Novo Gramadão terá bosque e mais de 20 mil metros quadrados de área gramada

Instalação do paisagismo deve começar em outubro e a entrega do novo espaço à população será no final de novembro. Investimento foi de quase R$ 4 milhões, recursos da Itaipu Binacional.

O novo Gramadão da Vila A, em Foz do Iguaçu (PR), vai ter um bosque com árvores de médio e grande portes, projetado para melhorar o conforto térmico do espaço, e mais de 20 mil metros quadrados de área gramada. Entre as espécies previstas estão o ipê-roxo, a canafístula, o jacarandá e a sibipiruna. No total, serão 40 árvores plantadas no bosque e no entorno, 75 arbustos e árvores de pequeno porte, como podocarpo, pata-de-vaca e azaleia, 300 mudas de herbáceas e mais de 16 mil mudas de plantas baixas.

A instalação do paisagismo, que é a última e mais aguardada etapa das obras de revitalização, deve começar no início de outubro. Se não houver nenhum incidente ou atraso provocado pelo mau tempo, a reabertura do Gramadão para a comunidade será no final de novembro, coincidindo com o início das festas natalinas.

Obra foi dividida em sete setores. A Rua Guará (entre Rua Perdigão e a Avenida Paraná) terá um calçadão (setor 7). No setor 1 (esquina da Avenida Silvio Américo Sasdelli) ficará a entrada principal do novo Gramadão; no setor 2, mirante para ver o pôr do sol e fonte seca.

A falta de árvores, especialmente na face oeste, que tem maior incidência solar no final da tarde, era um dos grandes problemas apontados pelos frequentadores e que agora será corrigido. Outra reclamação recorrente era a falta de bancos, que também será contemplada na reforma. A grama, principal característica e que dá nome ao espaço, vai ser reposta e ocupar cerca de 70% de toda a área do Gramadão.

As obras começaram há menos de um ano, em outubro do ano passado, com investimento total de quase R$ 4 milhões, recursos da margem brasileira da Itaipu Binacional. A iniciativa é da área de Comunicação Social da empresa, responsável pela gestão do espaço, e da Diretoria de Coordenação.

O arquiteto responsável pelo projeto, Henrique Gazzola de Lima, da Divisão de Planejamento de Infraestrutura, ressaltou que a revitalização corrige velhos problemas, como a falta de sombreamento, sem acabar com as principais características do Gramadão – um espaço público, aberto e de uso múltiplo. “Eu acho que a espera vai valer a pena”, ele diz, sobre o tempo de interdição para reforma. “A população vai ganhar uma área mais interessante do que já era, mais confortável e com muitas opções de lazer. Além de permitir a realização de diferentes eventos.”

Novidades
A fase mais pesada das obras, como terraplanagem, pavimentação e redes de infraestrutura, está na fase final de execução e já é possível perceber as novidades. Ao lado da entrada do Centro Executivo, por exemplo, foram construídas arquibancadas para o público descansar e acompanhar o pôr do sol. Ao lado, será instalada uma fonte seca (sem espelho d’água), com jatos verticais de água e iluminação especial.

O playground e a academia ao ar livre (com equipamentos fornecidos pela prefeitura) serão mantidos, mas com novos brinquedos, piso emborrachado (para dar mais segurança às crianças) e iluminação especial. Um escorregador de fibra e uma parede de escalada serão as novidades, aproveitando o desnível do terreno. A turma que gosta de escorregar com papelão na grama pode ficar tranquila: esse espaço também será mantido.

A rua Guará (atrás da Concha Acústica) será transformada em um grande calçadão arborizado, exclusivo para pedestres, desde a esquina com a rua Perdigão até a Avenida Paraná, passando por trás do Centro Executivo. Desta forma, o acesso ao Gramadão pela Avenida Paraná será facilitado, terá mais segurança e vai ganhar inclusive um totem indicando a entrada. Esse calçadão poderá receber foodtrucks, feiras ou eventos culturais, conforme avaliação do município.

O espaço onde ficava a feirinha de produtos orgânicos, ao lado da Concha, também será reservado como praça de alimentação – o modelo de gestão será definido em conjunto com a prefeitura. Poderá ser uma área de foodtruck, por exemplo, ou uma nova feira.

