Cida Borghetti recebe o título de cidadã honorária de Foz do Iguaçu

A ex-governadora do Paraná e conselheira da Itaipu Binacional, Cida Borghetti, recebeu nesta segunda-feira (20) o título de cidadã honorária de Foz do Iguaçu em solenidade na Câmara Municipal. A homenagem foi proposta pelo vereador Alex Meyer (PP).

Cida Borghetti agradeceu a homenagem e destacou que possui uma relação antiga com a cidade de Foz do Iguaçu. “Muito anterior à vida em cargos públicos”, disse. “E esse o título de cidadã honorária fortalece ainda mais os laços de amor e respeito por Foz do Iguaçu e por sua gente”.

Cida citou obras e investimentos iniciados em sua gestão à frente do Governo do Estado. Entre eles a segunda ponte entre o Brasil e Paraguai, o viaduto da BR 277 no cruzamento com a avenida Costa e Silva, o condomínio do idoso, a ampliação no atendimento do hospital municipal, o aumento nos investimentos na segurança e as parcerias com a prefeitura.

“São alguns exemplos de realizações que sempre contaram com o apoio incondicional do prefeito Chico Brasileiro, dessa nobre casa e das lideranças aqui da cidade. Espero poder continuar a retribuir esse amor por muitos e muitos anos”, frisou.

Participaram presencialmente da solenidade o prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro; presidente da Câmara, vereador Ney Patrício da Costa; o deputado federal Ricardo Barros; o diretor financeiro executivo da Itaipu, Almirante Anatalicio Risden; o vice-prefeito delegado Francisco Sampaio, vereadores, secretários municipais e diversas lideranças locais e regionais.

INCONTESTÁVEL – O prefeito Chico Brasileiro (PSD) disse que a homenagem é incontestável e lembrou de marcas da gestão Cida à frente do Governo como o cuidado às crianças, a justiça social e os investimentos nos municípios.

“Não é apenas a entrega de uma honraria. É, acima de tudo, a entrega de um título de merecimento para uma mulher que tem fibra, dedicação e vontade de fazer pelo próximo. Uma homenagem incontestável”, disse.

“Cida nunca colocou as questões partidárias acima dos interesses da cidade e sempre foi uma amiga de Foz do Iguaçu. Olha para a fronteira de forma especial”, acrescentou o prefeito.
INSPIRAÇÃO – O vereador Alex Meyer (PP) destacou que a homenagem contou com o apoio de todos os vereadores da Câmara. “Não é apenas um título. A ex-governadora e conselheira de Itaipu, Cida Borghetti, representa muito para a cidade. O trabalho e as realizações inspiram várias mulheres. Foz do Iguaçu tem um carinho muito grande por tudo que Cida fez pelo município”.

O deputado federal Ricardo Barros (PP) afirmou que Cida Borghetti prioriza o seu tempo para resolver os problemas de todos. “Ela é muito dedicada no que se propõe a fazer. Estuda e desempenha muito bem o trabalho. Cida merece muito essa homenagem”.

Membro do conselho da Itaipu Binacional, o diretor financeiro executivo da Itaipu, Almirante Anatalicio Risden, contou que Cida Borghetti trouxe experiência e harmonia para as reuniões do conselho.

“É uma profissional dedicada, que tem usa a sabedoria para trazer uma palavra de harmonia e conciliação”, disse o Almirante que representou o diretor geral da Itaipu, general Francisco Ferreira.

TRABALHO POR FOZ – Cida Borghetti foi uma das principais articuladoras da construção da segunda ponte entre o Brasil e o Paraguai. Quando Governadora, a primeira agenda de Cida, em Abril de 2018, foi uma reunião com o então presidente Michel Temer, em Foz do Iguaçu, para tratar da ponte.

Na seqüência, viajou ao Paraguai para debater a obra com o presidente Mario Abdo Benítez e sua equipe. Também articulou a construção com as diretorias da Itaipu Binacional do lado brasileiro e do lado paraguaio. Em dezembro de 2018, os dois países assinaram o acordo para a histórica obra, que foi iniciada logo nos primeiros meses de 2019.

INVESTIMENTOS – Cida também articulou junto ao governo federal, à Camara e a Itaipu Binacional os recursos para a ampliação e melhorias no aeroporto internacional de Foz.

A ex-governadora ainda iniciou as obras de construção do viaduto do cruzamento da BR-277 e a avenida Costa e Silva em Foz do Iguaçu, uma das maiores demandas da região. Foram investidos mais de R$ 15 milhões na obra, concluída no fim de 2019.

E assegurou suporte financeiro para ampliar o atendimento de saúde em Foz do Iguaçu, em especial, para o funcionamento do Hospital Municipal Padre Germano Lauck.

