​UEPG realiza primeira etapa do vestibular presencial em 13 cidades

A Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) iniciou neste domingo (2) a primeira etapa das provas do vestibular 2020, que terá continuidade nesta segunda-feira (3). É a primeira universidade pública do Paraná a realizar o vestibular de forma presencial desde o início da pandemia. Os inscritos disputam 1.415 vagas em 39 cursos.

Além de Ponta Grossa, as provas ocorrem em Apucarana, Cascavel, Castro, Curitiba, Francisco Beltrão, Guarapuava, Irati, Jacarezinho, Maringá, Palmeira, Telêmaco Borba e Umuarama. O primeiro dia contou com questões de conhecimento geral e redação. Nesta segunda-feira são questões específicas. 

Dos 9.946 inscritos, a edição deste ano registrou 33,75% de ausência. O número já estava previsto pela Coordenadoria de Processos de Seleção (CPS). “Ficou dentro da expectativa, considerando ser um processo de seleção realizado em uma pandemia”, disse o coordenador da CPS, Edson Luis Marchinski.

Para evitar aglomerações, as salas foram ocupadas por, no máximo, 50% da capacidade total e a entrada ocorreu com filas fracionadas e distanciamento de 1,5 metro entre os candidatos. Tudo com a orientação e fiscalização dos colaboradores.

Os candidatos também tiveram à disposição álcool em gel 70% e passaram por medição de temperatura na entrada. A UEPG adquiriu 2 mil frascos de álcool e 100 termômetros para garantir a segurança nos dias de prova.

O reitor Miguel Sanches Neto visitou os locais de prova e enfatizou que este foi um vestibular muito esperado pela comunidade. “Não existe aglomeração na entrada e nas salas de aula. E faremos o vestibular de maneira segura, garantindo a segurança das pessoas, mas também a manutenção das provas e o ingresso em nossa universidade”, disse.

Sanches ainda destacou a importância de todos usarem máscara e manterem o distanciamento, para que o momento traga maior tranquilidade para os vestibulando e comunidade. “A UEPG está promovendo o seu vestibular com todas as medidas de segurança de maneira absolutamente correta no ponto de vista da saúde”, finalizou.

Redação

Para a redação deste ano, os candidatos precisaram escrever um texto dissertativo-argumentativo respondendo a pergunta: “Existirá um papel social para as bibliotecas públicas no futuro do Brasil?”

A candidata Eduarda Cora Bescher não escondeu a confiança de prestar o vestibular para o curso de Jornalismo. Vinda da cidade de Reserva, no Paraná, a estudante explicou que foi um ano difícil para a preparação dos conteúdos, por conta das aulas online. “Para mim, que sou de escola pública, foi bem mais difícil o processo de estudar as matérias, mas estou aqui para dar o meu melhor”, disse.

Julio Henrique Tomoyuki Morizono tenta uma vaga no curso de Direito. “Vim de Wenceslau Braz e estou um pouco ansioso, mas estudei bastante e estou confiante que vou conseguir minha vaga”, afirmou.

Segurança 

As provas ocorreram com um rígido Protocolo de Biossegurança, elaborado pela CPS/UEPG, que foi aprovado pela Secretaria de Estado da Saúde. Desde a última segunda (26) até quarta-feira (28), os profissionais que atuam no vestibular passaram pela testagem para Covid-19. Os testes envolveram a coleta de uma amostra de saliva com o método RT-PCR, que identifica a presença do vírus Sars-CoV-2 no organismo, em período de transmissão. As testagens fazem parte de uma parceria com o Setor de Ciências Biológicas da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

No fim de semana, os resultados dos testes apontaram que, das 1.100 pessoas que tiveram amostras coletadas, apenas cinco testaram positivo para Covid-19. As testagens serão feitas, também, 10 dias após a aplicação das provas para possibilitar o controle da disseminação do vírus.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

IFPR oferta mais de 2600 vagas para cursos superiores gratuitos

Encerra no dia 13 de janeiro o prazo de inscrições para o Processo Seletivo dos cursos superiores do IFPR. A inscrição custa R$ 50 e pode ser realizada na página do Processo Seletivo. No total, são ofertadas 2.637 vagas, distribuídas entre 20 campi do Instituto.

A seleção será realizada mediante provas presenciais no dia 06 de março de 2022.

Inscrições
As inscrições, no valor de R$ 50, podem ser realizadas até o dia 13 de janeiro, na página do Processo Seletivo.
Na hora de realizar a inscrição, é imprescindível que o candidato utilize o próprio CPF.

Cidades
Por meio deste processo seletivo, são ofertadas vagas em cursos de bacharelado, licenciatura e tecnologia nos seguintes campi do IFPR: Assis Chateaubriand, Campo Largo, Capanema, Cascavel, Colombo, Curitiba, Foz do Iguaçu, Irati, Ivaiporã, Jacarezinho, Jaguariaíva, Londrina, Palmas, Paranaguá, Paranavaí, Pinhais, Pitanga, Telêmaco Borba, Umuarama e União da Vitória.

Foto: divulgação

Investimento de R$ 5,5 milhões assegura modernização das unidades acadêmicas da Unioeste

O Governo do Estado liberou R$ 5,5 milhões para investimentos e despesas de custeio da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), no ano de 2022. Os recursos financeiros serão destinados à conservação e modernização dos câmpus da instituição de ensino superior, nas cidades de Cascavel, Foz do Iguaçu, Francisco Beltrão, Marechal Cândido Rondon e Toledo.

Desse montante, R$ 2,5 milhões serão investidos na aquisição de computadores e outros equipamentos e mobiliários, enquanto o restante, R$ 3 milhões, será destinado à manutenção das estruturas físicas e prediais das unidades acadêmicas, nas cinco cidades do oeste paranaense.

Para o reitor da Unioeste, Alexandre Webber, o apoio à educação superior é essencial no processo de desenvolvimento regional sustentável, com impacto positivo no crescimento das atividades produtivas locais. “O ensino superior desempenha papel relevante na produtividade local e na promoção de serviços. Por isso, é necessário fortalecer e ampliar as ações de ensino, pesquisa e extensão universitária”, afirma.

Entre várias iniciativas, os recursos serão aplicados na compra de equipamentos para o Hospital Universitário do Oeste do Paraná (Huop), em Cascavel, e nas obras do ambulatório do Câmpus de Francisco Beltrão e do auditório do Câmpus de Toledo. Além disso, também serão adquiridos mobiliários, equipamentos de processamento de dados e aparelhos de ar-condicionado para os cinco campi e a Reitoria.

O aporte financeiro foi viabilizado com o apoio de emendas parlamentares estaduais e órgãos como a Superintendência Geral de Ciência Tecnologia e Ensino Superior (Seti) e a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa).

ECONOMIA – O subsídio também vai custear a aquisição de aparelhos telefônicos IP, cuja tecnologia utiliza protocolos de internet, convertendo os sinais analógicos de áudio em dados digitais, que podem ser transmitidos pela rede. O objetivo é reduzir os gastos com telefonia e implementar uma solução tecnológica, inovadora e de baixo custo na Unioeste.

As informações são de AEN