A entrada principal do novo Gramadão será na esquina da Avenida Silvio Américo Sasdelli com a rua Perdigão e terá bancos, jardins de chuva (sistema de drenagem) e iluminação especial. Outra novidade será um ajuste na topografia para reduzir o desnível entre o palco da Concha Acústica e o público. Foi levantado um platô, que também poderá ser usado como palco temporário.

O diretor-geral brasileiro de Itaipu, general João Francisco Ferreira, lembra que o novo Gramadão vai se integrar a outras melhorias em andamento na região, como o Mercado Municipal (também em fase de conclusão) e as ciclovias com pista de caminhada da Avenida Tancredo Neves e da Vila A – todas com recursos da Itaipu Binacional.

“Foz do Iguaçu é uma cidade que tem no turismo a sua principal atividade econômica e o Gramadão poderá se transformar num novo atrativo, contribuindo para o fortalecimento do setor. Porém, o mais importante será contribuir para a melhoria da qualidade de vida do cidadão iguaçuense. Vamos entregar um equipamento público, com características de parque urbano, com mais segurança e novas opções de lazer para a comunidade”, finaliza.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Itaipu bate recorde de produtividade pelo terceiro ano consecutivo

Pelo terceiro ano consecutivo, a Itaipu Binacional vai bater o recorde de produtividade. A usina hidrelétrica deve fechar 2021 com a marca de 1,098 megawatt produzido a cada metro cúbico por segundo de água (MWméd/m³/s), a maior produtividade em 37 anos de operação. O valor é maior que a marca de 2020 (1,087 MWméd/m³/s) e de 2019 (1,079 MWméd/m³/s). O mês de maior produtividade foi julho, com 1,1221 MWméd/m³/s.

Em mais um ano seco, então fazer mais com menos foi crucial. A equipe binacional de excelência e a tecnologia customizada ao negócio são nossas melhores ferramentas para atingirmos esses objetivos”, afirmou o diretor-técnico executivo da Itaipu, Celso Torino. “Itaipu está operando com eficiência máxima, mesmo com um ano de seca histórica”, destacou o diretor-geral brasileiro de Itaipu, general João Francisco Ferreira.

Para entender a produtividade e sua relação com as baixas afluências, um bom exemplo é o consumo de combustível de um carro. Quando a intenção é economizar combustível, é necessário dirigir o carro em uma rotação do motor ideal, nem alta e nem baixa. O mesmo ocorre na unidade geradora: quando ela está no melhor ponto de operação, a produção de energia será tal que o consumo de água será o menor possível. E este é o objetivo nos períodos de baixas afluências, fazer mais com menos, como destacou o diretor.

A alta produtividade foi essencial em um ano hidrológico crítico como 2021. A afluência média, ou seja, a quantidade de água que chega no reservatório e que será usada para produção de energia foi de 6.956 m³/s, a pior do histórico desde 1983, correspondendo a 61% da média observada no período.

Com a escassez hídrica, a geração de energia também foi abaixo da média, esperando-se uma produção da ordem de 66,5 milhões de MWh, ou 74% da média anual dos 25 anos anteriores. Ainda assim, essa energia é maior do que um dia do consumo mundial de eletricidade e o suficiente para abastecer o Brasil por um mês e doze dias, o Paraguai por quase quatro anos, o estado do Paraná por dois anos ou o consumo anual de 114 cidades do porte de Foz do Iguaçu.

Produtividade e produção: entenda a diferença

A produtividade é um índice calculado pela relação entre a quantidade de energia gerada e a vazão turbinada (o volume de água que passou pelas unidades geradoras, medido em metros cúbicos por segundo). É diferente da produção, que significa a quantidade absoluta de energia gerada em um determinado período de tempo.

União de fatores

De acordo com Torino, o recorde de produtividade foi atingido graças a uma série de fatores, como a orientação da diretoria binacional da Itaipu para otimizar a produção de energia, a gestão eficiente dos recursos nesses anos de baixas afluências e, principalmente, o comprometimento dos profissionais brasileiros e paraguaios da Diretoria Técnica na execução de suas atividades. “Isso tudo resultou na transformação em energia de cada gota de água que entrou no reservatório”, disse.

