“Deixo um legado de grandes realizações”, afirma Cida Borghetti

Patricia Lucini, Diário dos Campos

Após oito meses à frente do Governo do Estado, a governadora Cida Borghetti (PP) apresenta, ao Diário dos Campos, uma avaliação do período em que chefiou o Executivo estadual. Com uma trajetória que inclui dois mandatos de deputada estadual e um mandato de deputada federal, Cida Borghetti (PP) tornou-se, em abril deste ano, a primeira mulher a ocupar o cargo de governadora do Paraná, com a desincompatibilização de Beto Richa (PSDB) do cargo, que concorreu a uma vaga ao Senado. Cida, por sua vez, disputou o Governo do Estado, mas acabou perdendo as eleições no primeiro turno para o deputado estadual Ratinho Junior (PSD). Ao DC, ela destaca que conseguiu cumprir todos os compromissos e entrega o Estado com as contas em dia e importantes obras executadas e em andamento. Confira trechos da entrevista.

Avaliação do mandato
“Cumpri com todos os compromissos que assumi com a sociedade paranaense. Na infraestrutura, fi cam programas de obras e de melhorias em estradas no valor de R$ 3 bilhões; colocamos em pé obras históricas que não saiam do papel como a duplicação da PR-323 e da PR-445 no Noroeste do estado, os viadutos nas entradas das principais cidades do Oeste, Norte, Noroeste e Litoral e as reformas nos aeroportos regionais; obras estratégicas em todas as regiões. Também reforçamos os estudos para a construção do novo traçado ferroviário que ligará Dourados (MS) a Paranaguá. Nas cidades, são centenas de obras e ações em execução com recursos do Estado, firmamos convênios com os 399 municípios, contemplamos todas as áreas. Também há um pacote de investimentos expressivos no Porto de Paranaguá, na Copel e na Sanepar, com planejamento estratégico preparamos as empresas públicas para a próxima década. Agimos contra os altos preços do pedágio, iniciamos a construção de um novo modelo e anunciamos a não renovação dos contratos. Com a mudança de postura do governo e a intervenção administrativa nas concessionárias, o Estado passou a ter uma posição mais ativa auxiliando o Ministério Público Federal nas ações relacionadas ao tema. Além disso, integramos as forças de segurança, instalamos novos batalhões da PM, mais patrulhas Maria da Penha. Tudo que fizemos foi a partir de uma decisão pessoal de manter o gabinete de portas abertas para promover um diálogo franco com todos os setores da sociedade. Isso ajudou o Paraná a avançar”

Em que situação o governador eleito receberá o Estado
“Um estado nunca está pronto, está sempre em construção. Governei o Paraná com muita responsabilidade e o resultado disso é que a próxima gestão terá recursos disponíveis para iniciar a administração com dinheiro para investir. Nossa projeção é de que o caixa fi cará com R$ 5 bilhões. Além disso, o nosso Estado hoje é um verdadeiro canteiro de obras, que tive a felicidade de iniciar ou autorizar”.

Principais legados para o Paraná
“ A tudo aquilo que o Estado pode e deve fazer, nós dissemos sim, desatamos os nós e fizemos. Ao que o Estado não pode e não deve fazer, dissemos não. Isso se chama resolutividade. Foi assim que obras históricas saíram do papel, e que outras foram concluídas ou estão planejadas, já com recursos no orçamento – e que serão realidade no futuro. Fomos o primeiro Estado a liberar as estradas durante a greve dos caminheiros, tivemos atitudes concretas em relação aos pedágios. Acredito que deixo um legado de grandes realizações, mas também de atitudes sérias e de comprometimento com a austeridade e a responsabilidade com a coisa pública. Criamos a Divisão de Combate à Corrupção, integramos de vez as forças de segurança do Paraná e recuperamos recursos do Governo Federal para obras nos presídios. Um governo não se faz só com obras físicas. Um bom governo é a soma de todas as suas ações, das mais vistosas até aquelas que não percebemos no cotidiano das nossas vidas. Nessa linha são muitos os avanços que implementamos para que o Estado funcione para o bem de todos.
Símbolo disso é o Governo Digital, onde o cidadão pode acessar cerca de 3 mil serviços públicos, inclusive federais”.

Primeira mulher a ter assumido em definitivo cargo de governadora
“É um orgulho e uma honra representar as mulheres paranaenses no maior posto político do Estado. Também é uma alegria alcançar esta condição, pois neste período de governo foram muitas as realizações. Trabalhamos intensamente para levar as ações do Estado para mais perto dos paranaenses, seja através de obras ou de programas. Nos pautamos por metas. Vou entregar o Governo do Paraná numa das melhores situações do país, com R$ 5 bilhões em caixa e centenas de obras autorizadas e em execução.

