Diretoria da Fundação PTI-BR é reconduzida para mais três anos de gestão

Foto: Kiko Sierich/ PTI

A diretoria da Fundação Parque Tecnológico Itaipu – Brasil (PTI-BR) foi reconduzida para a gestão 2021/2024, em cerimônia oficial de assinatura do termo de posse, na manhã desta segunda-feira (3), no auditório César Lattes, no PTI-BR. O ato simbolizou o reconhecimento dos resultados conquistados durante a última administração e a continuidade do planejamento estratégico voltado à sustentabilidade.

Foram reconduzidos aos cargos o diretor-superintendente, general Eduardo Garrido; o diretor administrativo-financeiro, Flaviano Masnik; o diretor técnico; Rafael Deitos; e o diretor de negócios e inovação, Rodrigo Regis.

O novo mandato começa nesta segunda-feira (3) e encerra no dia 2 de maio de 2024. Durante esses três anos, os diretores reconduzidos terão o desafio de deixar um legado para Foz do Iguaçu, Região Oeste do Paraná e também para o Brasil seguindo as quatro temáticas de atuação do PTI-BR: agronegócios, energias, segurança de infraestruturas críticas e turismo e cidades inteligentes.

A partir da indicação do diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional, general João Francisco Ferreira, a recondução dos diretores foi aprovada pelos membros do Conselho Diretor da Fundação PTI-BR na 59ª Reunião Ordinária, realizada no dia 22 de abril.

Durante o seu pronunciamento, o diretor-superintendente do PTI, general Eduardo Garrido, afirmou que o voto de confiança depositado na equipe demonstra que o trabalho desenvolvido correspondeu às expectativas da Itaipu Binacional, mantenedora do Parque Tecnológico. “Com a missão de dar um redirecionamento institucional, focando nos resultados e na busca pela sustentabilidade, realizamos uma reestruturação organizacional alinhada às diretrizes de austeridade da mantenedora”, destacou.

De acordo com Garrido, o Planejamento Estratégico 2020-2024 definiu estratégias em busca de oportunidades e expansão de parcerias para a área pública e privada. “Esse tem sido um dos nossos desafios: sair de um modelo mais próximo ao setor público para um modelo alinhado com o setor privado. Ganhou relevância a prospecção de mercado para os produtos e serviços já desenvolvidos para a Itaipu Binacional”, disse.

Garrido ressaltou, ainda, que a reorganização e estruturação dos Centros de Competências ampliaram os trabalhos realizados e dinamizaram o compartilhamento das estruturas físicas e laboratoriais, contribuindo para o desenvolvimento de novas tecnologias dentro do modelo de inovação aberta, visando atender à sustentabilidade da Fundação PTI-BR e à criação de novos produtos e serviços.

“Uma das grandes realizações do ano passado foi a apresentação e aprovação pelo Conselho de Administração da Itaipu Binacional do nosso Plano de Sustentabilidade, um documento construído por todas as diretorias, resultando em uma proposta aderente aos compromissos assumidos pela gestão que se renova hoje e que nos permite ousar um pouco mais, investindo e buscando novas parcerias”, lembrou.

O diretor-superintendente também reforçou o compromisso com as melhores práticas de gestão e governança e agradeceu aos colaboradores do PTI o empenho e dedicação no dia a dia. “Estamos trabalhando em uma série de ações estratégicas que nos permitem encurtar o caminho para a sustentabilidade e, graças à capacidade e entrega, dia a dia, de cada um de vocês, estamos progredindo no atingimento de nossa missão, visão de futuro e propósito” afirmou Garrido. “E que venham os novos desafios. Progrediremos ainda mais até 2024”, finalizou.

Continuidade

Os resultados alcançados à frente da gestão da Fundação PTI foram elogiados pelo diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional, general João Francisco Ferreira. “Caberá à diretoria recém-empossada promover a busca pela sustentabilidade, o que gradativamente já está acontecendo. Não temos dúvidas, vai continuar a acontecer, tornando a fundação cada vez mais forte e independente, sem deixar de atender às necessidades da Itaipu e das instituições parceiras e também sem deixar de ser a referência que é na promoção do desenvolvimento tecnológico, do empreendedorismo e da inovação”, disse.

Segundo o general Ferreira, o PTI tem grande importância para a economia local, por reunir empresas, universidades e poder público em torno de um único objetivo, que é o de promover a cultura da inovação na região, gerando empregos, progresso econômico, social e humano.

“Consciente da extrema relevância do PTI para a Itaipu e região, indicamos a esta Fundação uma administração profissional, a qual assume com um plano de sustentabilidade aprovado, proporcionando aos diretores segurança para realizar com autonomia o seu trabalho, permitindo potencializar e expandir todo esse ecossistema de inovação”, afirmou Ferreira.

Conquistas

A posse foi prestigiada por diretores da Itaipu Binacional e pelos colaboradores do PTI-BR, que puderam acompanhar a solenidade por transmissão ao vivo pela internet. Na ocasião, foi apresentado um vídeo com a retrospectiva das principais entregas da diretoria na última gestão, todas alinhadas com o propósito do Parque Tecnológico, que é “integrar e transformar conhecimentos e tecnologias em soluções para o progresso da sociedade”.