A governadora assinou parceria com a prefeitura para a construção de um condomínio do idoso na cidade. Iniciou a instalação do colégio da polícia militar de Foz.

Colocou um helicóptero exclusivo do Estado para ajudar na segurança da região. E trabalhou pelo fortalecimento da parceria com o Exército para a instalação do Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (Sisfron) na fronteira do Paraná com o Paraguai e a Argentina.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Encerra nesta sexta as inscrições para o concurso do IBGE

O IBGE encerra na próxima sexta-feira (21) as inscrições dos processos seletivos para o total de 206.891 vagas temporárias para o Censo 2022. De acordo com o instituto, se inscreveram até esta segunda-feira (17) mais de 900 mil candidatos.

As vagas são divididas da seguinte forma:

183.021 vagas para a função de Recenseador: remuneração de acordo com a produção; taxa de inscrição de R$ 57,50;
18.420 vagas para a função de Agente Censitário Supervisor: salário de R$ 1.700; taxa de inscrição de R$ 60,50;
5.450 vagas para a função de Agente Censitário Municipal: salário de R$ 2.100; taxa de inscrição de R$ 60,50.
Para recenseadores são 476.366 inscritos, e para agentes censitários municipal e supervisor são 423.668 candidatos, totalizando 900.034 concorrentes.

O IBGE espera pelo menos 1 milhão de inscritos até o final do período de inscrições.

Clique nos cargos para ver os editais:

Agente censitário municipal e supervisor
Recenseador
Enquanto o recenseador não tem uma remuneração fixa, pois ela vai variar de acordo com a produção, dependendo do número de entrevistas com os moradores, o salário de agente censitário varia de R$ 1.700 a R$ 2.100. Isso pode explicar a grande procura dos inscritos pelo cargo de agente censitário, com quase 18 candidatos por vaga, enquanto para recenseador são 2,6 candidatos por vaga.

Além disso, como o concurso permite que o candidato se inscreva para os dois cargos, porque as provas são realizadas no mesmo dia, mas em períodos diferentes, isso pode reduzir ainda mais a concorrência para recenseador.

O IBGE estendeu o prazo de inscrições em 23 dias para aumentar o número de inscritos.

De acordo com o coordenador de Recursos Humanos do IBGE, Bruno Malheiros, é comum haver municípios com grande número de inscritos e outros com menor concorrência, mas o IBGE espera que todas as localidades tenham recenseadores aprovados suficientes para trabalhar no Censo 2022.

O candidato deve escolher a localidade no momento da inscrição. Mas, segundo Malheiros, poderá haver remanejamento de aprovados de um município para outro em caso de haver dificuldade de preenchimento de vagas.

E, no caso de haver localidades sem aprovados suficientes, o IBGE poderá abrir processos seletivos regionalizados para atender a esses casos específicos.

As vagas são para quase todos os municípios do país – veja aqui como estão distribuídas as vagas.

As inscrições para todos os cargos podem ser feitas até as 16h de 21 de janeiro no endereço eletrônico https://conhecimento.fgv.br/concursos/ibgepss21.

As inscrições nos processos seletivos de 2020 e 2021 não são válidas para o novo do Censo 2022. Os interessados deverão fazer nova inscrição e pagar a taxa para participar desse novo processo seletivo – leia abaixo sobre a devolução das taxas das seleções canceladas.

As taxas de inscrição desses processos seletivos são maiores que as da seleção anterior que foi cancelada, cujos valores eram de R$ 25,77 para recenseador e de R$ 39,49 para agente censitário. De acordo com o coordenador de Recursos Humanos do IBGE, Bruno Malheiros, o Cebraspe, que era a empresa organizadora do concurso anterior, estabeleceu o valor em 2019, o que explica a defasagem nos preços.

O candidato poderá obter informações referentes aos novos concursos por meio do telefone 0800-2834628 ou do e-mail ibgepss21@fgv.br.

Mãe de Bolsonaro morre aos 94 anos

Olinda Bonturi Bolsonaro, mãe do presidente Jair Bolsonaro, morreu na madrugada desta sexta-feira, 21. Ela estava internada no Hospital São João, em Registro (SP), desde segunda-feira, 17. Até o momento, não foi informado o motivo do falecimento.

“Com pesar o passamento da minha querida mãe. Que Deus a acolha em sua infinita bondade. Nesse momento me preparo para retornar ao Brasil”, escreveu o presidente no Twitter. Bolsonaro está em visita oficial no Suriname.

Na publicação, o presidente fez uma homenagem com um vídeo de fotos da mãe ao lado da família.

Foto: Reprodução de redes sociais/Estadão