Em manifesto, MDB Afro defende candidatura própria a presidente

A defesa de uma candidatura própria do MDB para as eleições presidenciais, em 2022, é endossada pelo MDB Afro, segmento interno do partido. O posicionamento foi explicitado em manifesto divulgado neste fim de semana “Em 2022, diante da instabilidade política do BRASIL devido a polarização, nós emedebistas teremos outro grande desafio, unir o povo brasileiro com a construção de uma terceira via, realidade necessária para o povo brasileiro”, diz trecho do documento.

Segundo o paranaense Aloisio Nacimento, tesoureiro nacional do segmento, o MDB conta musculatura e com nomes para oferecer uma opção a Lula (PT) e Bolsonaro (Sem partido). “Na busca pela terceira via o MDB tem que ser protagonista. Nessa discussão, por ser o Centro democrático, temos vários quadros, como o ex-presidente Michel Temer, o presidente nacional Baleia Rossi e a senadora Simone Tebet”, diz.

Confira abaixo a íntegra do manifesto do MDB Afro

Movimento Brasil 15

Não há Pátria onde falta democracia. A Pátria não é mera organização de homens em Estados, mas sentimento e consciência, em cada um deles, de que lhe pertencem o corpo e o espírito da Nação. Sentimento e consciência da intransferível responsabilidade por sua coesão e seu destino.

A Pátria é escolhida, feita na razão e na liberdade. Não basta a circunstância do nascimento para criar esta profunda ligação entre o indivíduo e sua comunidade.

Não teremos a Pátria que Deus nos destinou enquanto não formos capazes de fazer de cada brasileiro um cidadão, com plena consciência dessa dignidade.

O MDB compõe a história política do Brasil, bastião da democracia nacional, líder da luta pelos direitos, onde travou grandes batalhas pela sociedade brasileira e sempre trouxe dividendos positivos para o país, como por exemplo, a luta contra a ditatura, diretas já, constituinte 1988, plano real e recuperação da credibilidade internacional e ajuste da economia em 2016.

Em 2022, diante da instabilidade política do BRASIL devido a polarização, nós emedebistas teremos outro grande desafio, unir o povo brasileiro com a construção de uma terceira via, realidade necessária para o povo brasileiro.

O MDB não foge à luta, disponibilizando brilhantes nomes dos seus quadros, dignos da história, para defenderam com honra o projeto partidário de dar novo rumo ao nosso Brasil.

Sendo assim, o MDB-AFRO vem a público manifestar-se pela candidatura própria do MDB as eleições da presidência da República de 2022.

28 de abril de 2021
MDB-AFRO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Moro é fundamental nas eleições, diz Picler

O professor Wilson Picler, chanceler da Uninter, disse neste domingo, 9, que a participação do ex-juiz Sérgio Moro (Podemos) é fundamental para as eleições de 2 de outubro e até lá deve se consolidar como a terceira via na disputa presidencial. “Moro é fundamental nestas eleições. O povo terá a opção de três projetos distintos. Isto fortalece a democracia e enriquece o debate, além de elucidar as dúvidas remanescentes. No Paraná, Moro ficará um pouco mais forte, com possibilidades de estar à frente de Bolsonaro”, prevê Picler.

O nome de Picler foi destaque na imprensa nacional depois que a coluna radar da revista Veja desta semana aponta-lo como apoiador de Moro no Paraná. A coluna diz ainda que o empresário paranaense foi o maior doador individual, com R$ 800 mil, da campanha do presidente Jair Bolsonaro (PL) em 2018.

Picler argumenta ainda que a participação de Moro nas eleições vai ajudar “a desmistificar a inocência” do ex-presidente Lula (PT), condenado pelo ex-juiz por corrupção e com decisão revertida a favor do petista no STF (Supremo Tribunal Federal).

Pesquisas – Na avaliação do professor, tanto Moro como Bolsonaro e Moro têm teto de 30% do eleitorado, o que vai embolar a eleição. Uma parcela deste eleitorado vota em Lula, mas não vota mais em Bolsonaro. “A tendência do Moro é só crescer lenta e constantemente”, diz.

“A eleição pode ser definida nos três minutos da prorrogação e até lá Moro vai crescer consideravelmente. No Paraná, Moro ficará um pouco mais forte com possibilidades de estar à frente de Bolsonaro. Nas pesquisas realizadas até agora, Moro tira votos tanto de Bolsonaro como de Lula, ou seja, tira mais do Bolsonaro do que de Lula”, avalia Picler.

Wilson Picler adiantou que o Instituto Dataveritas, em parceria com o IRG (Instituto Ricieri Garbelini) e a Uninter, fará uma pesquisa nacional por mês sobre a intenção de voto para presidente da República. As pesquisas, se divulgadas, precisam ser inscritas no TSE.

(fotos: divulgação)

O que Joaquim Barbosa diz sobre ser vice de Sergio Moro

Por Igor Gadelha, Metrópoles

Procurado por Sergio Moro (Podemos) para discutir o cenário eleitoral de 2022, o ex-ministro do STF Joaquim Barbosa (PSB) avisou a aliados que jamais toparia ser candidato a vice-presidente do ex-juiz.

Segundo pessoas próximas, Barbosa avalia que o desempenho eleitoral de Moro tem um “teto” que impedirá o ex-juiz de chegar ao segundo turno da disputa pelo Palácio do Planalto este ano.

Nesse cenário, o ex-ministro do STF tem avaliado que Moro deveria mesmo era ser candidato ao Senado, disputa na qual Barbosa acredita que o ex-juiz teria mais chances de vitória.

Até agora, Moro alcançou no máximo 11% nas pesquisas de intenção de voto. Na avaliação do ex-ministro do STF, o ex-juiz da Lava Jato já deveria estar com um percentual maior para ser competitivo.