Daniel Silveira tem mandato suspenso durante 6 meses por apologia ao AI-5

Silveira tem mandato suspenso pelo Conselho de Ética durante seis meses. Decisão não agradou alguns parlamentares que acreditam que a suspensão e a não cassação do deputado significa dizer que “o crime compensa”.

Nesta quarta-feira (7), o Conselho de Ética da Câmara aprovou mais uma suspensão do mandato do deputado Daniel Silveira (PSL-RJ). O parecer, aprovado por 12 votos a 8, é de autoria do deputado Fernando Rodolfo (PL-PE) e pede seis meses de afastamento do parlamentar.

Essa é uma das três representações a que o deputado responde no Conselho de Ética. Desta vez, Silveira responde por um vídeo com apologia ao Ato Institucional 5 (AI-5), instrumento mais duro de repressão da ditadura militar, e pela destituição de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

A decisão ainda precisa passar pelo plenário da Câmara, que dará a palavra final sobre o afastamento.

O parecer pela suspensão, e não pela perda do mandato, frustrou a expectativa de alguns parlamentares, como o deputado Orlando Silva (PCdoB-SP). O parlamentar defendeu a cassação do mandato de Silveira e disse que aprovar apenas a suspensão significa dizer que “o crime compensa”.

Segundo ele, Silveira descumpriu medidas cautelares, “demonstrando um total desprezo pela lei, pela ordem, pelo Código de Ética e decoro parlamentar, pela Constituição e pelas instituições da República.”

Segundo o Código de Ética da Câmara, a pena máxima de suspensão é de seis meses. Após uma questão de ordem da deputada Soraya Manato (PSL-ES), o o presidente do colegiado, Paulo Azi (DEM-BA) respondeu, que essa decisão não cabe ao Conselho de Ética.

“Nós não encontramos nada no regulamento deste conselho, nem no regimento interno da Casa que discipline essa questão. Imagino que esse tema ainda será objeto de discussão nas instâncias superiores a este conselho”, declarou Azi.

A defesa de Silveira informou ao conselho que abre mão do recurso.

DETALHES A SEGUIR

com informações da Agência Sputink

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sessão

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), confirmou que nesta sexta-feira (17) haverá sessão do Congresso Nacional para apreciação de 29 vetos presidenciais. Na lista, estão vetos que tratam da privatização da Eletrobras e os que dizem respeito à definição do crime de comunicação enganosa em massa (fake news) e de atentado ao direito de manifestação.

Tarifa Zero

O prefeito Marcelo Roque (Podemos) sancionou a lei que implanta a “Tarifa Zero”, proposta que torna gratuito o transporte coletivo para moradores de Paranaguá. A previsão da prefeitura é que a gratuidade esteja disponível em 90 dias, ainda no primeiro semestre de 2022. Atualmente, a passagem no transporte público local custa R$ 3,70.