Duplicação da Rodovia das Cataratas deve começar até o final do ano, diz Itaipu

Foto: divulgação/Itaipu

Até o final de junho deve ser lançada a licitação da duplicação do trecho de 8,7 quilômetros da BR-469, a Rodovia das Cataratas, em Foz do Iguaçu, na fronteira do Brasil com o Paraguai e a Argentina. Se esse prazo for cumprido, as obras começam ainda este ano e a previsão de entrega é para 2024. A informação foi confirmada pelo diretor-geral brasileiro da Itaipu, general João Francisco Ferreira, nesta quarta-feira (2), durante a entrega simbólica do projeto executivo da duplicação, já aprovado pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

A obra tem custo previsto de R$ 139,4 milhões, dos quais R$ 136,3 milhões serão financiados pela Itaipu Binacional. O governo do Estado fará a licitação e a gestão da obra, com prazo estimado para conclusão de 36 meses após o início. Para o general Ferreira, a duplicação vai garantir um novo status para o turismo da região. “Além de um corredor turístico mais bonito e seguro, Foz do Iguaçu estará ainda mais bem preparada para atender nossos visitantes”, afirmou. Segundo ele, quando entrar na fase das obras, “a duplicação ainda vai contribuir para a retomada da economia, com a geração de empregos”.

A versão finalizada do projeto executivo foi entregue pelo presidente do Fundo de Desenvolvimento e Promoção Turística do Iguaçu (Fundo Iguaçu), Enio Eidt, ao general Ferreira durante solenidade no Centro Executivo da Itaipu, em Foz do Iguaçu. 

 O secretário de Infraestrutura e Logística do Paraná, Sandro Alex, participou da cerimônia e aproveitou para agradecer a Itaipu. “Temos mais de R$ 5 bilhões em obras em andamento no Paraná, e em grande parte delas temos o apoio da Itaipu. Essa será mais uma que vamos cumprir com seriedade e celeridade”, garantiu.

“Não é fácil fazer o projeto de uma rodovia federal localizada no perímetro urbano. Foi preciso fazer adaptações para atender a todas as necessidades”, disse o diretor-geral do Departamento Estadual de Estradas de Rodagem (DER), Fernando Furiatti Sabóia. “Mas o resultado é um projeto de excelência. O edital já está pronto para ser lançado e, em breve, teremos também uma obra de excelência”, completou. 

Para o prefeito Chico Brasileiro, a duplicação vai “aumentar a autoestima” do povo iguaçuense. Ele também se comprometeu a dar início, com apoio do governo do Estado, às obras de revitalização do trecho urbano de 4 quilômetros, entre o Boicy e o trevo da Argentina. Também prometeu o início dos trabalhos em uma nova via que dê acesso ao aeroporto, a ser utilizada durante as obras na BR-469. “A Prefeitura tem o dever de também investir nesse conjunto de obras que estão deixando Foz do Iguaçu ainda mais preparada”, finalizou. 

Projeto

O projeto executivo da duplicação da Rodovia das Cataratas foi elaborado em 2015, pela projetista Engemin, contratada pelo Fundo Iguaçu, com recursos de um convênio assinado na época com a Itaipu. No ano passado, após a assinatura do convênio entre Itaipu e o Governo do Estado para a execução das obras, o projeto foi retomado e revisado, levando em consideração dados atuais de ocupação dos bairros, fornecidos pela prefeitura de Foz do Iguaçu, para que a rodovia e suas intersecções atendam adequadamente a expansão da urbanização e o tráfego local. 

A atualização do projeto foi financiada pelo Fundo Iguaçu, com um custo de R$ 561.141,80. O projeto prevê a construção de um viaduto, três trincheiras, uma ponte elevada (sobre o Rio Tamanduá), duas passarelas de pedestres, dois pontos de passa-fauna e uma rotatória em nível. Serão construídas pistas marginais em toda a extensão, assim como uma ciclovia bidirecional compartilhada. 

Reivindicação antiga

A Rodovia das Cataratas tem 8,7 quilômetros de extensão e é o principal corredor turístico da região de fronteira. A via conecta Foz do Iguaçu ao trevo da Argentina e, depois, ao Aeroporto Internacional ao Parque Nacional do Iguaçu. A duplicação é uma reivindicação antiga e considerada uma obra de infraestrutura essencial para fortalecer o turismo regional. A duplicação já foi anunciada várias vezes, nos últimos 20 anos, mas nunca saiu do papel.

O presidente Jair Bolsonaro esteve em Foz do Iguaçu em agosto de 2020 para participar da solenidade do lançamento da pedra fundamental de duplicação da rodovia. A cerimônia de lançamento ocorreu no trecho rodoviário que liga a BR-469 ao Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu. No mês seguinte, em setembro de 2020, foi assinado o convênio de parceria entre a Itaipu e o governo do Paraná. 

Esse aporte faz parte de um conjunto de projetos estruturantes que somam mais de R$ 2,5 bilhões em investimentos da empresa na região, demonstrando o alinhamento com a estratégia do governo federal de priorizar obras de infraestrutura para contribuir com a recuperação econômica do País.

Foto: Sara Cheida/Itaipu Binacional

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Uenp confirma retorno às aulas presenciais

As aulas presenciais na Uenp serão retomadas regularmente no próximo 7 de fevereiro, seguindo decisão dos conselhos superiores da universidade. A reitoria adiantou que a medida é válida para todos os cursos de graduação e pós-graduação nos três campi: Jacarezinho, Cornélio Procópio e Bandeirantes.

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) lembra que é importante a adoção de todas as medidas sanitárias no combate à propagação da pandemia. “Os estudantes de todos os níveis de ensino devem ficar atentos à programação do curso e aos protocolos de biossegurança para evitar a proliferação da variante ômicron, que tem maior poder de transmissão”, alerta.

A reitora Fátima Padoan disse que a Uenp vai desenvolver atividades remotas de orientação pedagógica e sanitária para a comunidade universitária entre os dias 2 e 4 de fevereiro, para que os estudantes se preparem para o retorno presencial.

Em 2021, a Uenp já havia retomado as atividades presenciais dos cursos da área da Saúde, nos campi de Jacarezinho e Bandeirantes. Portanto, para os alunos deste segmento, as aulas presenciais recomeçam regularmente a partir do dia 2 de fevereiro.

Zé Boni pode ser o candidato de Bolsonaro ao senado no Paraná

José Maria Boni, 43 anos, é natural de Loanda (PR). Foi eleito vereador mais jovem do Brasil em Santa Cruz de Monte Castelo, no noroeste do Paraná, aos 18 anos, em 1996. Exerceu quatro mandatos consecutivos na Câmara da cidade. No governo do Paraná, atuou na Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar) durante seis anos e na Casa Civil. O último cargo público que ocupou foi na Corregedoria da Assembleia Legislativa.