Arquivos

Categorias

CARTA DE FOZ: TRANSPORTE COLETIVO NA PAUTA

CARTA DE FOZ: TRANSPORTE COLETIVO NA PAUTA Um mudança sem muito planejamento e  pouca divulgação surpreendeu a todos e colocou o transporte coletivo de Foz do Iguaçu no olho do furacão nas últimas semanas. O poder executivo criou uma lei onde houvesse renovações na imagem do setor e também modificações no sistema de trafego.Um mudança sem muito planejamento e  pouca divulgação surpreendeu a todos e colocou o transporte coletivo de Foz do Iguaçu no olho do furacão nas últimas semanas. O poder executivo criou uma lei onde houvesse renovações na imagem do setor e também modificações no sistema de trafego.

O prefeito local  contratou uma empresa terceirizada para junto com os técnicos do executivo trabalhar em um novo projeto para o transporte coletivo. As mudanças e o novo sistema implantado acabaram pegando de surpresa a população da cidade, afetando diretamente quem utiliza o serviço para chegar ao trabalho ou visitar parentes e amigos em outras regiões.

Anúncios

Os usuários, que são de fato os mantenedores das empresas, reclamam da falta de informação do poder público pelas mudanças ocorridas, e que não sabem qual ônibus pegar para se locomover. Com o novo sistema, muitas linhas acabaram sento afetadas e para a população o novo projeto não ajuda e somente dificulta.

Leia a íntegra do artigo de Yan Ygor Kramer de Jesus clicando AQUI

Anúncios

Siga o blog no twitter

CARTA DE FOZ: TRANSPORTE COLETIVO NA PAUTA

CARTA DE FOZ: TRANSPORTE COLETIVO NA PAUTA

Um mudança sem muito planejamento e  pouca divulgação surpreendeu a todos e colocou o transporte coletivo de Foz do Iguaçu no olho do furacão nas últimas semanas. O poder executivo criou uma lei onde houvesse renovações na imagem do setor e também modificações no sistema de trafego.

Anúncios

O prefeito local  contratou uma empresa terceirizada para junto com os técnicos do executivo trabalhar em um novo projeto para o transporte coletivo. As mudanças e o novo sistema implantado acabaram pegando de surpresa a população da cidade, afetando diretamente quem utiliza o serviço para chegar ao trabalho ou visitar parentes e amigos em outras regiões.

Os usuários, que são de fato os mantenedores das empresas, reclamam da falta de informação do poder público pelas mudanças ocorridas, e que não sabem qual ônibus pegar para se locomover. Com o novo sistema, muitas linhas acabaram sento afetadas e para a população o novo projeto não ajuda e somente dificulta.

Anúncios

Uma pesquisa realizada pela RPC de Foz (TV Cataratas) apontou os seguintes índices: vinte mil pessoas foram entrevistadas e o percentual é que 76% dos entrevistados não concorda com o novo sistema, 20% concorda e 4% acha que ainda é cedo para opinar.

O fato é que, o novo projeto para 2011 do Poder Executivo virou motivo de discussão em todos os setores da sociedade. Desde que começou o novo sistema, manifestações pipocaram em vários pontos de Foz do Iguaçu, principalmente nos bairros mais distantes da região central.

Anúncios

Os protestos, por enquanto, estão restrito basicamente aos trabalhadores. No entanto, uma pergunta precisa ser respondida: os estudantes já estarão cientes quando retornar o ano letivo nos primeiros dias de fevereiro? Foz tem milhares de estudantes na rede pública, a maioria reside em bairros da periferia e estuda na região central e dependem do serviço.

Com tantas reclamações, aos poucos, o prefeito municipal vai cedendo. Semana retrasada já houve três linhas modificadas, voltando para o antigo sistema, semana passada mais duas linhas, e nessa semana foram oito linhas voltando ao normal.

Anúncios

Sinal de que a população teve razão de tantas reclamações sobre a nova lei dos transportes públicos. Porém, com o novo sistema implantado e agora novas mudanças em cima, o preço da tarifa pode crescer.

Então, de qualquer modo, como sempre, quem irá perder no final será o povo, que utiliza desse meio de locomoção.

Anúncios

Yan Ygor Kramer de Jesus (Yan Califa) é editor do blog www.yancalifa.blogfatal.com, músico e estudante de Jornalismo em Foz do Iguaçu e escreve todas as semanas para o Boca Maldita.