Guarapuava reabre baladas em meio à explosão de casos de Covid

A cidade Guarapuava (PR), de menos de 200 mil habitantes, registra nos últimos dias recordes no número de casos de Covid-19. Essas marcas tem sido atingidas em meio à flexibilização de medidas de isolamento social na cidade paranaense, que permite, até mesmo, o retorno de boates.

Segundo balanço divulgado pela prefeitura nesta quarta-feira (5), foram 196 casos confirmados da doença em 24h. O número é o segundo maior desde o início da pandemia, perdendo apenas para terça-feira (4), quando foram registrados 237 novas confirmações de infecção pelo Sars-Cov-2.

O terceiro maior número fica com o último domingo (2), quando foram registrados 189 novos casos. Para uma cidade de menos de 200 mil habitantes os números são expressivos.

Essa alta acontece em meio à uma flexibilização promovida pela Prefeitura, onde até boates puderam voltar a abrir. O perfil BCovidfest compartilhou na terça-feira (4) um vídeo que viralizou nas redes sociais mostrando os “protocolos” dessa reabertura. Confira abaixo.

Na gravação, um influenciador digital paranaense mostra as instalações da boate Muv, que pretende reabrir no dia 7 de maio. Os vídeos compartilhados pelo perfil foram publicados no próprio perfil da casa de eventos.

Nas publicações da Prefeitura de Guarapuava, aparecem muitas críticas à flexibilização.

“Todos os dias 3/4/5 óbitos sendo registrados por covid-19 em Guarapuava. E é revoltante o DESCASO do poder público com a população guarapuavana. O povo está a Deus-dará com essa gestão. Medidas de distanciamento “pra inglês ver”, porque na real o que vemos é MUV (balada) promovendo abertura, bares e lanchonetes lotados, pessoas sem máscara, aglomerações, estabelecimentos que não respeitam as normas de segurança. Quantos mais precisarão morrer pra que algo seja feito EFETIVAMENTE?”, disse uma internauta.

“Nossa! Isso, flexibilizem os horários, abram as casas noturnas, bares. Liberem eventos e confraternizações nas residências. Seus irresponsáveis. Prefeitura, essa conta é de vcs!”, escreveu outra.

Guarapuava defende o “tratamento precoce” contra a Covid-19 desde o ano passado como “solução” contra a pandemia. Pregada pelo presidente Jair Bolsonaro, essa medida não tem eficácia comprovada contra a doença.

Assista:

Com informações da Fórum

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nono caso da variante Delta é confirmado no Paraná; paciente é de São José dos Pinhais

A Secretaria da Saúde do Paraná confirmou neste sábado (17) o nono caso da variante Delta no Estado. Trata-se de um homem, de 46 anos, que reside no município de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, área da 2ª. Regional de Saúde Curitiba.

O sequenciamento genômico da amostra foi realizado pelo Laboratório da Fiocruz, no Rio de Janeiro, com material enviado pelo IBMP (Instituto de Biologia Molecular do Paraná). A data da coleta do RT-PCR foi 11 de junho, no início dos sintomas. O paciente não registra comorbidade associada e não necessitou de internamento. O quadro do paciente evoluiu para recuperação e o homem está bem.

Este é o segundo caso da variante Delta confirmado no município de São José dos Pinhais. O outro caso foi divulgado na quarta-feira, dia 14, de uma mulher de 46 anos, que foi a óbito.

Além dos 2 casos de São José dos Pinhais, outros casos da variante Delta foram confirmados nos municípios de Apucarana (4 casos/16ª Regional de Saúde Apucarana), Rolândia (1 caso/17ª Regional de Saúde Londrina); Mandaguari (1 caso/15ª Regional de Saúde Maringá) e Francisco Beltrão (1 caso/8ª Regional de Saúde Francisco Beltrão).

INVESTIGAÇÃO – Há uma semana está sendo realizada no Paraná uma investigação sobre os casos da variante Delta, com a coordenação do Ministério da Saúde e participação das equipes da Secretaria do Estado da Saúde e da vigilância dos municípios. A pesquisa é realizada em todos os municípios com casos confirmados, além de suas redes de contatos secundários e terciários, com o objetivo de avaliar o nível da transmissão.

As equipes do Programa de Treinamento em Epidemiologia Aplicada aos Serviços do Sistema Único de Saúde (Episus) já finalizaram a etapa da coleta de dados em Francisco Beltrão e iniciam hoje o mesmo trabalho de pesquisa investigativa em São José dos Pinhas.

A pesquisa aprofundada com a coleta de informações ainda segue nos municípios de Apucarana, Rolândia e Mandaguari. A data para o encerramento da investigação não está definida e só após deverá ser divulgado o grau da transmissão no Paraná.

“A variante Delta é considerada de atenção pelo Ministério da Saúde, por isso esta investigação se tornou fundamental para a Vigilância Epidemilógica e nos apoiará na decisão de novas medidas de enfrentamento e controle da pandemia”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

“Enquanto aguardamos o resultado do inquérito, reafirmamos à população a importância das medidas preventivas contra a Covid-19, que são o uso de máscara, higienização das mãos e distanciamento social”, enfatizou. Dos nove casos confirmados no Paraná da variante Delta, 4 foram a óbito.

DADOS – Até o momento 676 amostras foram sequenciadas no Paraná, sendo 422 para a variante P.1 (Gama, brasileira). Dessas, dois pacientes coletaram duas amostras em períodos diferentes, sendo constatado P.1 em ambas, portanto, foram contabilizadas apenas uma vez. Assim, são considerados 420 casos de P.1.  e também 1 caso de P.1.1 e 4 casos de P.1.2.

Quanto à variante B.1.1.7 (Alpha – Reino Unido) são 10 resultados confirmados. Para a variante B.1.617.2 (Delta – indiana), até o momento são 9 confirmados. Três casos confirmaram para reinfecção até o momento.

As demais linhagens detectadas até a data de hoje são:  92 casos de P.2; 78 casos de B.1.1.28; 23 resultados de B.1.1.33; 11 de B.1; 4 para B.1.1.1; 4 de B.1.375; 3 casos de B.1.1; 2 resultados para B.1.195; 2 para B.1.1.119. Apresentando uma amostra sequenciada para cada uma das seguintes variantes de atenção: B.1.1.220; B.1.98; B.1.498; B.1.617.2; B.1.566; B.1.1.250; B.1.243; B.1.1.304; B.1.501; B.1.1.114; A, N.9. (AEN)

Foto: Jéssica Natal/UEPG

Cascavel amplia vacinação contra Covid para moradores com 33 anos ou mais

Com a chegada de uma nova remessa de imunizantes, a Secretaria Municipal de Saúde marcou para esta segunda-feira (19) a vacinação dos moradores de Cascavel com 33 anos ou mais.

As pessoas dessa faixa etária deverão comparecer das 8h às 17h em qualquer das dezenas de unidades de saúde do Município. Já para o Centro de Eventos está marcada para segunda e terça, nos mesmos horários, a aplicação da segunda dose para quem recebeu a primeira da AstraZeneca nos dias 26 e 27 de abril.

 (Foto: Secom/PMC)