Tiveram destaque as parcerias voltadas para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus (com o desenvolvimento do Aplicativo CovidPR, robôs de desinfecção de ambientes e respiradores), a criação da Diretoria de Negócios e Inovação, o Programa Acelera Foz, o Programa Vila A Inteligente (primeiro bairro público inteligente do Brasil), a inauguração do Centro de Desenvolvimento Tecnológico e do Espaço LabMaker Iguaçu, entre outras conquistas.

Fonte: Assessoria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cataratas do Iguaçu estão entre os 12 lugares mais lindos do mundo

A empresa de viagens britânica Kuoni classificou os 12 lugares mais lindo do mundo, entre eles, as Cataratas do Iguaçu, em Foz do Iguaçu. Para a escolha, a empresa se utilizou da ciência.

Por meio de rastreamento ocular e inteligência artificial, a Kuoni classificou os que seriam os locais mais atraentes ao olho humano. No Brasil, a lista foi divulgada pelo portal Melhores Destinos. Segundo a ciência, esse seria o resultado:

1 – Lago Peyto, no Canadá
2 – Ilha Meeru – Maldivas
3 – Costa Jurássica – Inglaterra
4. Parque Nacional Yosemite – Estados Unidos
5 – Lago Tekapo – Nova Zelândia
6 – Cataratas do Niágara – Canadá
7 – Snowdon – País de Gales
8 – Rio Subterrâneo Puerto Princesa – Filipinas
9 – Catedral de Mármore – Chile
10 – Floresta Nacional de El Yunque – Porto Rico
11 – Aurora Boreal – Islândia
12 – Cataratas do Iguaçu – Brasil

Convênio entre Itaipu e Visit Iguassu prevê R$ 2,3 milhões em investimentos no turismo

A Itaipu Binacional e o Visit Iguassu firmaram um convênio no valor de R$ 2,3 milhões, no final do ano passado, para a promoção e a divulgação do Destino Iguaçu. A ideia é, por meio dessa parceria de três anos, atrair mais turistas, aumentar o número de permanência desses visitantes no Destino Iguaçu, gerar mais empregos e movimentar toda a economia local.

“O apoio ao turismo, principal segmento econômico da fronteira do Brasil com o Paraguai e a Argentina, faz parte da missão da Itaipu Binacional”, justifica o diretor-geral brasileiro de Itaipu, general João Francisco Ferreira. O plano de trabalho desse convênio vem sendo elaborado desde abril de 2021. Com a pandemia, o turismo foi um dos setores mais prejudicados. A Itaipu e parceiros têm feito uma grande ação conjunta para evitar mais sobressaltos no setor.

Entre as iniciativas previstas no convênio estão a participação em feiras, a captação de eventos e o fortalecimento institucional da Gestão Integrada do Turismo de Foz do Iguaçu, com maior suporte às entidades parceiras, e a criação de uma estrutura de comunicação social para dar visibilidade permanente ao Destino.

Os recursos, por exemplo, serão empregados na melhoria do site do Destino Iguaçu, no impulsionamento de notícias (marketing digital) e na renovação do banco de imagens dos atrativos de Foz, como as Cataratas do Iguaçu e da própria usina de Itaipu, entre outros.

De forma inclusiva e participativa, a proposta é atender os pleitos de todas as instituições representativas da Gestão Integrada. Os investimentos serão usados ao longo de três anos.

“A gestão desses recursos vai seguir um planejamento focado em promover Foz do Iguaçu como destino turístico seguro para lazer, negócios e eventos e, assim, gerar um incremento sustentável do fluxo turístico”, explica o presidente do Visit Iguassu, Felipe Gonzalez.

Ele lembra que desse modo, Foz do Iguaçu terá todas as condições de obter melhor posicionamento entre os demais destinos turísticos nacionais e internacionais. “É mais uma força-tarefa para contribuir com o desenvolvimento socioeconômico da região”, reforça.

Ainda, de acordo com Gonzalez, é preciso muita responsabilidade para fazer a gestão de um recurso como esse. “Não se trata de um montante qualquer. Vale destacar que a parcela voltada captação de eventos não é grande. Ela representa 10% do valor total do convênio para os três anos de execução”.

O presidente ainda agradece a oportunidade e a união entre as entidades. “Todo recurso é muito bem-vindo para complementar as ações já planejadas com os nossos associados”, completou. “Vamos utilizar a estrutura corporativa e nossa expertise para manter os alinhamentos com as demais instituições”.

O Visit Iguassu foi escolhido para o convênio pela experiência. A instituição se compromete a fazer “um trabalho árduo para que a execução desse convênio siga à risca os objetivos pré-estabelecidos dentro de um planejamento que venha a honrar a todo o turismo de Foz”, segundo a presidência da entidade.

A contrapartida das instituições é complementar com recursos financeiros, apoio de equipe ou mesmo estrutura, para a realização das metas estabelecidas no termo de convênio.

Assessoria Itaipu Binacional/ Foto: Rubens Fraulini