Caetano Veloso adorava Lerner e o queria prefeito do Rio

O cantor e compositor Caetano Veloso demonstrou nesta terça-feira, 13 sua admiração e adoração pelo arquiteto e urbanista Jaime Lerner.” Eu o admirava e adorava. Rodei por Curitiba ao lado dele, em seu fusca, quando suas intervenções geniais na cidade (metrô de superfície, calçadão, rua 24 horas, ópera de arame, restauração do largo da ordem) eram coisa nova”, disse Caetano em postagem nas redes sociais. Lerner faleceu no mês de maio em Curitiba.

“Lerner tinha um desejo que, muito infelizmente, não se cumpriu: tornar-se prefeito do Rio para fazer de suas criações algo de repercussão nacional imediata. A meu ver, teria salvado o Rio. A política errada que cresceu aqui depois teria sido cortada na raiz se os trabalhos estéticos e sábios do querido curitibano tivessem se realizado”, afirmou o baiano radicado no Rio de  Janeiro.

Para Caetano Veloso, Salvador, São Luís, João Pessoa e outras tantas cidades devem tanto ao que chamou de “disseminação lenta do que ele fez em Curitiba”. “Acho que um Rio Lerner teria salvo o país de uma vez. E ele tentou pelo partido e Brizola. Política é o fim?”, completou.

Leia a íntegra do post.

Jaime Lerner morreu em maio. Eu o admirava e adorava. Rodei por Curitiba a lado dele, em seu fusca, quando suas intervenções geniais na cidade (metrô de superfície, calçadão, rua 24 horas, ópera de arame, restauração do largo da ordem) eram coisa nova. Lerner tinha um desejo que, muito infelizmente, não se cumpriu: tronar-se prefeito do Rio para fazer de suas criações algo de repercussão nacional imediata. A meu ver, teria salvado o Rio. A política errada que cresceu aqui depois teria sido cortada na raiz se os trabalhos estéticos e sábios do querido curitibano tivessem se realizado. Salvador, São Luís, João Pessoa, tantas cidades devem tanto à disseminação lenta do que ele fez em Curitiba, que acho que um Rio Lerner teria salvo o país de uma vez. E ele tentou pelo partido e Brizola. Política é o fim?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Medicamento à base de Cannabis é liberado pela Anvisa; já são 11 no Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o décimo medicamento no país à base de Cannabis, nesta terça-feira (18).

O Extrato de Cannabis Sativa Ease Labs 79,14 mg/ml é obtido por meio do extrato vegetal da Cannabis sativa, planta conhecida como ‘maconha’.

A Anvisa diz que o medicamento, fabricado na Colômbia, será importado e distribuído no Brasil como produto acabado e pronto para uso.

O órgão informa que a medida foi publicada no Diário Oficial da União (D.O.U.), por meio da Resolução RE 136, de 17 de janeiro de 2022.

Segundo a agência, o remédio estará disponível sob a forma de solução em gotas para uso oral, contendo 47,5 mg/ml de canabidiol (CBD) e não mais do que 0,2% de tetrahidrocanabinol (THC) — substâncias da planta.

O medicamento será comercializado em farmácias e drogarias a partir da orientação médica por meio de receita do tipo B (de cor azul) — especial para prescrição de psicofármacos, diz a Anvisa.

Com isso, até o momento,o país dispõe 11 produtos aprovados pela Anvisa nessa categoria, de acordo Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) 327/2019.

A agência reguladora reitera que, desses 11 produtos, cinco são à base de extratos de Cannabis sativa e seis de canabidiol. Confira a lista:

Canabidiol Prati-Donaduzzi (20 mg/mL; 50 mg/mL e 200 mg/mL);
Canabidiol NuNature (17,18 mg/mL);
Canabidiol NuNature (34,36 mg/mL);
Canabidiol Farmanguinhos (200 mg/mL);
Canabidiol Verdemed (50 mg/mL);
Extrato de Cannabis sativa Promediol (200 mg/mL);
Extrato de Cannabis sativa Zion Medpharma (200 mg/mL);
Canabidiol Verdemed (23,75 mg/mL);
Extrato de Cannabis sativa Alafiamed (200 mg/mL);
Extrato de Cannabis sativa Greencare (79,14 mg/mL); e
Extrato de Cannabis sativa Ease Labs (79,14 mg/mL).

CNN Brasil

Paraná registra nesta terça-feira 23.870 novos casos de covid

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nesta terça-feira (18) mais 23.870 casos confirmados e 21 mortes em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus. Os dados são referentes aos meses ou semanas anteriores e não representam a notificação das últimas 24 horas, que são de 16.809 casos e três óbitos.

O monitoramento da Covid-19 mostra que o Paraná soma 1.721.264 casos confirmados e 40.727 mortos pela doença.

Os casos divulgados nesta data são de janeiro (22.499) de 2022; dezembro (113), novembro (49), outubro (90), setembro (159), agosto (218), julho (66), junho (83), maio (76), abril (49), março (85), fevereiro (29) e janeiro (34) de 2021; e dezembro (83), novembro (128), outubro (28), setembro (26), agosto (26), julho (24), junho (3), maio (1) e abril (1) de 2020.

Os óbitos são de março (3), abril (4) e dezembro (2) de 2021 e janeiro (12) de 2022.

INTERNADOS – 68 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estão internados em leitos SUS (27 em UTIs e 41 em leitos clínicos/enfermaria) e nenhum em leitos da rede particular (UTI ou leitos clínicos/enfermaria).

Há outros 856 pacientes internados, 305 em leitos de UTI e 551 em enfermarias, que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos das redes pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo Sars-CoV-2.

ÓBITOS – A Sesa informa a morte de mais 21 pacientes. São sete mulheres e 14 homens, com idades que variam entre 38 e 92 anos. Os óbitos ocorreram entre 25 de março de 2021 e 18 de janeiro de 2022.

Os pacientes que foram a óbito residiam em Curitiba (6), Ponta Grossa (2), Maringá (2), Umuarama, Rosário do Ivaí, Pontal do Paraná, Pinhais, Pato Branco, Londrina, Ibiporã, Curiúva, Borrazópolis, Araucária e Almirante Tamandaré.