Bolsonaro sanciona Orçamento com R$ 19,8 bilhões em vetos

Brasil

URL curta

O presidente Jair Bolsonaro sancionou o Orçamento de 2021 na noite desta quinta-feira (22), último dia para anunciar a decisão.

O presidente brasileiro vetou R$ 19,8 bilhões da proposta, segundo informações do jornal O Globo. A íntegra do texto será publicada nesta sexta-feira (23) no Diário Oficial da União.

O governo informou ainda que um decreto para bloquear R$ 9 bilhões em despesas será editado. As mudanças foram feitas para abrir espaço para a recomposição da previsão de despesas obrigatórias.

​O governo federal sustenta que que as medidas tomadas evitam o risco do descumprimento da regra do teto de gastos. Do total de vetos, R$ 10,5 bilhões serão sobre as emendas do relator, R$ 1,4 bilhão, de emendas de comissão, e R$ 7,9 bilhões serão cortes em despesas indicadas pelo próprio Executivo.

A diferença entre o veto e o bloqueio que será feito por decreto é que há a possibilidade de revisão de valores bloqueados. Isso pode ocorrer caso o governo identifique espaço no teto de gastos ao longo do ano. A possibilidade de bloquear recursos para cumprir o teto foi incluída nesta semana na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO).

A sanção veio após semanas de polêmicas em torno da proposta aprovada pelo Congresso e só depois de o governo fechar um acordo com parlamentares.

Para a Saúde, o orçamento será de R$ 125,8 bilhões. Em 2020, foram R$ 160,9 bilhões e, em 2019, R$ 122,2 bilhões. Já o orçamento destinado à pasta de Educação sofreu corte de 27% em relação ao ano passado, ficando em R$ 74,56 bilhões.


©
REUTERS / Adriano Machado

Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (à direita) e o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), durante conferência de imprensa no Congresso Nacional, Brasília, 23 de fevereiro de 2021

com informações da Agência Sputink

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jogos de azar

Relator do marco regulatório dos jogos de azar, o deputado Felipe Carreras (PSB-PE) apresentou o parecer final sobre o projeto, que tem a resistência de lideranças evangélicas. A proposta estipula regras para a legalização de cassinos e bingos. O relatório, de 69 páginas, sintetiza 25 proposições apresentadas desde 1991, tendo como ponto de partida um projeto de lei que retira o jogo do bicho do rol de contravenções penais. A bancada evangélica já anunciou o voto contra o marco. O presidente Jair Bolsonaro reiterou a líderes religiosos que vetará o projeto caso seja aprovado no Congresso.

Lula lidera com 48%, diz Datafolha

O Instituto Datafolha divulgou nova pesquisa para corrida presidencial de 2022. Segundo o levantamento, o ex-presidente Lula (PT) venceria no 1º turno se a eleição fosse hoje.

O petista tem folgada dianteira, com 48% das intenções de voto, seguido pelo Jair Bolsonaro (PL), em segundo lugar, com 22%. O ex-juíz Sergio Moro tem 9%. O ex-governador Ciro Gomes (PDT), com 7%, o governador paulista, João Doria (PSDB), com 4% e a senadora Simone Tebet com 1% completam a lista. Dizem que votarão em nulo, branco ou ninguém, 8%, e 2% não souberam responder.

A pesquisa foi realizada de 13 e 16 de dezembro com 3.666 pessoas com mais de 16 anos, presencialmente em 191 cidades do país. A margem de erro é de dois pontos para mais ou menos.