Complexo Turístico Itaipu é finalista em premiação internacional de Turismo Responsável

O Complexo Turístico Itaipu (CTI) é um dos finalistas da primeira edição do prêmio WTM Latin America Responsible Tourism Awards, a versão latinoamericana do prêmio mundial World Responsible Tourism Awards, que já acontece há 15 anos, em Londres.

O prêmio é uma das mais importantes referências em turismo responsável e sustentável para o mundo e reconhece os melhores esforços pelo desenvolvimento do setor.

O resultado da premiação será anunciado nesta quinta-feira (29), às 14h (de Brasília), com transmissão online na plataforma WTM Global Hub. A primeira edição do evento contou com 53 inscritos de todas as regiões do mundo. Para a fase final foram selecionados 13 destinos internacionais para o turismo responsável.

Além do Complexo Turístico Itaipu, são finalistas nessa premiação: A Awake Travel (Colômbia), Awamaki (Peru), Brasil Food Safaris (Brasil), Corredor Turístico Pájaros Pintados (Uruguai), Expediciones Sierra Norte, Pueblos Mancomunados (México), Fundación Teatro del Lago (Chile), Instituto Costarricense de Turismo (Costa Rica), La Mano del Mono (México), Puntacana Resort & Club (República Dominicana), Reserva Biológica Huilo Huilo (Chile), Sitios WAO (Venezuela) e Travolution (Chile).

Para a seleção dos finalistas do WTM Latin America Responsible Tourism Awards, foram considerados vários critérios para análise: ações do turismo para promover o desenvolvimento local sustentável; a capacidade de transformar os destinos em lugares melhores para as pessoas morarem e em lugares melhores para as pessoas visitarem; atuar em prol da mudança, tornando o turista um agente de criação de empregos locais qualificados; a contribuição para a preservação cultural e a sustentabilidade da indústria no longo prazo.

Segundo o general Eduardo Garrido, diretor superintendente do Parque Tecnológico Itaipu (PTI-BR), responsável pela administração do complexo, é uma grande honra estar entre os 13 finalistas do prêmio da WTM Latin America. “Estar na final é resultado do modelo de gestão que estamos operando no CTI, com foco no turismo responsável e sustentável. A receita obtida com nossos visitantes garante o pagamento do nosso custo operacional e permite ao Parque Tecnológico direcionar recursos para ciência, tecnologia, empreendedorismo e inovação. Esse reconhecimento internacional possibilita visibilidade ao nosso atrativo e contribuirá para a retomada dos empregos em Foz do Iguaçu, em níveis anteriores à pandemia que atingiu o mundo, desde o ano passado”, disse.

Investimentos e Premiações

O CTI está sendo reestruturado desde o ano passado com investimento em obras de infraestrutura, como a revitalização do Mirante do Vertedouro, Mirante Central, Centro de Recepção de Visitantes e Ecomuseu, proporcionando melhorias em acessibilidade, conforto e embelezamento.

Também está investindo em um novo passeio da Visita Histórica. Trata-se de um novo circuito turístico que vai ligar o futuro Mercado Municipal de Foz do Iguaçu ao Gramadão da Vila A e à Usina, com paradas em pontos históricos que remetem à época da construção de Itaipu, como o Hospital Ministro Costa Cavalcanti e a Vila C.

Em 2020, o CTI recebeu o Selo Travellers’ Choice – TripAdvisor. Esse prêmio de turismo é baseado em milhões de avaliações de viajantes internacionais, que reflete “o melhor dos melhores” em serviço, qualidade e satisfação do cliente para acomodações, destinos, atrações, restaurantes e experiências.

Também recebeu recertificação da ISO 9001:2015. O CTI foi o primeiro atrativo turístico do Brasil a obter a certificação ISO 9001, que comprova a implantação de um sistema para gerir e manter a qualidade do serviço prestado aos visitantes.

Assista ao vivo a cerimônia de premiação: https://www.wtm.com/latin-america/pt-br/programacao/premio-turismo-responsavel.html

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cataratas do Iguaçu estão entre os 12 lugares mais lindos do mundo

A empresa de viagens britânica Kuoni classificou os 12 lugares mais lindo do mundo, entre eles, as Cataratas do Iguaçu, em Foz do Iguaçu. Para a escolha, a empresa se utilizou da ciência.

