Arquivos

Categorias

Lula modifica discurso sobre regulamentação da mídia e diz que caberá ao Congresso aceitar proposta

Lula modifica discurso sobre regulamentação da mídia e diz que caberá ao Congresso aceitar proposta Em alguns momentos, o ex-presidente Lula, já defendeu uma nova regulamentação para mídia, como em agosto do ano passado, quando disse que se voltar a ocupar a presidência da República, vai "regular os meios de comunicação", conforme noticiado. No entanto, agora, Lula ajustou o discurso sobre o tópico, dizendo que jornais e revistas, a imprensa escrita, poderão publicar o que quiserem, caso ele seja eleito. Em relação à Internet, o petista diz que defende a regulação da web para acabar com "fábrica de mentiras" do atual governo de Jair Bolsonaro. Entretanto, como o atual presidente, petista, continua malhando emissoras de TV como Globo, Band e SBT, que, segundo ele, não dão voz ao seu lado da história. Porém, Lula voltou a dizer, que não será ele que fará a regulamentação da mídia ou da Internet, segundo a mídia. Se for eleito, ele vai usar o governo para promover a discussão. Caberá ao Congresso comprar ou não a proposta do petista.

Em alguns momentos, o ex-presidente Lula, já defendeu uma nova regulamentação para mídia, como em agosto do ano passado, quando disse que se voltar a ocupar a presidência da República, vai “regular os meios de comunicação”, conforme noticiado. No entanto, agora, Lula ajustou o discurso sobre o tópico, dizendo que jornais e revistas, a imprensa escrita, poderão publicar o que quiserem, caso ele seja eleito. Em relação à Internet, o petista diz que defende a regulação da web para acabar com “fábrica de mentiras” do atual governo de Jair Bolsonaro. Entretanto, como o atual presidente, petista, continua malhando emissoras de TV como Globo, Band e SBT, que, segundo ele, não dão voz ao seu lado da história. Porém, Lula voltou a dizer, que não será ele que fará a regulamentação da mídia ou da Internet, segundo a mídia. Se for eleito, ele vai usar o governo para promover a discussão. Caberá ao Congresso comprar ou não a proposta do petista.

com informações da Agência Sputink

Anúncios