Bélgica proíbe a entrada de viajantes de Brasil, Índia e África do Sul

Nesta terça-feira (27), a Bélgica anunciou a proibição da entrada de viajantes vindos do Brasil, da Índia e da África do Sul, países que sofrem com o avanço do número de casos de COVID-19 e novas variantes do coronavírus.

“As viagens de passageiros de avião, trem, barco, ônibus e carro, da Índia, do Brasil e da África do Sul para a Bélgica serão proibidas”, informou o primeiro-ministro belga, Alexander De Croo, em um comunicado, conforme publicado pela AFP.

Segundo ele, pessoas com nacionalidade belga ou que tenham sua residência principal no país continuam com a permissão para retornar. Porém, De Croo reforçou que todos “são fortemente aconselhados a não viajar para esses países”.

O primeiro-ministro explicou que as viagens essenciais, de diplomatas e de serviços de transporte, também estão mantidas.

Empregados de uma fábrica da empresa farmacêutica Pfizer durante visita (fora da tela) de Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia, em Puurs, Bélgica, 23 de abril de 2021

Na semana passada, o país identificou cerca de 20 estudantes da Índia que testaram positivo para uma variante indiana da COVID-19. Eles haviam chegado em meados de abril, todos em um mesmo ônibus vindo da França, após pousarem no Aeroporto Charles de Gaulle, em Paris.

De acordo com as autoridades de Saúde da Bélgica, a variante britânica do coronavírus é, atualmente, a mais difundida no país, correspondendo a quase 86% dos casos.

Já a cepa brasileira foi detectada em 4,9% dos casos. A sul-africana representa 3,7% das infecções.

com informações da Agência Sputink

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Gabriel Boric é eleito presidente do Chile

Gabriel Boric é eleito presidente do Chile — Foto: AP Photo/Andres Poblete

O candidato de esquerda Gabriel Boric foi eleito presidente do Chile neste domingo (19). Aos 35 anos, será a pessoa mais jovem da história a ocupar o cargo. Ele já foi deputado e líder estudantil.

Numa eleição marcada pela polarização política, Boric venceu o advogado José Antonio Kast, de ultradireita. Kast informou em rede social que telefonou para o rival reconhecendo a derrota e parabenizando-o pela vitória.

Até as 20h10 deste domingo, com 99,85% das urnas apuradas, Boric tinha 55,9% dos votos, contra 44,1% de Kast.

Boric havia ficado em segundo lugar no primeiro turno, com 25,82%. Já Kast teve 27,91%. É a primeira vez desde a redemocratização, três décadas atrás, que um candidato que não venceu o primeiro turno chega à presidência. A posse ocorre em março.

É isso Arnaldo?

O ministro Joaquim Leite (Meio Ambiente) afirmou que a concessionária que vencer a licitação do Parque Nacional do Iguaçu terá que reduzir os preços dos ingressos aos lindeiros, brasileiros e moradores do Mercosul, formalizar a entrada de operadores de turismo, destinar recursos para divulgação do destino e do parque, construir o centro de memória de Santos Dumont e reformar do batalhão da polícia ambiental.

As obrigações incluídas preveem apoio às ações de educação, comunicação e interpretação ambiental, a projetos de integração com o entorno, plano e pesquisas, ações de manejo de espécies, de monitoramento, programa de voluntariado, capacitação técnica e de gestão e ações de divulgação institucional do parque.