Em ritmo acelerado, obra vai triplicar movimentação de grãos

A governadora Cida Borghetti vistoriou nesta sexta-feira, 21, as obras de ampliação e modernização dos berços 201 e 202 do Porto de Paranaguá. Os investimentos de R$ 177,5 milhões, feitos pela Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), vão triplicar a capacidade de movimentação de grãos do terminal, passando dos atuais dois milhões de toneladas de grãos para 6,5 milhões de toneladas. “Isso vai gerar emprego, imposto e recursos para o município e para o Estado do Paraná. Uma demonstração de respeito ao setor produtivo nacional e paranaense”, disse Cida.

O diretor-presidente da Appa, Lourenço Fregonese, disse que o Corredor Oeste do cais do Porto de Paranaguá é um sonho de 40 anos. “Vamos dar um avanço de 25% a mais na capacidade de carga para o Porto de Paranaguá. Estamos deixando um projeto até 2030”, disse ele.

Com apenas seis meses de execução da obra em andamento, cerca de 20% das ações contratadas já foram realizadas. A previsão de entrega é para março de 2020. Já foram concluídas as etapas de sondagem e verificação do solo e está em andamento a execução das estacas de ampliação e reforço do cais e das estacas dos pórticos.

BENEFÍCIOS – As mudanças trarão mais agilidade nas operações do Porto e a possibilidade de atracação de navios maiores e mais pesados, de até 80 mil toneladas de porte bruto (TPB). A obra também dará um fôlego extra ao setor leste do Porto de Paranaguá, que está sobrecarregado e não pode mais ser ampliado.
Área de anexos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Usina Hidrelétrica Chaminé em São José dos Pinhais completa 90 anos

Primeira grande hidrelétrica do Paraná completa 90 anos de operação- Vista atual da Usina. – Foto: Divulgação Copel

Usina Hidrelétrica Chaminé completa, este mês, 90 anos de operação. Com 18 megawatts (MW) de potência instalada, é um dos empreendimentos de geração de energia mais antigos do Paraná e teve papel fundamental no desenvolvimento econômico e social de Curitiba.

Localizada na margem esquerda do Rio São João, em São José dos Pinhais, a Usina Chaminé, foi o primeiro grande projeto hidrelétrico do Paraná e tem quatro unidades geradoras e dois reservatórios: Vossoroca, localizado no munícipio de Tijucas do Sul, que é maior e tem a função de acumulação da água; e Salto do Meio, próximo à casa de força da usina, que serve para regularização da vazão da água para as turbinas.

Primeira grande hidrelétrica do Paraná completa 90 anos de operação – Vista externa da casa de força – acervo histórico. – Foto: Divulgação Copel

Em São José dos Pinhais dono de fábrica é preso suspeito de poluir rio

Foto: divulgação/Polícia Civil

Em São José dos Pinhais, o dono de uma fábrica de produtos de limpeza foi preso pela Delegacia do Meio Ambiente no sábado (23). Segundo a Polícia Civil, a fábrica, que produz itens como alvejantes e detergentes, estaria poluindo o fluxo d’água.

A descoberta, conforme o delegado Matheus Laiola, foi feita pela própria Sanepar. “Recebemos a informação direto da Sanepar, informando que havia aumento de espuma na água, num determinado ponto de distribuição. Fomos ao local, junto com técnicos e peritos da Criminalística, e identificamos a situação”.

Com a ajuda dos técnicos da própria Sanepar – que fizeram testes com corantes para constatar a situação – e também de peritos do Instituto de Criminalística, a Delegacia do Meio Ambiente confirmou o crime de ambiental de poluição e o responsável foi preso. “O responsável pela empresa foi autuado pelo crime de poluição, que pode dar até quatro anos de prisão”, destacou o delegado.