Bolsonaro publica nota defendendo ações do governo na pandemia

Presidente tem afirmado constantemente que o STF retirou da União o poder de agir no combate à pandemia. Ontem (29), o Supremo reagiu dizendo que não privou o governo desse poder.

Nesta quinta-feira (29), o presidente Jair Bolsonaro divulgou uma nota em seu Facebook na qual defendeu as ações do governo no combate à pandemia da COVID-19.

A nota foi divulgada um dia após o Supremo Tribunal Federal (STF) ter reagido a mais uma declaração inverídica do presidente sobre a gestão da pandemia.

Bolsonaro costuma dizer que o STF retirou o poder da União de agir e o deixou de “mãos atadas” diante da crise sanitária. E desta vez, afirmou que o Supremo entendeu que a União não pode anular “unilateralmente” as medidas adotadas pelos gestores locais.

Na nota, o presidente declarou que “o STF decidiu, em abril de 2020, que ‘não compete’ ao poder Executivo afastar, unilateralmente, as decisões dos governos estaduais, distrital e municipais que adotaram importantes medidas restritivas como a imposição de quarentena, suspensão de atividades de ensino, restrições de comércio, atividades culturais e à circulação de pessoas”.

E que sendo assim “o Supremo delegou poderes para que estados e municípios fechassem o comércio, decretassem lockdown, fechassem igrejas, prendessem homens e mulheres em praças públicas ou praias, realizassem toque de recolher, etc”.

Entretanto, o STF tem frisado que não retirou o poder da União de agir, e que decidiu que estados e municípios, assim como o governo federal, têm competência para adotar medidas.

Em meio às discussões entre o STF e o presidente da República, o Brasil confirmou mais 1.336 mortes e 48.556 casos de COVID-19, totalizando 553.272 óbitos e 19.797.516 diagnósticos da doença, informou o consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Crianças de 6 a 11 anos sem comorbidades podem receber vacina contra covid na segunda-feira (24)

Agendamento já está disponível no site da prefeitura (vacinacao.pmfi.pr.gov.br); doses serão aplicadas em 10 unidades de saúde

A Secretaria Municipal de Saúde baixou, mais uma vez, a faixa etária do público-alvo da campanha de vacinação infantil contra a covid-19. Na segunda-feira (24) serão vacinadas as crianças de 6 a 11 anos sem comorbidades.

O agendamento está disponível no site da prefeitura (vacinacao.pmfi.pr.gov.br). Também seguem sendo imunizadas as crianças de 5 a 11 anos que possuem comorbidades ou deficiência permanente.

De quarta-feira (20), quando iniciou a vacinação infantil, a sábado (22), 2.158 crianças receberam a primeira dose contra a covid em Foz do Iguaçu.

“Assim como foi com a vacinação dos adultos e também a dos adolescentes, vamos baixando a faixa etária tão logo possível, para que a imunização das crianças também ocorra de forma célere”, ressalta a secretária municipal de Saúde, Rosa Maria Jerônimo.

As doses serão aplicadas nas seguintes unidades de saúde: UBS São João, Sol de Maio, Vila Iolanda, Maracanã, Padre Monti, Profilurb II, Vila C Nova, AKLP, Portal da Foz e Campos do Iguaçu.

Documentação

Os pais devem portar documento pessoal com foto, além de documento (RG, CPF e cartão SUS) ou certidão de nascimento da criança, para comprovar o parentesco, e comprovante de endereço. Crianças que não estiverem com o pai e/ou mãe deverão apresentar autorização por escrito (o modelo está disponível no link https://vacinacao.pmfi.pr.gov.br/grupos.html?id_publicacao=726)

Para comprovar a comorbidade, os pais poderão levar exames ou laudos médicos que comprovem a condição.

PMFI

Itaipulândia adia ItaVerão e veta acampamentos no Balneário Jacutinga

O município de Itaipulândia elaborou um novo decreto a ser publicado na tarde desta sexta-feira (21), que irá trazer algumas medidas de combate à Covid-19: o adiamento do evento ItaVerão e um veto aos acampamentos no Balneário Jacutinga.

O objetivo é evitar aglomerações neste momento em que os casos de Coronavírus estão com alta contínua e evitar que variantes cheguem ao município.