social, econômico e cultural da região onde atua, o BRDE tem como política apoiar, através das leis de incentivos fiscais, diferentes projetos sociais, do esporte, da cultura e da saúde. A iniciativa constitui parte de sua política de responsabilidade socioambiental e compromisso com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), aplicando de forma direta recursos no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. No ano passado foram selecionados 106 projetos nos três estados, que totalizaram R$ 4,3 milhões. Desde 2015, o montante soma R$ 24 milhões de repasses.

Foto: BRDE

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Morre Elza Soares, aos 91 anos

Elza Soares morreu hoje, aos 91 anos, de causas naturais. A informação foi anunciada por meio do perfil oficial do Instagram da cantora. “A amada e eterna Elza descansou, mas estará para sempre na história da música e em nossos corações e dos milhares fãs por todo mundo”, diz o texto assinado por Pedro Loureiro, Vanessa Soares, familiares e a equipe da cantora.

“É com muita tristeza e pesar que informamos o falecimento da cantora e compositora Elza Soares, aos 91 anos, às 15h45 em sua casa, no Rio de Janeiro, por causas naturais. Ícone da música brasileira, considerada uma das maiores artistas do mundo, a cantora eleita como a Voz do Milênio teve uma vida apoteótica, intensa, que emocionou o mundo com sua voz, sua força e sua determinação. A amada e eterna Elza descansou, mas estará para sempre na história da música e em nossos corações e dos milhares fãs por todo mundo. Feita a vontade de Elza Soares, ela cantou até o fim”, diz a postagem.

 

Foto: reprodução

 

Em Foz do Iguaçu, 88% dos internados na UTI Covid não se vacinaram

Até esta quarta-feira (19), dos 60 leitos para atender pacientes com Covid-19, em Foz do Iguaçu, 40 estão ocupados. Destes, 25 são de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Do total de internados na UTI, 10 não se vacinaram contra a Covid, 12 estão com a dose de reforço atrasada e três estão totalmente imunizados. Somados, os não vacinados e os que não tomaram a dose de reforço, representam 88% dos internados em estado grave.

Ainda nesta quarta-feira, três mortes por Covid foram registrados em Foz do Iguaçu. Dois de pacientes que vieram do Paraguai já com a doença e um caso local de uma idosa de 85 anos, não vacinada.

O chefe da Vigilância Epidemiológica de Foz do Iguaçu, o enfermeiro Roberto Doldan, lembrou que das mortes pela doença no último mês de dezembro, 87% não eram vacinados ou não tinham esquema vacinal completo.

“Estamos vivendo um aumento de casos de Covid, juntamente com um surto de Influenza. Então, a probabilidade de se infectar é grande. A taxa de transmissão está em 3,9, quando o ideal é de menos de 1. (…) As pessoas com comorbidades e sem o esquema vacinal completo, são essas as pessoas expostas”, disse Doldan.