Em Curitiba, 90% receberam ao menos uma dose da vacina contra a covid-19

Curitiba chega nesta sexta-feira (27/8) à marca de 90,3% dos moradores maiores de 18 anos vacinados com ao menos uma dose do imunizante contra a covid-19. No fim desta manhã, a cidade chegou a 1.312.861 pessoas vacinadas com primeira dose ou dose única.

Na manhã desta sexta, foram vacinadas 9.445 pessoas e a estimativa é chegar ao fim do dia com 28 mil pessoas imunizadas com primeira dose. Estão sendo atendidos os nascidos no segundo semestre de 1999 e no primeiro semestre de 2000, além de gestantes e puérperas.

Balanço de quinta-feira

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Curitiba imunizou, até quinta-feira (26/8), 1.303.416 pessoas com a primeira dose da vacina anticovid ou com o imunizante de dose única (Janssen).

Até o momento, 1.265.582 curitibanos receberam a primeira dose da vacina contra o novo coronavírus. Desse total, foram vacinados: 746.628 pessoas da população em geral (convocadas por idade); 213.333 idosos com 65 anos ou mais; 116.737 pessoas com comorbidades; 12.424 gestantes e puérperas; 8.196 pessoas com deficiência; 82 indígenas; 1.141 pessoas em situação de rua; 7.002 moradores, funcionários e cuidadores de instituições de longa permanência; 97.888 profissionais dos serviços de saúde da cidade (incluindo as equipes de vacinação); 16.352 trabalhadores das forças de segurança; 42.585 educadores (entre professores e trabalhadores da Educação Básica e Ensino Superior) e 1.252 trabalhadores da limpeza pública.

Imunização completa

Em Curitiba, 584.621 pessoas receberam a segunda dose da vacina até quinta-feira (26/8) e outras 37.834 pessoas receberam a vacina em dose única, completando esquema vacinal anticovid.

A cidade já aplicou 1.888.037 unidades da vacina anticovid – primeira e segunda doses ou dose única.

Doses recebidas

Até o momento, Curitiba recebeu do Ministério da Saúde, repassadas pelo Governo do Paraná, 2.023.817 doses de vacinas, sendo 1.294.284 para primeira dose, 690.458 para segunda dose e 39.075 doses de aplicação única. Nesse montante já estão contabilizados os 5% de reserva técnica.

A reserva técnica é uma medida de segurança, faz parte dos protocolos da logística e é necessária para evitar problemas no fluxo de imunização que possam ser causados por imprevistos eventuais, como por exemplo, quebra acidental de frascos.

O município tem capacidade para vacinar até 30 mil pessoas por dia e o avanço do cronograma de imunização ocorre à medida que as doses são com o envio de novas doses enviadas pelo Ministério da Saúde ao governo estadual, responsável por distribuir os lotes do imunizante aos municípios.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Uenp confirma retorno às aulas presenciais

As aulas presenciais na Uenp serão retomadas regularmente no próximo 7 de fevereiro, seguindo decisão dos conselhos superiores da universidade. A reitoria adiantou que a medida é válida para todos os cursos de graduação e pós-graduação nos três campi: Jacarezinho, Cornélio Procópio e Bandeirantes.

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) lembra que é importante a adoção de todas as medidas sanitárias no combate à propagação da pandemia. “Os estudantes de todos os níveis de ensino devem ficar atentos à programação do curso e aos protocolos de biossegurança para evitar a proliferação da variante ômicron, que tem maior poder de transmissão”, alerta.

A reitora Fátima Padoan disse que a Uenp vai desenvolver atividades remotas de orientação pedagógica e sanitária para a comunidade universitária entre os dias 2 e 4 de fevereiro, para que os estudantes se preparem para o retorno presencial.

Em 2021, a Uenp já havia retomado as atividades presenciais dos cursos da área da Saúde, nos campi de Jacarezinho e Bandeirantes. Portanto, para os alunos deste segmento, as aulas presenciais recomeçam regularmente a partir do dia 2 de fevereiro.

Zé Boni pode ser o candidato de Bolsonaro ao senado no Paraná

José Maria Boni, 43 anos, é natural de Loanda (PR). Foi eleito vereador mais jovem do Brasil em Santa Cruz de Monte Castelo, no noroeste do Paraná, aos 18 anos, em 1996. Exerceu quatro mandatos consecutivos na Câmara da cidade. No governo do Paraná, atuou na Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar) durante seis anos e na Casa Civil. O último cargo público que ocupou foi na Corregedoria da Assembleia Legislativa.