Dados mostram o baixo Nível de Serviço no Brasil

São Paulo, SP 28/7/2020 – Não existe um bom nível de serviço sem medir erros e sem um plano de ação para corrigi-los. Um SLA precisa ser palpável, visível e com foco em melhorias.

Dados mostram o baixo Nível de Serviço no Brasil e Antonio Wrobleski fala sobre a importância da análise de dados para mudar esse cenário.

O conceito de SLA, Service Level Agreement, surgiu na década de 1990 para medir e gerenciar a qualidade do serviço em ambientes computacionais e, atualmente, é utilizado em diversos segmentos. 

Dados do Sindec de 2019 mostram que 40% das reclamações na plataforma Consumidor.gov.br (serviço público que permite a interlocução direta entre consumidores e empresas para solução de conflitos de consumo) são sobre o setor de telecomunicações e 22% sobre serviços financeiros. 

No Brasil, quase 50% da população não tem acesso a coleta de esgoto, segundo dados do Instituto Trata Brasil, e 35 milhões não têm acesso a água tratada (SNIS 2017).

Durante o isolamento social têm crescido as reclamações contra serviços de internet e telefonia e entregas. Para se ter uma ideia, as queixas sobre compras on-line no Distrito Federal cresceram 74% na pandemia (Procon) e as queixas contra serviços de internet cresceram 71,4% em Campinas (Anatel).

Para Antonio Wrobleski, Presidente do Conselho da Pathfind – empresa de tecnologia que oferece soluções em otimização para as áreas de logística, vendas e trade marketing, esses números mostram que os motivos para essa baixa qualidade na prestação de serviços são diversos, e começam no mau exemplo da gestão pública, mas o principal é que as empresas não estão medindo e nem ao menos se preocupando com seu nível de serviço. 

Para Wrobleski, falta análise de dados. Ele explica que poucas empresas têm se dedicado a olhar seu dashboard, realizar pesquisas com os clientes e, principalmente, a usar esses dados com estratégia para otimizar os serviços oferecidos. 

“Não existe um bom nível de serviço sem medir erros e sem um plano de ação para corrigi-los. Um SLA precisa ser palpável, visível e com foco em melhorias constantes. Sem isso, é apenas mais um documento que ficará esquecido”, diz Wrobleski.

Ele ainda explica que se o Nível de Serviço não for tratado com prioridade, ele nunca será de fato implementado.”Ou a empresa já está crescendo sem ele, ou o país está em crise e até porque existe uma pandemia mundial. Sempre haverá um motivo para não priorizar o que é de fato prioridade”, finaliza.

Um bom nível de serviço e de atendimento significa cliente satisfeito. Cliente satisfeito é cliente fiel, aumentando a taxa de retenção e o lifetime value

Website: http://www.pathfind.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Como melhorar o controle de notas fiscais no sistema de gestão de frota corporativa?

São Paulo, SP 28/7/2020 –

Aplicativo documenta notas fiscais de abastecimento dos veículos da frota facilitando os processos burocráticos das empresas

Gerenciar o controle do consumo de combustível em uma frota corporativa não parece ser uma tarefa simples tampouco agradável. Na maioria dos casos o processo é manual e demanda tempo que poderia estar sendo empregado em tarefas estratégicas para o negócio.

Para dar suporte às atividades de prestação de contas, a SODEXO adicionou uma nova função de recolhimento automático de notas fiscais à plataforma de gestão de frotas. Esta funcionalidade tem como principal objetivo otimizar o processo burocrático de recolhimento de notas.

O sistema de recolha de notas fiscais pode gerar uma economia para a empresa de até 25% com a retenção dos créditos dos impostos previstos por lei, como ICMS, PIS e Cofins.

Os postos que aceitam Wizeo também ganham em eficiência, porque não precisam se preocupar em subir as notas fiscais eletrônicas na plataforma online do Wizeo para fins de reembolso.

Como funciona:

O condutor realiza o abastecimento em um posto de gasolina que aceita o Wizeo e, na hora do pagamento, pede que a nota fiscal seja emitida no nome da empresa em que trabalha.

O posto de gasolina emite a nota fiscal eletrônica (NFe) com os dados da empresa.

Todas as NFes correspondentes a consumo de combustível com Wizeo que foram emitidas pelos postos de gasolina ficam disponíveis no sistema de gestão de frotas da SODEXO, a plataforma online que o gestor de frota já usa para realizar o controle diário de tarefas.

Com essas informações, o gestor de frota consegue fazer a conciliação financeira (abastecimentos x gastos) na própria ferramenta, ganhando tempo e tomando as providências que forem necessárias para otimizar sua operação.

