Moro em 3º na internet

A filiação de Sergio Moro ao Podemos o consolidou na terceira colocação entre os presidenciáveis na internet. Moro ganhou mais de 53 mil seguidores no instagram e se distanciou em menções de Ciro Gomes (PDT) e João Dória (PSDB). Nos últimos 30 dias, o nome de Moro alcançou 2,41 milhões de citações, uma alta de 107%. Líderes nas pesquisas, o ex-presidente Lula (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (PL) seguem à frente. No facebook, os números são irrelevantes já que Moro criou seu perfil em novembro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O que Joaquim Barbosa diz sobre ser vice de Sergio Moro

Por Igor Gadelha, Metrópoles

Procurado por Sergio Moro (Podemos) para discutir o cenário eleitoral de 2022, o ex-ministro do STF Joaquim Barbosa (PSB) avisou a aliados que jamais toparia ser candidato a vice-presidente do ex-juiz.

Segundo pessoas próximas, Barbosa avalia que o desempenho eleitoral de Moro tem um “teto” que impedirá o ex-juiz de chegar ao segundo turno da disputa pelo Palácio do Planalto este ano.

Nesse cenário, o ex-ministro do STF tem avaliado que Moro deveria mesmo era ser candidato ao Senado, disputa na qual Barbosa acredita que o ex-juiz teria mais chances de vitória.

Até agora, Moro alcançou no máximo 11% nas pesquisas de intenção de voto. Na avaliação do ex-ministro do STF, o ex-juiz da Lava Jato já deveria estar com um percentual maior para ser competitivo.

Lula 40%, Bolsonaro 30% e Moro 11% – aponta Dataveritas/IRG

A praticamente 10 meses das eleições, a disputa presidencial caminha para polarização com a indefinição de segundo turno e de quais candidatos continuarão no pleito em 27 de outubro de 2022. Pesquisa Dataveritas/IRG/Uninter divulgada nesta sexta-feira, 27, aponta a liderança de Lula (PT) com 40%, seguido de Jair Bolsonaro com 30%, Sérgio Moro (Podemos) 11%, Ciro Gomes (PDT) 7%, João Dória (PSDB) 3%, Simone Tebet (MDB) 1%, Rodrigo Pacheco (PSD) 0,6% e Felipe d’Ávila (Novo) 0,3%. Nenhum somou 5% e não sabe/não respondeu, 3%.  
 
Em cenário de segundo turno, Lula (48%) vence Bolsonaro (37%), nenhum (11%), não sabe/não respondeu (1%). Lula (45%) vence Moro (34%), nenhum (19%) e não sabe/não respondeu (2%). Em disputa entre Bolsonaro e Moro, o ex-juiz tem 33% e o atual presidente, 32% – um empate técnico -, nenhum (31%) e não sabe/não respondeu (4%).
 
O levantamento entrevistou 1,8 mil eleitores entre os dias 16 e 23 de dezembro em 225 cidades de todos os estados e Distrito Federal. A margem de erro é 2,4% e o grau de confiança, 95%..

Espontânea
Na pesquisa espontânea, os indecisos (não sabe/não respondeu) soma 34,6%, Lula lidera com 25,6% seguido de Bolsonaro (21,9%), Moro (6%), Ciro (3,6%), Doria (1,9%), Simone Tebet (0,3%), Cabo Daciolo (PMB) – 0,1%, Tábata Amaral (PSB) e Felipe d’Ávila – os dois com 0,8%, Marina Silva (Rede), João Amoêdo e Guilherme Boulos (Psol) – os três com 0,6%. Nenhum somou 5,4%.

“Os resultados da espontânea sugerem que a intenção de voto parece estar muito bem delineada. Apenas 34,6% não definiram um candidato. As campanhas eleitorais vão se deparar com um eleitorado que indica estar com intenção de voto consolidada, tendo em vista que faltando 10 meses para as eleições cerca de dois terços declaram intenção de voto antes da nominata dos candidatos”, avalia o diretor da IRG, Ricieri Garbelini.
 
Rejeição

A rejeição de Bolsonaro é a mais alta, com 46%. Lula é o segundo mais rejeitado, com 38%. Em seguida: Moro (4%), Doria (3%), Ciro (2%), Pacheco (0,7%), Simone (0,6%) e Felipe d’Ávila (0,3%). Não sabe/não respondeu (0,3%) e nenhum (2%).

A pesquisa ainda perguntou com a relação a Lula, 49% afirmaram que não votariam nele para presidente, 35% com certeza votaria, 14% poderia votar e não sabe/não respondeu (0,9%). Em relação a Bolsonaro: não votaria (59%), com certeza votaria (14%), poderia votar (11%) e não sabe/não respondeu (1%). Os números de Moro: não votaria (45%), com certeza votaria (44%), poderia votar (8%) e não sabe/não respondeu (3%).