Foz do Iguaçu terá quarta edição do hackathon da Nasa

Uma parceria da Uniamérica e a Nasa vai realizar em Foz do Iguaçu um hackathon entre 1º e 3 de outubro. O Nasa Space APPs Challenge Iguassu é um desafio que deve reunir 200 participantes de forma online – com salas de acompanhamento no centro universitário – para desenvolver soluções inovadoras com o uso dos dados da agência espacial norte-americana e na promoção da educação.

Os hackathons geralmente reúnem programadores, designers e outros profissionais de desenvolvimento de softwares para uma maratona para desenvolver soluções que atendam fins específicos que sejam inovadores e utilizáveis. O desafio, a partir de Foz do Iguaçu, faz parte do projeto da Nasa, criado em 2012, que reuniu 26 mil participantes de 256 cidades de 150 países em 2020.

São seis desafios nas áreas de observação, informação, sustentabilidade, criação, confrontação e conexão. E incluem a criação de ferramentas de observação do espaço acessíveis aos cientistas; compartilhamentos de informações científicas e históricas; ações que podem tornar o planeta mais sustentável e habitável para as próximas gerações; tecnologia como instrumento de mudança para resolver questões locais, nacionais e globais; métodos de comunicação, análise de redes e ideias que contribuem para missões das agências espaciais na terra e no espaço.

Segundo a Uniamérica este é o quarto evento autorizado pela Nasa no oeste do Paraná, 100% online, com a previsão de 200 participantes, 30 mentores de diversas áreas, sete jurados possíveis investidores, além de 10 pré-eventos preparatórios para incentivar a cultura da inovação e do empreendedorismo, ensinar tecnologia e desenvolvimento de características. comportamentais.

Para todos – Essa será a quarta edição do desafio realizado pela Uniamérica. O hackathon de 2018 resultou em oito projetos em 36 horas de maratona. Em 2019, foram 145 participantes – 83 presentes e 16 remotos – com 15 times e 14 projetos. Em 2020, foram 48 inscritos, 19 participantes, formação de quatro times que resultou em quatro projetos, 6 palestras, mais de 10 mentores e 10 voluntários. Em 2020 e 2021, os encontros foram de modo on-line por diretriz da própria Nasa.

O público alvo deve ser formado por iniciantes, amadores, estudantes, especialistas, engenheiros, makers e artistas. “Vamos receber todos os solucionadores de problemas nas mais diversas especialidades e conhecimentos, que já criaram milhares de soluções em conjunto, por meio de códigos abertos, visualizações de dados, hardware e design”, diz o centro universitário.

O hackathon tem apoio da CDG Foz do Iguaçu, Startup Paraná, Sebrae, Espaço Super Nova, Idestur, Abipir (Associação Brasil Internacional dos Inventores, Cientistas e Empreendedores Inovadores) e Instituto Federal de São Paulo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Onça-pintada é flagrada passeando por rodovia do Parque Nacional do Iguaçu

Onça-pintada foi flagrada em rodovia do Parque Nacional do Iguaçu — Foto: Reprodução

Uma onça-pintada foi flagrada na manhã de quarta-feira (12) passeando por uma rodovia no Parque Nacional do Iguaçu, em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná. O local é utilizado por funcionários do Parque e por turistas para acessar as Cataratas do Iguaçu.

O autor das imagens é o brigadista de incêndio do parque, Everson Souza da Silva Faleia. Ele explicou que passa pelo local diariamente orientando os motoristas que utilizam a via, para conscientizar sobre a proteção da fauna no local.

“Estava fazendo monitoramento da rodoviária, no projeto do setor de pesquisa, para evitar animais atropelados na rodovia. Conscientizamos os motoristas que no parque nacional precisamos proteger nossa fauna reduzindo a velocidade e dobrando a atenção.”

Especialistas do Projeto Onças do Iguaçu acreditam que essa seja a onça Indira, que nasceu no parque em 2018 e desde então vem sendo monitorada pelo projeto.

Para ver o vídeo e continuar lendo a matéria acesse G1 Globo.

