Eduardo Bolsonaro recorre de decisão do Facebook, que suspendeu o perfil do deputado por 30 dias

Em junho, Eduardo Bolsonaro já havia tido a conta suspensa após publicar um vídeo de seu pai, o presidente Jair Bolsonaro, dizendo que a maior parte das mortes por COVID-19 no Brasil não foi causada pela doença.

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) recorreu na segunda-feira (19) à Justiça do Distrito Federal contra a plataforma Facebook. O filho do presidente da República teve seu perfil na rede social suspenso por 30 dias desde 14 de julho e agora solicita liminar para derrubar a punição da plataforma, reporta o portal Poder360.

Eduardo Bolsonaro teve o perfil suspenso após uma publicação com frases creditadas ao ditador alemão Adolf Hitler. O parlamentar reclama que não teve possibilidade de defesa.

O deputado é reincidente. Em junho, Eduardo recorreu ao Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) contra a empresa norte-americana, que havia suspendido suas publicações no Facebook de 8 a 14 de junho.

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), no dia 8 de dezembro de 2020

A suspensão em junho ocorreu após Eduardo Bolsonaro ter publicado um vídeo de Jair Bolsonaro dizendo que a maior parte das mortes por COVID-19 no Brasil não tinha sido causada pela doença. O próprio presidente admitiu que errou após o episódio.

Durante todo o período da pandemia do novo coronavírus, Eduardo Bolsonaro e o pai tiveram vídeos suspensos no YouTube por propagação de desinformação. No Twitter e no Facebook, publicações também foram marcadas como falsas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Prefeitos pedem alternativas para financiar transporte

A demanda da Frente Nacional de Prefeitos (FNP) por alternativas ao financiamento do transporte público mobilizou senadores. Nelsinho Trad (PSD-MS) e Alexandre Giordano (MDB) protocolaram projeto de lei para custear a gratuidade dos idosos. De acordo com a proposta, o programa de assistência à mobilidade dos idosos  vai garantir assistência financeira e diminuir o impacto nas tarifas. Estima-se a destinação de R$ 5 bilhões. Os valores por cidade, conforme a FNP já calculou, serão contemplados por meio de emenda ao projeto. Para Foz do Iguaçu, caberá R$ 7,5 milhões.

Picler será Cidadão Benemérito do Paraná

A Assembleia Legislativa aprovou o projeto de lei do deputado Hussein Bakri (PSD) que concede o título de cidadão benemérito do Paraná ao professor Wilson Picler, chanceler da Uninter.  “O professor Picler sempre se concentrou na inclusão de brasileiros na educação em todos os níveis, como uma forma de desenvolvimento social, científico-tecnológico e econômico. Foi também um dos principais apoiadores do programa de bolsas de estudo Prouni e idealizou a estratégia de adesões antecipadas para retomar o programa”, disse Bakri.