Avaliação do processo eleitoral e planos para 2019
“Confio e entendo o processo democrático. As eleições deste ano passaram por um fenômeno de renovação. Fizemos uma campanha honesta, com foco em propostas concretas e pés no chão. Comecei a disputa com apenas 5% das intenções de voto, muita gente não me conhecia e aos poucos pude mostrar meu trabalho e minha forma de pensar o Paraná. Fiquei muito honrada por cada voto recebido, por cada abraço e palavras de incentivo. Conheci a realidade de todas as regiões do estado, ouvi as demandas da população e não tenho dúvidas de que o processo me fortaleceu como política e ser humana. Desejo que o governador eleito, Ratinho Junior, que foi meu colega deputado estadual e federal, tenha muito sucesso em seu governo. Estarei sempre à disposição do Paraná. Por hora, vou me dedicar aos meus projetos pessoais. Tenho convite para visitar o Japão e a China. Também irei retomar meu trabalho voluntário com a primeira infância na Fundação Maria Cecília Souto Vidigal e na Organização Mundial da Família (OMF). E é claro, cuidar da nossa pequena Maria Antônia, minha primeira netinha, que está por vir. Deixo registrado a todos os paranaenses meu muito obrigada!”

Obras e ações nos Campos Gerais
“Nos Campos Gerais deixaremos uma série de investimentos na área infraestrutura. Só em Ponta Grossa as obras somam R$ 98,9 milhões. Também destravamos o projeto do futuro Contorno Norte de Castro, que receberá mais de R$ 13 milhões. Carambeí e Ipiranga ganharam obras de readequação de estradas rurais. Em Sengés, desenvolvemos o programa de proteção de microbacias. A casa de custódia em Ponta Grossa vai sair do papel. Garantimos a sequência de melhorias no Aeroporto Sant’Ana que hoje permitem o pouso de aeronaves de maior porte. Jaguariaíva foi a primeira cidade em que autorizei a construção de um condomínio residencial para idosos. São 40 unidades do programa Morar Bem Paraná – Terceira Idade. Prudentópolis e Telêmaco Borba também terão este programa. No início da nossa gestão liberei R$ 34 milhões para diversas obras de pavimentação, equipamentos para parques infantis, compra de veículos e de passeio, ambulância. Um dos projetos mais importantes é a revitalização do Lago de Olarias, de Ponta Grossa. Na área do esporte, formalizamos convênios com diversos municípios, inclusive para a construção de parques esportivos para diversas cidades. Enviei à Assembleia uma lei que vai permitir a revitalização e o melhor aproveitamento de parques, como no caso do Parque de Vila Velha. Demos a ordem de serviço para obras da PR-441, entre Reserva e o entroncamento com a BR-376. Formalizamos um convênio de
R$ 13,6 milhões com Carambeí para obras de infraestrutura, incluindo o início da pavimentação da Estrada do Areião e da estrada que liga a cidade ao distrito de Catanduvas. Neste pouco tempo de governo conseguimos levar recursos, obras e programas para todos os municípios dos Campos Gerais”.

link matéria
file:///C:/Users/h2foz/Downloads/DC_NOTICIARIO_03.indd.pdf

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Paraná confirma participação nas comemorações dos 200 anos de nascimento de Anita Garibaldi

A Associação Giuseppe Garibaldi confirmou nesta segunda-feira (04) a participação do Paraná nas ações de comemoração dos 200 anos de nascimento da heroína Anita Garibaldi, que ocorrerão em 2021 na Itália, no Uruguai e no Brasil.

O convite oficial aconteceu na sede da associação, em Curitiba, durante palestra do diretor do Instituto Cultural Anita Garibaldi, Adílcio Cadorin. O Instituto é um dos organizadores das comemorações no país.

A presidente da Garibaldi, Cida Borghetti, que recentemente esteve em Santa Catarina participando de eventos semelhantes em Florianópolis e Laguna, agradeceu o convite e garantiu uma participação comprometida da Associação e da diretoria da entidade.

“Anita é uma mulher reconhecida pelas suas bravuras aqui no Brasil e na Itália. Por onde passou deixou uma marca importante. Estamos honrados com o convite e estamos dispostos a colaborar com este belo e importante projeto”.

Cida também agradeceu a palestra realizada por Cadorin que fez um resgate histórico e narrou diversas curiosidades da vida Anita Garibaldi. “Uma história que merece ser contada. Uma homenagem a Anita Garibaldi e a todas as famílias de descendentes italianos que vivem aqui no sul do país”, acrescentou.