Obras e melhorias na segurança pública somam investimento de R$ 150 milhões na região de Foz

Cadeia pública de Foz do Iguaçu- Foto: SESP-PARANÁ

A estratégia do Governo do Paraná de preparar projetos e buscar recursos para a construção de novas unidades da segurança pública e a aquisições de materiais está mudando o cenário na região de Foz do Iguaçu, no Oeste.

Quase R$ 150 milhões estão sendo investidos para melhorar a estrutura das polícias para o enfrentamento à criminalidade, pelo Estado e pela Itaipu Binacional. Algumas obras já caminham para a finalização, como as cadeias públicas de Foz do Iguaçu e de Guaíra, o que vai permitir uma readequação da população carcerária na região.

Os dados foram apresentados pelo secretário de Estado da Segurança Pública, Romulo Marinho Soares, ao vice-prefeito de Foz do Iguaçu, Delegado Francisco Sampaio, nesta terça-feira (11). Para o secretário, o legado da atual gestão da Segurança Pública é de modernidade e de gestão inteligente na aplicação dos recursos públicos.

“Foi uma reunião muito importante em que apresentamos ações e obras em andamento, bem como as estratégias para fortalecer a segurança pública”, disse. “Isso criou uma motivação extra e uma sinergia para trabalharmos ainda mais nas melhorias do serviço prestado ao cidadão”.

Durante a passagem em Foz do Iguaçu, ele participou da reativação do Grupamento de Turismo da Guarda Municipal de Foz do Iguaçu no Marco das Três Fronteiras.

O vice-prefeito de Foz do Iguaçu destacou todo o esforço aplicado em obras e investimentos na cidade, e citou também o trabalho da Força Nacional e das polícias estaduais no aumento da segurança no entorno da Ponte Internacional da Amizade. “O secretário é um parceiro da fronteira, trouxe a Força Nacional e arquitetou um plano integrado junto com a Polícia Militar e a Polícia Civil para reforçar as ações nas imediações da Ponte da Amizade, tanto é que estamos há mais de 40 dias sem registro de crime patrimonial naquela localidade”, afirmou Francisco.

Somente do Governo do Estado, com apoio do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), são R$ 97.825.868,96 aplicados em favor da modernização das polícias que atuam na região de Foz do Iguaçu. Além deste montante, mais de R$ 50.736.713,27, obtidos por meio da parceria com a Itaipu Binacional, também estão sendo investidos em Segurança Pública.

O vice-prefeito disse ser testemunha das mudanças da área na cidade, principalmente com relação à transferência de gestão de carceragens da Polícia Civil para a Polícia Penal. “Agora temos delegados e investigadores atuando na missão para a qual foram preparados, dando maior atenção às investigações e inquéritos. Isso foi graças ao planejamento da Secretaria, que deu uma atenção especial a esse tema”, disse.

OBRAS – A nova sede do 9° Grupamento de Bombeiros, outra obra de destaque, está com 25% das obras concluídas. As obras da Cadeia Pública de Foz do Iguaçu estão em fase final, com 93%, assim como da Cadeia Pública de Guaíra, com 95% dos trabalhos concluídos. A previsão para entrega das duas unidades é para o primeiro semestre deste ano. Somente com essas duas unidades, serão abertas mais 1,5 mil novas vagas no sistema penitenciário da região.

Já a Delegacia Cidadã de Guaíra padrão II está com previsão de início da obra para fevereiro. Além disso, novas motos BMW foram entregues à Foz e região recentemente e já estão sendo aplicadas no trabalho diário.

PRESENÇAS – A reunião contou com as presenças do secretário municipal de Segurança Pública, Reginaldo José da Silva; do secretário municipal de Turismo, Paulo Angeli; do diretor-superintendente do Foztrans, Licério Santos; do diretor-geral da Guarda Municipal de Foz do Iguaçu, inspetor Edimar Langnier; do presidente do Codefoz (Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de Foz do Iguaçu), Felipe González; do subcomandante do 14° Batalhão da PM, major Renato Marchetti; e do representante do Comando do 9° Grupamento de Bombeiros, major Marco Antônio Ferreira Pereira.