O diretor destaca os projetos da Superintendência de Engenharia, que garantem o bom desempenho dos equipamentos de geração e transmissão da usina; a eficiência nas atividades da Superintendência de Manutenção, garantindo a gestão eficiente das anormalidades, a alta disponibilidade e a baixíssima indisponibilidade forçada das unidades geradoras e o monitoramento da segurança de barragem realizado pela Superintendência de Obras.

Além disso, também são fundamentais as ações coordenadas de forma eficiente pelas equipes da Superintendência de Operação nas etapas de análise hidrológica, programação energética, pré e pós-operação e nas ações de supervisão e controle dos equipamentos associados à produção de energia adotadas pelas equipes de operação em tempo real”, concluiu.

Para a Diretoria Técnica, uma série de fatores contribuiu para o bom desempenho da usina e consequentemente a obtenção dos resultados na produtividade. Entre eles, a parceria com o Parque Tecnológico Itaipu (PTI), o uso dos softwares do Centro de Pesquisas de Energia Elétrica (Cepel), a coordenação com o Operador Nacional do Sistema (NOS) e Ande.

Também são creditados os estudos realizados pelos grupos da Comissão Mista de Operação, envolvendo Eletrobras, Ande, Furnas e Itaipu Binacional, e as diversas áreas da Itaipu que prestam apoio para a Diretoria Técnica.

Fonte: Assessoria

Foto: Rubens Fraulini/Itaipu Binacional

Show do cantor Daniel é a atração deste domingo na programação do Natal de Águas e Luzes

Neste domingo (19), todos os caminhos em Foz do Iguaçu levam ao show do cantor Daniel, a atração mais esperada da programação do Natal de Águas e Luzes. Um dos maiores astros da música sertaneja romântica, Daniel traz a Foz o show “Versões de Mim”, com clássicos inesquecíveis e novidades.

“Queria contemplar canções que tornam a minha carreira vitoriosa. Acabei escolhendo músicas que marcam uma época e que não podem faltar jamais”, explica Daniel. “Versões de Mim” conta com os sucessos Que era Eu, Vida Minha, Eu sem você, Fricote, Estou Apaixonado, Te amo cada vez mais, Adoro amar você e Declaração de amor entre muitos outros hits.

O limite de público estabelecido pelos órgãos de segurança no Gramadão é de 14 mil pessoas. Para garantir a segurança, uma grande força-tarefa está sendo montada, com mais de 200 pessoas envolvidas. A segurança será reforçada em vários pontos. Sentado ou em pé, a proposta é oferecer ao público um show emocionante e tranquilo.

O show começa às 20h, mas já a partir das 15h, com a abertura da feirinha, o público terá acesso ao espaço. Na hora do espetáculo, a roda-gigante e a casinha do Papai Noel não funcionarão. Os visitantes poderão aproveitar esses atrativos das 15h às 19h.

Como o show tem caráter solidário, as pessoas poderão levar um quilo de alimento já cedo. Pelo menos 40 voluntários uniformizados com colete verde farão o recolhimento das doações. Esses alimentos, juntamente com brinquedos, serão distribuídos para famílias em situação vulnerável.

Até agora, só com a roda-gigante, a organização contabilizou mais de 1,5 tonelada de doações. A distribuição já começou nesta quinta-feira, 16, pela Guarda Mirim. A concentração na instituição foi feita para ajudar na logística. Em tempos de pandemia, essa ajuda tem sido muito bem-vinda.

A operação para o show inclui a Polícia Militar, Guarda Mirim, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Secretarias da Fazenda e de Meio Ambiente e Hospital Municipal. A organização é da Itaipu Binacional, Prefeitura Municipal, Fundo Iguaçu e parceiros.

O diretor-geral brasileiro da Itaipu, general João Francisco Ferreira, e o prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro, convidam os iguaçuenses a assistir ao show, mas alertam que a segurança de todos é a maior preocupação. “Por isso, pedimos a contribuição de todos”, diz o general. E reforça: Esse é mais um presente do Natal de Águas e Luzes para a população. Venham e divirtam-se”.

“O show do Daniel representa o espírito de Natal. Um evento voltado para toda a família”, completa o prefeito.

Foto: Vandinho Tellis