Rosa

O cônsul-geral da Itália no Paraná e Santa Catarina, Rafaelle Festa, que também é um dos idealizadores do projeto, agradeceu o envolvimento da Associação Giuseppe Garibaldi.

“Resolvemos começar desde agora a celebrar o aniversário desta heroína. Graças ao envolvimento de todos, conseguimos uma parceria com a Itália e vamos recuperar a memória e ligação histórica com Anita Garibaldi”.

De acordo com o cônsul, as festividades de 2021 começarão com um gesto simbólico que se chama uma ‘Rosa para Anita’. Rosa para Anita é uma  iniciativa do Museu e Biblioteca Renzi, de San Giovanni in Galilea.

Foi desenvolvida uma muda híbrida de rosa batizada de “Anita Garibaldi”, a planta foi doada Instituto Técnico Garibaldi-Da Vinci, de Cesena. No Brasil a muda está sendo cultivada no laboratório da Unisul em Santa Catarina.

“Uma semente será trazida aqui para o Brasil e ficará no Jardim da Associação Garibaldi. Um gesto simbólico do espírito da liberdade e democracia”.

Curitiba

De acordo com o assessor de relações internacionais da orefeitura de Curitiba, Rodolpho Zannin Feijó, o Palácio Garibaldi o evento vem reforçar a importância e a relevância da comunidade italiana na vida cultural, histórica e política de Curitiba e do Brasil.

“A prefeitura de Curitiba apoia este evento, apoia essa iniciativa e se coloca à disposição também para levar adiante e plantar a semente da “Rosa pela Anita” e multiplicar todos os seus ideais de justiça e igualdade social na cidade de Curitiba”.

Palestra

“Dois Mundos e Uma Rosa para Anita” foi o projeto apresentado por Aldício Cadorin, um dos grandes estudiosos de Anita Garibaldi.

Cadorin detalhou diversos episódios da vida e da obra daquela que é chamada de heroína dos dois mundos por sua participação em batalhas históricas no Brasil e na Itália.

“Este grande projeto vai envolver quatro países e agora também conta com a presença do Paraná. Há muita boa vontade de toda a equipe do Palácio Garibaldi. Uma grande responsabilidade”, afirmou o palestrante.

Cadorin falou também dos sete sepultamentos da ilustre catarinense, com a projeção de imagens originais.

Presenças

Estiveram também presentes o vice-presidente da Câmara de Comércio França-Brasil, Alain Tissier, e diretores e sócios da Associação Giuseppe Garibaldi.

Outubro Rosa: Palácio Garibaldi sedia evento para arrecadar recursos ao HC

Com objetivo de conscientizar sobre o câncer de mama e arrecadar recursos para o Hospital das Clínicas (HC), o Palácio Garibaldi recebe no domingo (20) o evento “Tecendo Solidariedade – artesanato e cultura”.

Das 10h às 15h, os jardins e salões do centenário palácio, localizado  no centro histórico de Curitiba, receberão um bazar do projeto “Tecendo Solidariedade”, apresentações culturais e palestras sobre os hábitos que podem afastar os riscos do câncer de mama.

Serão colocadas à venda peças produzidas por voluntárias com a participação de pacientes do Centro de Mama do HC. Toda a renda será doada aos Amigos do HC.

“É uma satisfação para a direção da Sociedade Giuseppe Garibaldi receber esse evento beneficente. A boa informação aliada com a prevenção são ferramentas essenciais para o combate à doença”, afirma a presidente da entidade, Cida Borghetti.

Cida Borghetti é uma das principais referências no país em ações de combate ao câncer de mama. Quando deputada federal articulou os recursos para a aquisição de quatro Centros de Diagnóstico e Tratamento do Câncer de Mama, um deles está instalado no HC.

PROJETO – O “Tecendo Solidariedade” foi idealizado e criado pela médica radiologista do HC, dra Maria Helena Louveira, que utiliza o valor terapêutico do artesanato para reduzir sentimentos como medo, solidão e angústia de pacientes e acompanhantes.

“Pensamos em oferecer a essas mulheres a oportunidade de aprender e de colocar na sua prática diária pequenas atividades com crochê. Ensinamos, incentivamos, orientamos e, finalmente, demos vida as peças produzidas por elas em peças de artesanato, como almofadas e mantas”, explica Louveira.

“Os relatos das pacientes surpreenderam: muitas melhoraram a qualidade sono, ficaram mais calmas e aceitaram melhor a doença e o tratamento. Também houve melhora no ambiente da recepção. Elas passaram a se comunicar entre elas e a criar vínculos de amizade, já que tinham um assunto em comum: o artesanato”, acrescenta.