Por meio de rastreamento ocular e inteligência artificial, a Kuoni classificou os que seriam os locais mais atraentes ao olho humano. No Brasil, a lista foi divulgada pelo portal Melhores Destinos. Segundo a ciência, esse seria o resultado:

1 – Lago Peyto, no Canadá
2 – Ilha Meeru – Maldivas
3 – Costa Jurássica – Inglaterra
4. Parque Nacional Yosemite – Estados Unidos
5 – Lago Tekapo – Nova Zelândia
6 – Cataratas do Niágara – Canadá
7 – Snowdon – País de Gales
8 – Rio Subterrâneo Puerto Princesa – Filipinas
9 – Catedral de Mármore – Chile
10 – Floresta Nacional de El Yunque – Porto Rico
11 – Aurora Boreal – Islândia
12 – Cataratas do Iguaçu – Brasil

Convênio entre Itaipu e Visit Iguassu prevê R$ 2,3 milhões em investimentos no turismo

A Itaipu Binacional e o Visit Iguassu firmaram um convênio no valor de R$ 2,3 milhões, no final do ano passado, para a promoção e a divulgação do Destino Iguaçu. A ideia é, por meio dessa parceria de três anos, atrair mais turistas, aumentar o número de permanência desses visitantes no Destino Iguaçu, gerar mais empregos e movimentar toda a economia local.

“O apoio ao turismo, principal segmento econômico da fronteira do Brasil com o Paraguai e a Argentina, faz parte da missão da Itaipu Binacional”, justifica o diretor-geral brasileiro de Itaipu, general João Francisco Ferreira. O plano de trabalho desse convênio vem sendo elaborado desde abril de 2021. Com a pandemia, o turismo foi um dos setores mais prejudicados. A Itaipu e parceiros têm feito uma grande ação conjunta para evitar mais sobressaltos no setor.

Entre as iniciativas previstas no convênio estão a participação em feiras, a captação de eventos e o fortalecimento institucional da Gestão Integrada do Turismo de Foz do Iguaçu, com maior suporte às entidades parceiras, e a criação de uma estrutura de comunicação social para dar visibilidade permanente ao Destino.

Os recursos, por exemplo, serão empregados na melhoria do site do Destino Iguaçu, no impulsionamento de notícias (marketing digital) e na renovação do banco de imagens dos atrativos de Foz, como as Cataratas do Iguaçu e da própria usina de Itaipu, entre outros.

De forma inclusiva e participativa, a proposta é atender os pleitos de todas as instituições representativas da Gestão Integrada. Os investimentos serão usados ao longo de três anos.

“A gestão desses recursos vai seguir um planejamento focado em promover Foz do Iguaçu como destino turístico seguro para lazer, negócios e eventos e, assim, gerar um incremento sustentável do fluxo turístico”, explica o presidente do Visit Iguassu, Felipe Gonzalez.

Ele lembra que desse modo, Foz do Iguaçu terá todas as condições de obter melhor posicionamento entre os demais destinos turísticos nacionais e internacionais. “É mais uma força-tarefa para contribuir com o desenvolvimento socioeconômico da região”, reforça.

Ainda, de acordo com Gonzalez, é preciso muita responsabilidade para fazer a gestão de um recurso como esse. “Não se trata de um montante qualquer. Vale destacar que a parcela voltada captação de eventos não é grande. Ela representa 10% do valor total do convênio para os três anos de execução”.

O presidente ainda agradece a oportunidade e a união entre as entidades. “Todo recurso é muito bem-vindo para complementar as ações já planejadas com os nossos associados”, completou. “Vamos utilizar a estrutura corporativa e nossa expertise para manter os alinhamentos com as demais instituições”.

O Visit Iguassu foi escolhido para o convênio pela experiência. A instituição se compromete a fazer “um trabalho árduo para que a execução desse convênio siga à risca os objetivos pré-estabelecidos dentro de um planejamento que venha a honrar a todo o turismo de Foz”, segundo a presidência da entidade.

A contrapartida das instituições é complementar com recursos financeiros, apoio de equipe ou mesmo estrutura, para a realização das metas estabelecidas no termo de convênio.

Assessoria Itaipu Binacional/ Foto: Rubens Fraulini