Clique aqui para acessar o !link infográfico do Wizeo
https://www.sodexobeneficios.com.br/qualidade-de-vida/noticias/gestao-de-pessoas/infografico-como-a-sodexo-reduz-os-custos-com-gestao-de-frota-da-sua-empresa.htm

Clique aqui para mais informações sobre o !link Wizeo, Gestão de Frotas
https://www.sodexobeneficios.com.br/institucional/sala-de-imprensa-sodexo/produtos/sodexo-beneficios-e-incentivos-investe-em-novo-rumo-para-a-gestao-de-frotas.htm

Empreendedor lança projeto para ensinar pessoas a serem Influenciadoras Digitais

São Paulo – SP 28/7/2020 – A fama sempre atraiu as pessoas de todos as classes. As redes sociais afloraram isso, porque de certa forma, a pessoa só depende dela para crescer.

Evandro Laone, empresário da Apresentadora e Musa Fitness Juju Salimeni, lança projeto para ensinar a Profissão de Digital Influencer.

O mercado de Influenciadores Digitais nunca esteve tão em evidência e aquecido, com o advento da necessidade de trabalho em Home Office e o aumento do desemprego, a internet se tornou praticamente a única saída para pessoas empreenderem. Com isso, cada vez mais, surgem novos perfis entregando conteúdo e entretenimento através das Redes Sociais.  Com esse movimento, o que mais se procura na Web são cursos e tutoriais que ensinem os primeiros passos para quem deseja se tornar um Digital Influencer, e quem sabe, atingir sucesso e fama. 

E por falar em fama, é isso de fato que tem ditado o comportamento dessa nova geração, não tem idade ou gênero, a possibilidade de ficar famoso, aparecer em sites da internet e ser contratado por grandes marcas, tem feito muitas pessoas se aventurarem nas redes sociais e procurar um modelo que funcione.

“A fama sempre atraiu as pessoas, de todos as classes. As redes sociais afloraram mais isso, porque de certa forma, a pessoa só depende dela para crescer” diz Evandro Laone, o criador do Método Eu Influencer.

E claro que as Marcas estão de olho nesse movimento.

Uma recente pesquisa, feita pela Youpix, divulgou resultados da segunda edição da pesquisa de Marketing de Conteúdo e influenciadores.

De acordo com o levantamento, 68% das empresas consideram o Marketing de Influência estratégico para seu negócio e 69% entende que esta modalidade de marketing traz resultados diferentes de qualquer outro tipo de comunicação.

Em 2017, quando a primeira pesquisa foi realizada, 36% das empresas investiam até R$ 100 mil por ano. Já em 2019, 40% das empresas passaram a concentrar de R$ 100 mil a 700 mil em Marketing de Influência. O estudo também revela otimismo das marcas em relação ao segmento, já que 56% delas afirmam que vão investir mais em 2019 do que no ano anterior.

Além disso, outro dado interessante foi a mudança na maneira como esse budget é investido. Em 2017, a maior parte do investimento era direcionado a remunerar o trabalho das agências de publicidade ou de influência. Em 2019, o maior investimento acontece na produção e criação de conteúdo.

E é nisso que Evandro Laone, criador do Método Eu Influencer, tem ganhado destaque e notoriedade nacional. CEO da Alobela, uma das empresas que mais investiram em Influenciadores Digitais nos últimos 5 anos, Evandro também ajudou em centenas de carreiras que hoje são sucessos no mercado nacional e internacional. Atualmente, Evandro é empresário da apresentadora Juju Salimeni, sucesso nas Redes Sociais, mais de 15 milhões de seguidores e considerada a Musa Fitness do Brasil.

“Qualquer pessoa pode e deveria se tornar uma autoridade nas redes sociais vivendo da sua paixão, assim a gente acelera o desenvolvimento da sociedade, compartilhando conhecimento e vivência, algo que a faculdade não ensina. O Método Eu Influencer mostra exatamente isso, como a pessoa que deseja trilhar esse caminho de conduzir a sua carreia, para que de fato ela tenha sucesso, fama, e claro, chame a atenção da Marcas”.

Evandro ainda está lançando uma semana inteira de conteúdos grátis, que se chama “Semana da Influência”, que vai de 03 de agosto até 10 de agosto de 2020. “A ideia é que a pessoa que não tem condição de pagar, receba a orientação que precisa e comece certo, sem contar que nas minhas redes sociais eu já entrego conteúdo gratuito e relevante quase que diariamente”.

Para acessar a Semana da Influência, basta acessar o site: https://evandro.portaldainfluencia.com.br/bora, fazer o cadastro com seu e-mail e acessar o conteúdo.

O Instagram do Evandro é o @evandrolaone.

Website: https://evandro.portaldainfluencia.com.br/bora